Publicidade

Estado de Minas

Proprietários de vans Ducato protestam contra montadora na Avenida Raja Gabaglia

Donos dos veículos pedem que a Fiat arque com despesas por problemas 'de fábrica' recorrentes. Vendas da linha estão suspensas por decisão da Justiça


postado em 19/12/2015 13:05 / atualizado em 19/12/2015 13:17

Proprietários levaram faixas para o ato(foto: Euler Júnior/EM/DA Press)
Proprietários levaram faixas para o ato (foto: Euler Júnior/EM/DA Press)
Proprietários de vans da marca Fiat Ducato protestaram em frente a uma concessionária da montadora, na manhã deste sábado. Os manifestantes pediam uma resolução para os problemas financeiros enfrentados pelos donos dos veículos por causa de defeitos. As vendas da linha estão suspensas por ordem da Jsutiça, desde o dia 26 de novembro.

Com faixas com os dizeres "Conheçam os defeitos de fábrica do Fiat Ducato" e "Proprietários de vans Ducato querem da Fiat seu dinheiro de volta", o ato reuniu cerca de 10 veículos que foram estacionados próximos à concessionária, na Avenida Raja Gabaglia, Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Segundo os manifestantes, os proprietários já ajuizaram reclamação na Justiça, pedindo ressarcimento por problemas crônicos no cabeçote, monobloco, bomba injetora, entre outros problemas. As vendas da linha foram suspensas por decisão do promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, Amauri Artimos da Matta, afirmando que há evidências de que o Ducato apresenta vício de qualidade, em função da falta de permeabilidade - estanqueidade - do cabeçote do motor.

Na decisão judicial, o promotor definiu que a suspensão das vendas permaneceria em vigor até que a empresa publique em seu site um plano de ação para divulgar os fatos que estão ocorrendo com o Fiat Ducato. Nesse plano de ação, deve constar a necessidade de o usuário do veículo levá-lo a uma das concessionárias Fiat para o cabeçote do motor ser inspecionado e, se constatada a falta de estanqueidade da peça, ser substituída, em garantia.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Transportadores Escolares de Belo Horizonte, Carlos Eduardo Campos, a decisão ainda está em vigor e a empresa continua impedida de vender a Ducato. No entanto, Campos diz que o sindicato não concorda com a manifestação. "Nós entendemos a manifestação popular, mas é preciso cuidado para não virar outra coisa. Foi o sindicato que iniciou o processo em favor dos proprietários. Conseguimos uma vitória na Justiça e temos que seguir por lá. Não é oportuno e não recomendamos (o protesto)", comentou.
Vans ficaram estacionadas na pista lateral da avenida(foto: Euler Júnior/EM/DA Press)
Vans ficaram estacionadas na pista lateral da avenida (foto: Euler Júnior/EM/DA Press)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade