Publicidade

Estado de Minas

Voos deixam de sair da Pampulha

A partir de novembro, os voos da Azul para Vitória e Brasília voltam a ser operados apenas no Aeroporto de Confins


postado em 21/10/2015 06:00 / atualizado em 21/10/2015 07:26

Azul continua operando as ligações com o Rio e Campinas na capital(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press 7/5/15)
Azul continua operando as ligações com o Rio e Campinas na capital (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press 7/5/15)

Num vaivém na estratégia traçada para definir a malha operada nos dois principais aeroportos da Grande BH, a Azul volta a modificar as rotas mineiras. A partir de 5 de novembro, os voos da companhia para Vitória e Brasília voltam a ser operados no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins. Com isso, a empresa permanece apenas com dois voos na Pampulha, rumo ao Rio de Janeiro (Santos Dumont) e a Campinas (Viracopos). A empresa justifica as mudanças com os “ajustes gerais em sua malha aérea” para a reviravolta na política operacional em Minas Gerais.

A polêmica envolvendo a retomada de voos para a Pampulha foi reacendida em maio. À época, a companhia aérea transferiu todos seus voos regionais para o aeroporto internacional e, em troca, alguns voos para as grandes cidades passaram a ser operados no aeroporto da capital. O foco da empresa era com isso absorver principalmente viajantes de negócios, passageiros com tíquetes mais altos.

Com isso, a Gol imediatamente contra-atacou. As duas companhias disputam passageiro por passageiro o mercado mineiro. Apesar do impedimento para aeronaves de grande porte ter sido estabelecido desde 2005 com o objetivo de impulsionar as rotas em Confins, a empresa entrou com uma série de pedidos na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar Boeings no aeroporto da Pampulha. Os pedidos foram vetados. Em audiências públicas recentes, a companhia chiou contra a decisão, que, de certa forma, favorece a concorrente.

Junto a tudo isso, a Infraero negocia com o governo mineiro o futuro do aeroporto da Pampulha. A estatal deve revalidar o licenciamento ambiental da unidade até o fim do ano. Em pauta está a possibilidade de o aeroporto voltar a receber aeronaves de grande porte, como os Boeings da Gol. Os moradores de bairros situados nas redondezas inclusive avaliam a necessidade de acionar a Justiça para impedir qualquer aumento do número de voos.

MIAMI Com menor representatividade no atual cenário aéreo mineiro, a TAM anunciou que vai reduzir ainda mais a sua participação no mercado. A partir de março, a companhia deixa de operar a rota BH-Miami. Apesar da mudança, a American Airlines permanece com a ligação direta entre os dois destinos. A alteração abre ainda mais espaço para a disputa entre Gol e Azul. Isso porque, no mês que vem, a Azul inicia seu primeiro voo internacional saindo de Confins. A rota é rumo a Orlando. O aeroporto internacional ainda tem rotas para Cidade do Panamá (Panamá), Lisboa (Portugal) e Buenos Aires (Argentina).


Publicidade