Publicidade

Estado de Minas

Café mineiro está com o pé no Canadá

Missão brasileira com representantes de Minas estreita relações com gigante de cafeterias que planeja expansão para os EUA


postado em 23/06/2015 06:00

O grupo canadense Restaurant Brands International, dono da rede de restaurantes Burger King e que recentemente adquiriu a de cafeterias Tim Hortons, irá oferecer blend de café especial do Brasil em todas as suas unidades dessa última marca. A decisão animou os produtores mineiros, pois a Tim Hortons detém 77% do mercado doméstico. Além disso, o grupo estrangeiro planeja ampliar seus negócios para os Estados Unidos, país que importa quase 20% dos grãos exportados por Minas Gerais, e Oriente Médio. O estado tem grandes chances de ampliar as vendas para o grupo canadense, pois a produção estadual do grão é uma das maiores e mais saborosa do planeta, segundo especialistas.

O Brasil é o maior produtor mundial de café e Minas ocupa o primeiro lugar no ranking estadual. A colheita em Minas Gerais, em 2015, deve alcançar 53,4% (23,6 milhões de sacas de 60 quilos cada) da nacional (44,3 milhões de sacas), segundo especialistas. A quase totalidade dos grãos no estado é da espécie arábica. O segundo maior produtor no país é o Espírito Santo (cerca de 10 milhões de sacas), que colhe, sobretudo, a espécie conilon.

De olho na decisão do grupo canadense, uma comitiva liderada pela ministra de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Kátia Abreu, e que contou com a participação do presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, foi aos EUA para uma reunião com executivos do Restaurant Brands International. “Estamos diante de uma grande oportunidade. Temos potencial de aumentar nossas vendas atualmente, mas também no futuro, quando a rede pretende se expandir”, disse Kátia Abreu em mensagem repassada pelo Ministério.

“Estão montado um programa de crescimento ousado e nós queremos aproveitar esse bom momento deles. Nossa ideia é aumentar as vendas, pois temos um café de extrema qualidade. Fizemos o convite para eles virem a Belo Horizonte, em setembro próximo, participar da Semana Internacional do Café. Eles desejam, inclusive, visitar fazendas”, disse Simões, que chegou ontem dos Estados Unidos. Executivos do grupo estrangeiro também estarão no Brasil, em agosto, para conhecer a Embrapa Café, que fica em Brasília. Os canadenses, atualmente, já apoiam 2,5 mil pequenos produtores, com treinamentos e cursos de boas práticas no manejo do café.

A margem para aumentar a exportação de Minas para o Restaurant Brands International é grande. Afinal, a Tim Hortons compra 700 mil sacas de 60 quilos de café por ano, mas menos da metade é proveniente do Brasil.

MANGA LIBERADA

Uma decisão dos Estados Unidos agradou os produtores de manga do Brasil: o governo americano autorizou a importação da fruta de até 900 gramas cada – o peso anterior era de, no máximo, 650 gramas. A mudança, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), deve aumentar a exportação do fruto para o país. Em 2014, as vendas de mangas do Brasil para aquele mercado totalizaram US$ 24 milhões (22 milhões de quilos). O valor corresponde a cerca de 25% das exportações brasileiras de frutas para os Estados Unidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade