Publicidade

Estado de Minas

Leilão de rodovias ajuda o de ferrovias, diz Santander


postado em 11/09/2013 12:25 / atualizado em 11/09/2013 14:43

O economista-chefe do banco Santander, Maurício Molan, disse que há uma perspectiva positiva com o sucesso de leilões de concessões públicas, especialmente com a primeira rodada de rodovias, a ser realizada na próxima semana. "Um bom resultado desses leilões poderá inclusive ajudar nas concessões de ferrovias", afirmou ele.

Na avaliação de Molan, os leilões de concessões públicas em infraestrutura vão ajudar a melhorar o nível de investimento em logística e transporte no País, que hoje, segundo ele, gira em torno de 3% a 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB). "Um bom resultado desses leilões aumenta as chances de que esses investimentos em infraestrutura subam para um nível entre 5% e 6% do PIB em um horizonte de 5 a 10 anos." Segundo o economista, esse nível de 5% a 6% do PIB em investimentos em transporte e logística ajudaria a modernizar o estoque de infraestrutura no País.

Molan destacou que investidores internacionais têm perguntado se os leilões em várias áreas, como portos, aeroportos e rodovias, poderiam ser bem-sucedidos. "O pacote de concessões sinaliza um bom caminho", disse ele, ressaltando que isso ajudará a elevar a confiança do setor privado para fazer investimentos no País no médio prazo.

"Quando foi lançado o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), também foi uma iniciativa importante, pois colocou os investimentos no topo da agenda", comentou ele. "As concessões públicas também são positivas porque indicam um diagnóstico correto da necessidade do aumento dos investimentos em infraestrutura no País." Molan deu as declarações após palestra na Câmara Oficial Espanhola de Comércio no Brasil, em São Paulo.


Publicidade