Publicidade

Estado de Minas

Empresa de Eike Batista é atuada em quase R$ 4 bilhões pela Receita


postado em 08/01/2013 13:44 / atualizado em 09/01/2013 07:44

A mineradora MMX, do empresário Eike Batista, informou por meio de fato relevante nesta terça-feira que foi autuada em R$ 3,758 bilhões pela Receita Federal referentes a Imposto de Renda Pessoa Jurídica e a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido, supostamente devidos no ano base de 2007.

A companhia disse que considera "totalmente improcedentes as autuações recebidas, entendendo que, ao final do processo, deverão ser rejeitadas". A MMX acrescenta que apresentará, tempestivamente, impugnação administrativa, implicando suspensão da exigibilidade do crédito, conforme estabelece o Código Tributário Nacional, bem como utilizará todos os meios legais disponíveis em defesa de seus direitos.


De acordo com a companhia, as autuações referem-se à alienação de ações de emissão da Centennial Asset Participações pelo fundo estrangeiro Centennial Asset Minig Fund, que, segundo o comunicado, não beneficiou a MMX e aos aumentos dos capitais sociais da MMX Minas-Rio Mineração e da LLX Minas-Rio Mineração. Segundo a empresa, essa alienação gerou para MMX apenas resultados não tributáveis de equivalência patrimonial.

Ações

Após autuação bilionária, as ações da MMX Mineração registram queda de -3,37% cotadas a R$ 4,30 às 13h52 (horário de Brasília). Mais cedo, as ações da mineração lideravam as perdas do Ibovespa ao cair 3,60% a R$ 4,29 na cotação. As ações chegaram a desvalorizar 4,27% quando bateram sua mínima do dia (R$ 4,26).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade