Publicidade

Estado de Minas

Empresa vai explorar gás natural em Morada Nova de Minas


postado em 08/06/2011 06:00 / atualizado em 08/06/2011 06:10

Um novo poço para exploração de gás natural na área mineira da Bacia do Rio São Francisco será perfurado pela Cisco Oil & Gás, do Grupo UBX, em Morada Nova de Minas, município com 8,5 mil habitantes, a 320 quilômetros de Belo Horizonte, na Região Central do estado. A empresa, que apesar da sigla não está ligada à EBX, de Eike Batista, entrou com pedido de licença ambiental para efetuar a pesquisa de dimensionamento da reserva de gás no Conselho de Política Ambiental (Copam) e a previsão é de que o poço seja aberto no segundo semestre.

Com sede no Rio de Janeiro, a UBX informa que a abertura do poço permitirá medir o volume da reserva e a viabilidade de exploração comercial do gás. A Cisco Oil e Gás não revela o valor do investimento na perfuração em Morada Nova de Minas, mas estaria propensa a instalar uma termelétrica na região. O investimento na usina depende da confirmação de reservas de gás natural suficientes para gerar energia.

No ano passado, também em Morada Nova de Minas – no povoado de Pindaíbas –, foi feita a primeira descoberta de gás na Bacia do São Francisco. O poço pioneiro da bacia foi perfurado pelo consórcio formado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas (Codemig), Orteng Equipamentos e Sistemas, Delp Engenharia e Imetame Energia. No fim de abril, o governo de Minas Gerais informou ter recebido da Petrobras a confirmação da descoberta de um outro depósito de gás natural com grande potencial em Brasilândia de Minas, também na porção mineira da Bacia do São Francisco. O poço, denominado Oseas, fica distante 15 quilômetros da sede de Brasilândia.

O Grupo UBX adquiriu a licença para a exploração de gás do bloco 133 da Bacia do São Francisco durante a sétima rodada de leilões da ANP, em 2005. O grupo criou a empresa Cisco Oil & Gás exatamente por causa da descoberta de gás natural na região do Velho Chico. A mesma companhia já realizou estudos sísmicos num raio de 200 quilômetros na região. Com base nos levantamentos, escolheu um ponto próximo ao distrito de Vau das Flores para a abertura do poço. A Cisco não divulga nada sobre os estudos preliminares, mas um integrante da empresa revela: “Nós acreditamos muito na bacia do São Francisco, que poderá ser a futura matriz energética do país”.

BMW ainda indefinida

A BMW informou nessa terça-feira que somente a partir de outubro deste ano os integrantes do conselho de direção (“board”) da multinacional – sediada na Alemanha – vai decidir a localização de nova fábrica da montadora. A empresa desmentiu especulações de que – devido à “quebra de contrato de confidencialidade” – teria descartado a possibilidade de Minas Gerais entrar na disputa para receber a nova montadora, caso decida pela instalação do empreendimento no Brasil. Garantiu também que o fato de a presidente Dilma Roussef ter vetado proposta que estendia à região do semiárido mineiro os benefícios fiscais para montadoras, previstos na Medida Provisória 512, pelo menos por enquanto, não interfere em nada na vinda ou não do empreendimento para Minas Gerais.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade