Publicidade

Estado de Minas

Comércio de milhas viram negócio na web

Negociação de pontos dos programas de fidelização ignora regras das aéreas e tem até cotação diária


postado em 02/04/2011 06:58 / atualizado em 02/04/2011 08:03

Proibida pelas companhias aéreas no contrato de adesão a seus programas de acúmulo de pontos, a comercialização de milhas vem se tornando uma prática cada vez mais comum e profissionalizada com direito a cotação diária, assim como ocorre com as ações em bolsas de valores. O que para muitos usuários se resumia à emissão de passagens para terceiros – o que é permitido pelas aéreas – agora se transformou em um verdadeiro comércio paralelo que envolve agências de turismo, empresas especializadas na compra e venda de milhas e consumidores dispostos a ganhar uma grana extra com os milhares de pontos acumulados. Os negócios são realizados livremente via internet, plataforma mais utilizada para esse tipo de comércio.

As companhias aéreas nacionais, em especial a TAM e a Gol, que possuem os programas de maior adesão no país (TAM Fidelidade e Smiles) – apesar de deixarem claro que a prática comercial dos benefícios, se comprovada, representa exclusão do cliente do programa de fidelização e cancelamento dos pontos acumulados –, fazem vista grossa para a situação. Os anúncios de negociação das milhas se multiplicam livremente pela internet, assim como as empresas que exploram este mercado. Sem se identificarem, proprietários de sites garantem que nunca sofreram qualquer retaliação das companhias aéreas por exercerem a atividade.

Uma rápida busca pelo Google com as palavras “vender milhas” dá ideia da dimensão que este negócio vem ganhando. Nos próprios links patrocinados do localizador, posicionados no canto direito da tela ou destacados em amarelo na área de resultados da busca, há vários anúncios de empresas especializadas na transação de milhas. Muitas delas oferecem até cotação on-line, que varia de acordo com a oferta e a demanda, bem como com a companhia aérea na qual serão emitidas as passagens. Ontem, 10 mil milhas na TAM, volume necessário para comprar um trecho para destinos nacionais e na América do Sul, podiam ser vendidos, em média, por R$ 300, enquanto a mesma quantidade na Gol estava cotada a R$ 280.

Oferta

Há cinco anos fazendo a intermediação entre a compra e a venda de pontos dos programas TAM Fidelidade e Smiles, a empresa Hot Milhas já pagou pela pontuação de mais de 4 mil pessoas no país. “Já compramos até 1 milhão de milhas da mesma pessoa”, conta um dos fundadores, Ramiro Madureira. Com os pontos disponíveis, a Hot Milhas emite passagens aéreas para clientes de pelo menos 30 agências de viagens parceiras.

Segundo Ramiro, a variação dos preços está atrelada ao movimento de oferta e demanda. “Em janeiro, quando mais pessoas querem viajar e emitir bilhetes, a cotação sobe porque a oferta de milhas, em geral, se mantém estável”, explica.

Para o empresário, existe um motivo financeiro para as empresas aéreas não combaterem este mercado. “O Multiplus Fidelidade – que concentra o programa de milhagem da TAM – e o Smiles vendem pacotes de milhas para os bancos, que as distribui empara quem usa seu cartão de crédito”, conta. “Quanto mais pessoas transferirem esses pontos acumulados no cartão para a companhia aérea, mesmo que seja para vender, mais milhas os bancos têm que comprar para distribuir, garantindo receita aos programas de fidelidade”, acrescenta.

Para quem vende, a recompensa está no fato de não perder as milhas que, por ventura, viessem a expirar. Foi o que aconteceu com o administrador Paulo Alaor Fonseca Silva, que fez a sua primeira venda este ano e recebeu R$ 1,5 mil por suas 50 mil milhas. “Estava juntando para viajar para fora do país, mas, como a viagem foi adiada, descobri que tinha um comércio dos pontos e resolvi vender para não perdê-los”, conta.

Apesar de não saber se foi uma operação vantajosa, ele reconhece que é preciso fazer as contas para saber quando vale a pena comercializar as milhas ou quando é mais lucrativo emitir as passagens. “Não é uma ciência exata porque sempre há as promoções das companhias aéreas, em que você pode comprar mais barato e ganhar mais dinheiro vendendo as milhas”, pondera.

Mercado alternativo

Como as empresas atuam para comprar milhas.A maioria realiza as transações por meio da internet, onde o consumidor interessado em vender as milhas faz contato com a empresa.

O primeiro passo é pedir a cotação das milhas disponíveis para a venda. As empresas normalmente não compram volumes fracionados, somente de 10 mil em 10 mil milhas, o equivalente a um trecho nacional ou para destinos na América do Sul.

Algumas empresas oferecem cotação online e em tempo real. Outras pedem o envio da solicitação por meio de um formulário disponível no próprio site.

Cada empresa tem uma política distinta de conclusão do negócio. Algumas pedem o envio de informações adicionais (endereço completo, CPF, telefone comercial e residencial) para evitar golpes. Quem tem o nome incluído em cadastro negativo (SPC e Serasa) normalmente não consegue concluir a negociação. Outras empresas não fazem exigências e, assim que o cliente confirma o interesse na venda, é necessário enviar dados para confirmação de que as milhas realmente estão disponíveis. Em geral, trata-se de um print da tela do programa Smiles e da assinatura e senha eletrônica no TAM Fidelidade.

Algumas empresas depositam todo o valor acordado antes da liberação das senhas. Outras transferem metade do valor antes, e o restante depois da emissão das passagens aéreas.

A conclusão da venda só é possível se o cliente estiver disposto a conceder suas senhas de acesso aos programas de fidelidade. No caso do TAM Fidelidade, ainda há a senha de resgate de quatro dígitos, que também deve ser informada.

Quando a empresa conclui a operação, o cliente é informado e, se quiser, pode alterar senhas, impedindo acessos indevidos no futuro.

Evite golpes

Ao fazer esse tipo de transação, confira se a quantidade de milhas usada foi a acordada na venda. Caso a empresa tenha utilizado mais pontos do que o acordado, é possível cancelar as passagens emitidas indevidamente e reaver parte da pontuação de acordo com o programa de fidelidade correspondente

. Procure empresas que tenham telefone e endereço fixos e ainda possuam CNPJ

. Busque indicações dessas empresas na internet, com amigos e em redes sociais (Twitter, Orkut e Facebook)

Onde comprar

www.viajar-facil.com

www.hotmilhas.com.br


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade