UAI
Publicidade

Estado de Minas POÇOS DE CALDAS

Corregedoria investiga vereador por declaração sobre ideologia de gênero

Claudiney Marques (PSDB) foi acusado pelos colegas de quebra de decoro parlamentar e apologia ao nazismo


24/09/2021 11:06 - atualizado 24/09/2021 12:21

Vereador Claudiney Marques (PSDB) comparou ideologia de gênero ao nazismo
Vereador Claudiney Marques (PSDB) comparou ideologia de gênero ao nazismo (foto: Reprodução)
 
A Corregedoria do Poder Legislativo de Poços de Caldas investigará o vereador Claudiney Marques (PSDB) pela declaração a respeito de ideologia de gênero, proferida na terça-feira (21/09), durante a sessão ordinária, na Câmara Municipal da cidade. A informação foi repassada pelo presidente da Câmara Municipal de Poços de Caldas, Marcelo Heitor (PSC), em nota oficial, divulgada nesta sexta-feira (24/09).

A investigação do vereador segue na esteira da polêmica em torno do projeto de de lei 2316, de autoria do deputado estadual André Quintão (PT), que atualizou a legislação estadual para os casos de discriminação a LGBTQI em estabelecimentos comerciais.
 
O projeto de lei foi vetado integralmente pelo governador Romeu Zema (Novo) depois de articulação da bancada conservadora da Assembleia Legislativa e setores do movimento conservador.

Ao defender o veto do governador,  Claudiney afirmou que a ideologia de gênero é mais nociva que o nazismo e o fascismo, uma vez que “esta come pelas beiradas e vai destruindo”. Claudiney disse que se posicionar contra tal ideologia não é uma questão de conservadorismo, mas de família.
 
O projeto de lei não trata de ideologia de gênero, propõe a atualização nos valores das multas, que haviam sido definidas na Lei 14.170, de 15 de janeiro de 2002.  No entanto, o texto traz definições de "identidade de gênero" e "expessão de gênero", o que foi entendido pelos deputados conservadores como uma defesa da "ideologia de gênero".
 
O presidente da Câmara de Poços de Caldas informou que,  depois de leitura no Plenário, o documento seguirá para a Corregedoria, que emitirá um parecer no prazo de 15 dias. Será requerido do acusado a apresentação de uma defesa prévia no prazo de 48 horas. O corregedor emitirá um parecer, que será encaminhado para a Presidência indicando as providências a serem tomadas.
 
Os partidos Avante, PCdoB, PSB e Solidariedade protocolaram, na Câmara Municipal de Poços de Caldas, no Ministério Público, na Polícia Federal e no diretório nacional do PSDB,  um pedido de apuração e de cassação do mandato baseado na quebra do decoro parlamentar e apologia ao nazismo
 
*estagiária sob a supervisão de Márcia Maria Cruz 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade