UAI
Publicidade

Estado de Minas CINEMA

Filme que representará o Brasil no Oscar 2022 estreia hoje em BH

'Deserto particular', de Aly Muritiba, estará em cartaz a partir desta quinta (25/11) com apenas uma sessão diária no Cine UNA Belas Artes


25/11/2021 04:00 - atualizado 25/11/2021 07:44

com mão na tipoia e de camisa verde em ambiente aberto, ator Antonio Saboia olha para o lado em cena do filme 'Deserto particular'
Daniel (Antonio Saboia) é o protagonista do longa escolhido pelo Brasil como seu representante na corrida do Oscar 2022 (foto: Pandora Filmes/Divulgação)
Candidato oficial do Brasil para tentar uma vaga na disputa pelo próximo Oscar de melhor filme internacional, “Deserto particular”, de Aly Muritiba, estreia no circuito comercial de salas de cinema, nesta quinta-feira (25/11),  já com alguns importantes prêmios a tiracolo. Logo em sua première mundial, na mostra Venice Days, do Festival de Veneza deste ano, conquistou o prêmio do público de melhor longa-metragem.

Na sequência, foi escolhido como melhor filme estrangeiro no Tel Aviv International LGBTQ Film Festival; recebeu o prêmio Camilo, conferido ao melhor longa com temática LGBTQIA+, no Festival de Huelva – Cine Iberoamericano; e, no último fim de semana, conquistou o Coelho de Ouro, prêmio do júri da mostra competitiva de melhor longa-metragem brasileiro na 29ª edição do Festival Mix Brasil.

“Acho que é muito significativo quando um filme recebe um prêmio de público, como aconteceu em Veneza. O sentido disso é que o filme toca os corações, mobiliza emoções, dialoga com as pessoas, e isso é tudo o que um realizador procura, o contato íntimo e profundo com o público”, diz Aly Muritiba.

Ele também exalta o sucesso que “Deserto particular” tem feito em premiações dedicadas a longas com temática LGBTQIA . “Ter vencido agora o festival Mix Brasil é uma alegria tremenda, porque fizemos esse filme com tanto esmero, com tanto cuidado, tentando retratar uma personagem queer com muita leveza, muita dignidade. Ter esse trabalho agora reconhecido pelo Festival Mix Brasil é sensacional”, comemora.

"Para mim, é uma grande honra e, ao mesmo tempo, uma responsabilidade enorme ter sido escolhido para representar o Brasil na corrida ao Oscar. Neste momento histórico, neste contexto em que temos produzido tão pouco, em que o cinema tem sofrido tantos ataques, ter esse filme de afeto, de amor, escolhido como representante brasileiro no Oscar é uma grande responsabilidade que eu espero cumprir com leveza"

Aly Muritiba, cineasta

BACURAU

O cineasta considera que, a despeito do momento difícil que a cultura, de modo geral, atravessa no Brasil, a produção cinematográfica nacional segue mantendo um espaço de prestígio no cenário internacional. Ele cita sucessos mais ou menos recentes, como “Boi neon”, de Gabriel Mascaro; “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, e “A vida invisível”, de Karim Ainouz, que fizeram uma bela trajetória no exterior, e destaca que, por essa razão, a indicação para tentar uma vaga no Oscar como representante brasileiro é motivo de orgulho.

“Para mim, é uma grande honra e, ao mesmo tempo, uma responsabilidade enorme ter sido escolhido para representar o Brasil na corrida ao Oscar. Neste momento histórico, neste contexto em que temos produzido tão pouco, em que o cinema tem sofrido tantos ataques, ter esse filme de afeto, de amor, escolhido como representante brasileiro no Oscar é uma grande responsabilidade que eu espero cumprir com leveza”, afirma.

 

A trama de “Deserto particular” começa focada em Daniel (Antonio Saboia), um policial de Curitiba, que foi suspenso de suas funções após ter cometido um ato de violência. Enquanto está às voltas com o inquérito aberto para apurar seu erro, ele leva uma rotina que consiste, basicamente, em cuidar de maneira diligente do pai senil – para o que, eventualmente, conta com o apoio da irmã – ao mesmo tempo em que tenta levantar dinheiro com bicos, trabalhando como segurança em boates.

Essa espécie de prólogo, que é carregado por uma atmosfera algo sufocante, toma a primeira meia hora de filme, até o momento em que o nome “Deserto particular” aparece na tela. Já de início fica claro, portanto, a que o título do longa alude. Daniel leva uma vida árida, é um homem taciturno, que pouco fala e praticamente não ri. Sua expressão só é ligeiramente iluminada quando se corresponde com Sara, que mora no sertão da Bahia e com quem mantém um relacionamento virtual.

NA ESTRADA

A inação dessa primeira parte do longa só termina quando, num rompante, Daniel resolve pegar a estrada, partindo de Curitiba ao encontro da amada, depois que ela desaparece, deixando de responder às suas mensagens. A partir daí, “Deserto particular” ganha ares de road movie, além de cores mais quentes e uma ambientação mais arejada. O restante da trama se desenrola em torno do encontro – e dos desencontros – de Daniel com Sara na região de Sobradinho e Juazeiro, no extremo Norte da Bahia.

atriz de costas com longos cabelos louros em ambiente escuro em cena do filme 'Deserto particular'
A misteriosa Sara, por quem Daniel se apaixona, é a razão para ele deixar Curitiba e cruzar o país em direção à Bahia (foto: Pandora Filmes/divulgação)


Muritiba diz que o mote inicial para a realização de “Deserto particular” foi uma história escrita pelo corroteirista Henrique dos Santos. “Ele criou essa história de um homem que está apaixonado virtualmente por uma mulher que mora muito longe dele”, diz, acrescentando que a ideia inicial foi mudando ao longo do tempo, migrando para um lugar mais luminoso – o que o próprio enredo reflete.

“Ao longo do processo, a gente foi transformando esse enredo, que antes era um drama, em uma história de amor, uma história de encontro, uma história de afetos. Foram longos anos de desenvolvimento para poder transformar essa trama, que era uma narrativa pesada, numa história positiva e de transformação”, diz o diretor.
 
O cineasta destaca que o fato de escolher Paraná e Bahia como os dois polos da ação se relaciona com suas origens e seu próprio percurso de vida. “Eu sempre quis rodar na Bahia, que é minha terra natal, e moro em Curitiba há muitos anos, onde tenho produzido minhas obras. Quando apareceu a oportunidade de fazer a história de um cara que viaja para encontrar uma pessoa, eu prontamente pensei em partir de Curitiba e levar essa história para a Bahia, para poder me reconectar com minha terra e para poder filmar minha terra”, diz.
 
Quem protagoniza “Deserto particular” ao lado de Antonio Saboia é Pedro Fasanaro, que também foi premiado no Festival Mix Brasil como melhor ator. Grande parte da força do longa está centrada nos personagens que os dois interpretam. Muritiba não economiza elogios aos protagonistas, destacando que eles têm formações muito distintas e formas de atuação que são diferentes, mas que se complementam com perfeita sintonia no longa.

''Eu sempre quis rodar na Bahia, que é minha terra natal, e moro em Curitiba há muitos anos, onde tenho produzido minhas obras. Quando apareceu a oportunidade de fazer a história de um cara que viaja para encontrar uma pessoa, eu prontamente pensei em partir de Curitiba e levar essa história para a Bahia, para poder me reconectar com minha terra e para poder filmar minha terra''

Aly Muritiba, cineasta

 

de rabo de cavalo e camisa preta, diretor Aly Muritiba olha para o lado
(foto: Pandora Filmes/divulgação)
 

 

Saboia, ele aponta, é um ator bastante cerebral e que vem de uma escola inglesa, pois passou cinco anos na Europa, estudando teatro. “Ele é muito dedicado, físico e aplicado. É desses atores que estudam o dia inteiro. Mesmo sem filmar, ele continuava no personagem”, comenta. Já Fasanaro, o diretor considera ser um ator que é pura emoção, muito intuitivo, e que traz uma leveza muito grande, como um contraponto ao rigor de Saboia.

EXPECTATIVA 

Para além dos prêmios que já acumula e da possibilidade de representar o Brasil no Oscar, Muritiba diz que sua expectativa, no momento, é que “Deserto particular” cumpra uma bela trajetória em cartaz no circuito comercial. 

“Eu espero, honestamente, que o público vá ao cinema, que se emocione com esse filme, que se enamore por seus personagens e que saia da sessão feliz, contando para as pessoas sobre essa história bonita que viu. Na verdade, espero que o filme encontre seu público”, afirma.

Ele diz que o cronograma do filme não foi afetado pela crise sanitária. “Nós tivemos a sorte de filmar ‘Deserto particular’ logo antes da pandemia, então quando ela chegou, em março do ano passado, a gente já estava no processo de montagem. Na verdade, não houve impacto na realização, nós até tivemos mais tempo para trabalhar em toda a pós-produção do filme”, ressalta.

Sem perder tempo, Muritiba já está às voltas com outros projetos. No momento, ele está à frente da série “Cangaço novo”, para a Amazon, com o codiretor Fábio Mendonça, em pleno processo de filmagem, no sertão paraibano e, na sequência, no Rio Grande do Norte. Outra frente de ação que está no horizonte do cineasta é a adaptação do romance “Barba ensopada de sangue”, de Daniel Galera, para o cinema, em projeto da RT Features.

Na esteira de “Deserto particular”, Muritiba deverá lançar no circuito comercial, em breve, “Jesus Kid”, que no Festival de Gramado deste ano rendeu prêmios de direção, roteiro e melhor ator coadjuvante (Leandro Daniel). 

O cineasta classifica o longa, baseado na obra homônima de Lourenço Mutarelli e protagonizado por Paulo Miklos, como “uma comédia pop, irônica e ácida, que bebe bastante em irmãos Coen e em Quentin Tarantino, mas também nas chanchadas brasileiras”.

"DESERTO PARTICULAR"

(Brasil, 2021, 120 min., de Aly Muritiba, com Antonio Saboia e Pedro Fasanaro) - Daniel é um policial exemplar, mas acaba cometendo um erro que coloca em risco sua carreira e sua honra. Quando nada mais parece o prender a Curitiba, ele parte em busca de Sara, uma mulher com quem se relaciona virtualmente. Ele então mergulha em um intenso processo interno para aprender a lidar melhor com seus próprios afetos. Em cartaz a partir desta quinta (25/11) no Cine UNA Belas Artes 3, às 16h.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade