Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Morte da modelo de 18 anos: entenda a trombose em pacientes com COVID-19

Caso Valentina Boscardin: médico vascular explica a relação do novo coronavírus com problemas no sistema vascular


11/01/2022 14:23 - atualizado 11/01/2022 15:55

Modelo, Valentina, de 18 anos morreu após ter trombose como consequência do COVID-19
Modelo, Valentina, de 18 anos morreu após ter trombose como consequência do COVID-19 (foto: Reprodução/Redes sociais)

A modelo Valentina Boscardin, de 18 anos, morreu no fim de semana de trombose em decorrência de COVID-19. Amigos da jovem, que é filha da apresentadora e repórter Márcia Boscardin, postaram nas redes sociais que ela teve uma trombose e pneumonia, diagnosticadas na última quinta-feira (6). Especialista ouvido pela Estado de Minas explica as causas da trombose e por que ela ocorre em pacientes diagnosticados com COVID-19. 


“Estudos recentes dão fortes indícios de que a COVID é uma doença vascular e suas complicações são em decorrência, justamente, das lesões provocadas nos vasos sanguíneos, tanto nas oclusões quanto nos processos inflamatórios. E isso, aumenta, de fato, o risco de trombose”, explica o médico vascular Gustavo Marcatto.

 

Existem vários níveis de trombose, mas o importante é saber que ela é provocada pela formação de coágulos sanguíneos que impedem o funcionamento e o fluxo adequado do sistema vascular. “O coágulo é o mecanismo da lesão que causa trombose. Quando esse coágulo acontece na veia da perna, chamamos de trombose venosa profunda. O sangue fica mais espesso, viscoso e isso estimula a coagulação do sangue, formando ali uma espécie de bolinha, levando à trombose”, diz Gustavo. 

 

A trombose se dá em dois níveis: nas veias da perna, levando a um desconforto, com dores, e inchaço e também a nível sistêmico, o que é mais grave podendo, até, levar à morte. 

 

“Quando o trombo (o coágulo) se desprende, passa a percorrer toda a circulação. Na grande maioria das vezes, pela anatomia da circulação do coração, esse trombo vai parar no pulmão causando a embolia pulmonar, uma das complicações mais graves da trombose, já que pode causar a morte. Por isso é sempre tão importante prevenir a trombose”, alerta o médico vascular.

 

Mas como a infecção pelo novo coronavírus pode causar a trombose?

De acordo com o profissional, e os recentes estudos feitos nessa área, o vírus provoca um processo inflamatório na circulação, já que o corpo tenta, de forma desordenada, combater o invasor. A coagulação passa a acontecer de forma excessiva para ‘cicatrizar a ferida deixada pelo vírus’.

“A inflamação provocada pela COVID-19 estimula a formação de coágulos, a causa da trombose, quando as veias são atingidas por obstruções Então, com a pandemia, estamos vendo frequentemente, o aumento da trombose venosa profunda e em outros locais do corpo, como no pulmão. Algumas pessoas chegam até a perder a audição, tudo por causa da trombose causada pela COVID”, relata o especialista. 

 

Ainda segundo ele, esses casos de surdez ou zumbidos no ouvido em pessoas que já tiveram COVID, são por conta da trombose na artéria que fica no nervo do ouvido. “Esse nervo perde a irrigação e não consegue mais trabalhar, levando o paciente a perder a audição em decorrência disso”, completa.

 

Vale lembrar que pacientes que já têm comorbidades, como obesidade, tabagismo, correm mais risco de desenvolver essa trombose provocada pela COVID-19. Cientistas e médicos em todo o mundo continuam estudando a relação da trombose com o novo coronavírus, assim como meios para sanar mais esse problema diante da terrível doença.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade