Publicidade

Estado de Minas MENOS CORTISOL, MAIS DOPAMINA E SERATONINA

Toques precisos: massagem leva o tipo de "cura" que cada um precisa

De forma geral, as manuais trabalham seguindo o sistema linfático, circulatório, nervoso, musculoesquelético e energético, aliviando pontos de tensões


12/09/2021 04:00 - atualizado 12/09/2021 08:31

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)

A massagem é um carinho visível não só no corpo, mas também na alma, na mente. Ela percorre todo o corpo injetando ânimo, alegria, relaxamento, bem-estar, enfim, levando o tipo de “cura” que cada um precisa. Basta saber qual toque precisa mais naquele momento. Ana Carolina Moreira Martins, professora do curso técnico em estética do Senac, esteticista, cosmetóloga e especialista em estética corporal e facial, explica que existem diferentes técnicas de massagens, com diferentes indicações.

Mas, de forma geral, as técnicas manuais trabalham sobre o corpo humano, seguindo todo o sistema linfático, circulatório, nervoso, musculoesquelético e energético, aliviando os pontos de tensões. “É capaz de estimular as funções celulares, combatendo toxinas do organismo, auxiliando na modelagem corporal, potencializa a desintoxicação e melhora a função da circulação linfática, diminuindo a retenção hídrica e melhorando o aspecto da fibro edema geloide (FEG, celulite)”, destaca.
 
Por meio de variadas técnicas, Ana Carolina ressalta que, como profissionais, conseguem proporcionar sensação de bem-estar, alegria, satisfação e relaxamento, além de ajudar na saúde física, mental e estética. Existem estudos que mostram que um paciente, após receber uma boa massagem, pode diminuir o índice do hormônio cortisol (hormônio do estresse) em até 35%, e estimular o aumento da produção dos hormônios dopamina e serotonina (hormônios do bem-estar) em até 30%.

Ana Carolina ensina que, levando em consideração o momento atípico na vida de todos diante das mudanças impostas pela pandemia, as pessoas se apresentam estressadas, ansiosas e, muitas vezes, com descontrole alimentar, o que acaba gerando nódulos de tensões, retenção de líquido, aumento da gordura localizada, surgimento de FEG. “Hoje, uma das melhores opções é uma boa drenagem linfática, pois por meio dela será possível adquirir excelentes resultados, tratando todos os pontos citados. É uma sugestão, mas para definir o melhor procedimento é necessário passar por uma avaliação individual com um profissional.”

Mas como escolher o profissional certo? Ana Carolina conta que há diversos no mercado, mas nem sempre são qualificados para atuar com segurança. Lembre-se, não é normal sair da massagem com roxos, toda marcada e dolorida. “É importante procurar informações sobre o profissional. Recomendo pesquisar a formação, se é esteticista, cosmetólogo e/ou técnico em estética. Tem ainda enfermeiros, biomédicos e fisioterapeutas com pós-graduação em estética. Se o profissional trabalha seguindo as diretrizes da Anvisa, se atua apenas com técnicas com comprovação científica dos resultados, indicações e contraindicações e se o profissional preza pela integridade física e moral do paciente. O profissional deve ter total domínio do que está fazendo, compreendendo a anatomia, fisiologia, patologia, cosméticos e técnicas manuais. Entender que nenhuma massagem deve deixar o paciente roxo, nem mesmo quando for massagem modeladora. O intuito é modelar o corpo, e não machucá-lo. Roxos são hematomas, o que significa que machucou a pele, isso nunca deve acontecer.”

Ana Carolina esclarece ainda que a definição correta do profissional é esteticista ou massoterapeuta. Esteticista engloba toda área da estética corporal, facial e capilar. E o massoterapeuta é um especialista em fazer terapias por meio das massagens.
 
 
MASSAGEM FACIAL 

Ana Carolina explica que a drenagem linfática facial serve para aumentar a oxigenação tecidual, eliminar a retenção de líquidos, melhorar o aspecto das bolsas oculares, auxiliar na renovação celular, potencializar a suavização de manchas, melhorar a firmeza e a elasticidade da pele, proporcionar o famoso efeito lifting, além de auxiliar no relaxamento, alívio do estresse e dores de cabeça. “Este é um procedimento associado a diversos tratamentos estéticos faciais, inclusive pós-cirúrgicos.”

Já a massofilaxia facial ou massagem ativadora, destaca Ana Carolina, é uma técnica com movimentos mais rápidos e intensos, trabalhando sobre a musculatura da face, auxiliando no rejuvenescimento da pele, melhorando principalmente as regiões da glabela (entre as sobrancelhas), região nasogeniana, região do contorno da mandíbula etc. “Já existem estudos que mostram esse procedimento manual como meio de atuar como coadjuvante no tratamento de paralisia facial, por trabalhar diretamente sobre os músculos da face. Para escolher a técnica ideal é necessária uma boa avaliação para identificar indicações e contraindicações. O profissional poderá escolher apenas um recurso estético ou fazer a associação de várias técnicas para obter melhores resultados. Cada caso é um caso”, diz.

AUTOMASSAGEM 

Entre as várias técnicas, todos podem aprender a automassagem. “A automassagem é um meio de você se amar, se cuidar, se conhecer, de uma forma leve, simples e até mesmo rápida. São alguns movimentos que pode fazer no rosto e no corpo todos os dias. Terá uma sensação de relaxamento, vai melhorar o aspecto da pele e aumentar a autoestima e o autoconhecimento. É indicado escolher um lugar tranquilo, luz ambiente, som de acordo com o seu gosto (opte por músicas tranquilas), tire alguns minutos exclusivos para cuidar de você”, ressalta Ana Carolina.

Na região da face, Ana Carolina indica ter o hábito de passar o hidratante, o protetor solar fazendo deslizamento superficial, estimulando os linfonodos. Exemplo: deslizar os dedos do canto interno dos olhos até o início das orelhas, da sobrancelha até o couro cabeludo. Sempre de forma centrípeta. Podendo ser feito em toda a face e colo. Se o paciente tiver o hábito de fazer isso todos os dias, por ao menos cinco minutos, os resultados são incríveis, tanto na absorção dos princípios ativos cosméticos, estimulação da musculatura da face, melhora nas linhas finas de expressões, alívio do estresse, auxílio na renovação celular. 

Já no corpo, ela ensina fechar as mãos, deixando-as com o punho fechado, tipo para dar um “murro” e com os dedos deslizar sobre as coxas ou sobre o abdômen, para melhorar a oxigenação tecidual e o aspecto da celulite, auxiliar na modelagem corporal. “Para estimular o funcionamento intestinal regular, fazer movimentos deslizantes circulares sobre a região do intestino, sempre iniciando do lado direito do ducto linfático ilíaco e finalizando o círculo no lado esquerdo no ducto linfático esquerdo.” E enfatiza: “A automassagem é uma associação, junto aos procedimentos feitos por um profissional, de modo a potencializar os resultados e proporcionar o autocuidado, o amor próprio. Pratique”.

"A automassagem é um meio de você se amar, se cuidar, se conhecer, de uma forma leve, simples e até mesmo rápida. São alguns movimentos que pode fazer no rosto e no corpo todos os dias. Terá uma sensação de relaxamento, vai melhorar o aspecto da pele e aumentar a autoestima”

Ana Carolina Moreira Martins, professora do curso técnico em estética do Senac, esteticista, cosmetóloga e especialista em estética corporal e facial


Guia de massagens para áreas tensas

Marcos Yshida, terapeuta do Kurma Spa(foto: Arquivo Pessoal)
Marcos Yshida, terapeuta do Kurma Spa (foto: Arquivo Pessoal)
É inevitável falar ou pensar em massagem e não dar aquela vontade de alongar o pescoço ou o ombro. Essas regiões são só alguns exemplos de partes do corpo que concentram tensão. De acordo com o Marcos Yshida, terapeuta do Kurma Spa, o dia a dia intenso e desafiador pode gerar desarmonia e tensões e a massagem é uma excelente forma de reverter essa situação. “Tocar o corpo acalma e alivia dores, equilibra as emoções, aumenta o bem-estar, ativa a circulação sanguínea e linfática, traz felicidade e melhora o dormir. Um simples toque, além de reconfortante, é terapêutico. Um gesto de amor para consigo mesmo.” Pensando nisso, Marcos montou guia com automassagens que ajudam a diminuir o incômodo das tensões acumuladas.

Preparação

1 - Para começar qualquer massagem, Marcos recomenda alguns rituais. Escolha uma música ambiente e prepare um difusor com óleo essencial de sua preferência. Sentar confortavelmente é imprescindível e espreguiçar o corpo todo já pode ser uma forma de acordá-lo. O terapeuta aconselha e reforça os benefícios de se espreguiçar várias vezes ao dia. “Essa simples atitude traz alegria, riso e ilumina a mente.”

2 - Em seguida, ele orienta fechar os olhos e respirar profundamente, cerca de cinco vezes, percebendo o corpo e suas tensões. A respiração consciente ajuda na concentração e em se manter presente durante a automassagem. Inspire e expire profundamente.

3 - O terapeuta indica ainda que cada movimento seja repetido de três a cinco vezes e associar um óleo para massagem e/ou creme hidratante facilita o deslizar dos movimentos. É recomendado fazer a automassagem pelo menos duas vezes por semana.
 
Para o corpo todo

1 - Têmporas e testa: comece apoiando a ponta dos dedos no centro da testa. Em seguida pressione e caminhe ao longo dela, em direção às têmporas. Lá, aplique pressão em movimentos circulares.

2 - Pescoço: aplique a pressão dos dedos, com movimentos circulares, ao longo do pescoço. Comece na base e suba até a nuca (occipital). Siga três linhas ao longo do pescoço.

3 - Ombros: use a mão direita para massagear o ombro esquerdo. A mão esquerda dá apoio ao braço direito, no cotovelo. Faça pressão com a ponta dos dedos no músculo, de dentro para fora. Siga também três linhas. Faça círculos com os dedos nessas linhas. Com um movimento de pinça com os dedos, aperte o músculo. Inverta as mãos, e repita os mesmos passos, agora do outro lado.

4 - Mãos e antebraço: a automassagem nessa região é bem interessante para quem fica muito tempo digitando, até para ser feita como uma forma de intervalo durante o período de trabalho. Comece esticando os braços para a frente e alongue, puxando os dedos em sua direção. Use o polegar direito para pressionar toda a palma da mão esquerda. Em especial no "gordinho" do polegar (região que sofre com consequências do excesso de digitação). Em seguida, puxe cada dedo, sentindo o alongamento. Em cada uma das falanges, aperte com movimentos circulares. Na ponta dos dedos, dê um apertão mais forte. Ao longo do antebraço, pressione com movimentos circulares em vários pontos, desde a mão até o cotovelo e voltando, seguindo o caminho entre os ossos. Caso o ponto seja mais dolorido, mantenha pressionado por um minuto. Finalize com pancadinhas. Repita o processo na outra mão/antebraço.

5 - Lombar: nos membros inferiores, a primeira região que costuma concentrar tensão é a lombar. Comece inclinando o tronco para a frente, para facilitar o acesso à área. Inicie no centro e siga para as laterais. Com as pontas dos dedos das mãos, pressione a região lombar com movimentos circulares. Deslize e repita. Feche as mãos e dê “pancadinhas” na lombar. Uma boa prática é colocar uma almofada na região para mantê-la apoiada durante o tempo em que estiver sentado.

6 - Pés e pernas: o foco e os maiores benefícios dessa automassagem é para quem fica muito tempo em pé ou depois de a área ser bastante exigida. Para o pés, comece em pé, corpo ereto, pés bem apoiados no chão. Alongue, fique na ponta dos pés. Volte a apoiar os pés no chão. Inverta para os calcanhares. Caso necessário, apoie-se numa mesa ou cadeira. Depois, sente numa cadeira, confortavelmente. Apoie seu pé esquerdo ou direito sobre o joelho oposto.

Use as mãos para apertar perna e pé. Sinta a temperatura e pontos que estão tensos e/ou doloridos. Dê “pancadinhas” para estimular os músculos. Já para as pernas, inicie fazendo pressão no músculo, com um movimento como se fosse “amassar massa de pão” para ativar e melhorar a circulação. Pressione os pontos mais tensos por um minuto. Com ambas as mãos, aperte o pé, abraçando-o, desde o calcanhar até a ponta dos dedos. Com a sua mão direita ou esquerda, segure o pé oposto e faça giros no sentido horário e anti-horário.

Em cada dedo, repita os giros. Use o polegar e o indicador para pressionar as pontas dos dedos. Com o polegar, pressione toda a sola do pé, desde a base dos dedos até o calcanhar. Apoie com a outra mão no dorso do pé, e repita ali os movimentos. Logo em seguida, feche a mão direita ou esquerda e dê pequenas batidas ao longo da perna/pé. Apoie o pé no chão. Sinta, percebe a diferença na perna/pé que recebeu a massagem. Inverta a posição e repita o movimento no outro lado. Um ‘plus’ é fazer um escalda-pés na hora de dormir. Na água quente, coloque sal grosso e hortelã (pode ser chá) para que seja refrescante. Manter os pés por 15 a 20 minutos. Enxugue e descanse.

(foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)
Palavra de especialista
 
Gizele Duarte Araújo, massoterapeuta, especialista em massagem terapêutica, relaxante, antiestresse e reiki

Noite de sono reparadora

“No dia a dia, acumulamos as dores musculares e tensões. Normalmente, sentimos mais no pescoço, ombros e, muitas vezes, aparecem nas pernas cansadas. A massagem relaxante, terapêutica ou antiestresse vai dar um conforto e um relaxamento intensos. Devido aos estressores, termo genérico que usamos para nomear os vários agentes de disfunções e alterações que observamos como respostas reflexas e involuntárias pelo organismo, essas respostas envolvem o sistema nervoso autônomo, os nervos sensoriais e motores. Em geral, são classificados como químicos, físicos, emocionais e congênitos. A massagem é ótima para qualquer idade e, em casa, basta escolher um óleo de qualidade, 100% puro, para a automassagem. O de coco extravirgem é excelente, bem como o de girassol e os óleos essenciais. O de lavanda é muito bom para o relaxamento e para a pele. Para quem quer ter uma boa noite de sono tranquilo, para acordar disposto, indico sentar confortavelmente e pingar uma gota de óleo de lavanda nas mãos e inspirar e expirar de uma a seis vezes. Depois pingue nas mãos de uma a três gotas de óleo de coco ou de lavanda e passe do pescoço até os ombros, em movimentos de vaivém, ao menos cinco vezes. Em seguida vá para as mãos, puxando cada dedo e depois passe nos pés, faça movimentos de vaivém e circulares, massageando os dedos. E assim, rapidamente, você ficará com aquela sonolência e terá uma noite de sono reparador.”


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade