Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: Antialérgicos mostram eficácia em testes laboratoriais

Pesquisadores americanos analisaram 25 mil registros de pacientes; ainda não há eficácia comprovada para uso, apenas nos resultados preliminares


19/01/2021 13:57 - atualizado 19/01/2021 15:45

Testes em células laboratoriais mostram eficácia de antialérgicos no combate à COVID-19(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Testes em células laboratoriais mostram eficácia de antialérgicos no combate à COVID-19 (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Pesquisadores da University of Florida Health descobriram que três medicamentos anti-histamínicos (antialérgicos) comuns podem inibir a infecção de células pela COVID-19. A descoberta é baseada em testes laboratoriais e análise detalhada de registros médicos de 25 mil de pacientes da Califórnia.
 
Os dados podem apoiar o lançamento de um ensaio clínico controlado para determinar se os anti-histamínicos podem tratar ou mesmo prevenir a COVID-19 em humanos, disseram os pesquisadores, que publicaram o estudo na revista Biochemical and Biophysical Research Communications.
 
Envolvidos no estudo, estão Leah Reznikov, Ph.D., professora assistente de ciências fisiológicas na Faculdade de Medicina Veterinária da UF e investigadora principal do estudo; e David A. Ostrov, Ph.D., imunologista e professor associado do departamento de patologia, imunologia e medicina laboratorial da Faculdade de Medicina da UF.

De acordo com a publicação, os pesquisadores começaram a identificar remédios já aprovados que podem interferir na maneira como o vírus da COVID-19 se liga às células. Eles bloqueiam a conexão entre elas, e a transmissão do vírus é inibida ao sistema respiratório.
 
Embora haja uma associação entre os medicamentos e as taxas de infecção, os pesquisadores enfatizaram que há muito mais a ser aprendido e nenhuma causa e efeito foi formalmente estabelecida. Ainda são resultados precoces

Como os medicamentos atuariam

Em análise do estudo, o professor brasileiro Rubens de Fraga Júnior, especialista em geriatria e gerontologia, diz que, ao estabelecer as descobertas, os colaboradores se concentraram na enzima conversora de angiotensina-2, ou ACE2, uma proteína "porta de entrada" que o vírus usa para invadir células humanas. 
 
A pesquisa descobriu que pessoas com 61 anos ou mais que usaram certos antialérgicos têm menos probabilidade de teste positivo para COVID-19 do que aquelas que não tomaram os medicamentos.
 
Em seguida, os cientistas testaram os anti-histamínicos quanto à capacidade de inibir o novo coronavírus em uma combinação de células humanas e de primatas. As drogas hidroxizina, difenidramina e azelastina mostraram eficácia estatisticamente significativa.

 
Os medicamentos foram testados em diferentes concentrações para medir o quanto é necessário para inibir o vírus. Entretanto, apesar da boa descoberta, a automedicação é contraindicada e ainda não há comprovação de tratamento precoce ou remédios que curem a COVID-19. 
 
Os estudos com os antialérgicos continuarão para testar a eficácia desses medicamentos no tratamento da doença. 
 
*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade