Publicidade

Estado de Minas Comportamento

Conexão entre mente e corpo

Pedras e cristais são utilizados na cristaloterapia de acordo com as necessidades do paciente


01/11/2020 04:00 - atualizado 03/11/2020 18:07

Pedras e cristais coloridos podem ser usados para reequilibrar a energia corporal e, assim, prevenir e tratar problemas de saúde, como os causadores de estresse. É o que se denomina litoterapia, popularmente conhecida como cristaloterapia, elucida a gemóloga Daniela Kasparov. Ela explica que, em um momento inicial, o terapeuta faz a chamada ficha de anamnese, um tipo de bate-papo, quando o paciente relata seus desejos, objetivos, problemas, bloqueios e dores físicas. A partir daí, são selecionadas as pedras e resinas fossilizadas que serão utilizadas no tratamento.
 
 
A gemóloga Daniela Kasparov diz que a partir de uma conversa com o paciente é que são selecionadas pedras e resinas fossilizadas que serão usadas no tratamento (foto: Daniela Kasparov/Arquivo Pessoal)
A gemóloga Daniela Kasparov diz que a partir de uma conversa com o paciente é que são selecionadas pedras e resinas fossilizadas que serão usadas no tratamento (foto: Daniela Kasparov/Arquivo Pessoal)
As pedras têm oligoelementos, minerais que interagem de forma interessante no organismo, ensina a profissional. Durante a sessão de cristaloterapia, a pedra é colocada sobre cada chacra (pontos energéticos do corpo), ou em regiões específicas. "Os oligoelementos se comunicam com as camadas da pele e com os chacras, transmitindo todo o poder curativo e vibração, conforme a cor da pedra. Os benefícios são visíveis desde a primeira sessão. Quando estou com enxaqueca, por exemplo, coloco uma ametista na testa", diz.

Estudos apontam que, em tempos mais remotos, pedras e cristais eram aplicados ainda na confecção de amuletos, patuás, adornos de proteção e de fertilidade, acrescenta Daniela. Seu poder também pode ser aproveitado para harmonizar a casa. "É uma terapia alternativa, atua no processo de encontro com o eu interior".

Janayna Frota André, de 43 anos, é especializada em fisioterapia quântica e terapia quântica consciencial, campo do conhecimento que pressupõe a mudança em todos os níveis dimensionais do ser – físico, emocional, mental e espiritual. Com a irmã, Janyny Frotha André, de 42, graduada em comunicação social e também terapeuta holística e quântica consciencial, trabalha com pedras e cristais como ferramenta complementar a outros tipos de tratamento. "Uma terapia ajuda na outra. A visão holística é sobre considerar o todo. Não só o corpo, mas as demais expressões", diz Janayna.
 

HARMONIA 


Ela ensina que as pedras e cristais são capazes de equilibrar a energia das pessoas e dos ambientes. E o equilíbrio interno parte em grande medida da harmonia com o que vem de fora. Cada cristal tem suas particularidades, assim como cada indivíduo. "Durante o tratamento, atua conforme o que está sendo manifestado. Trabalha a causa do problema", afirma. São efeitos sutis, porém não menos poderosos.

As irmãs Janyny Frotha Andre e Janayna Frota André trabalham com terapia holística(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
As irmãs Janyny Frotha Andre e Janayna Frota André trabalham com terapia holística (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Janayna e Janyny recorrem aos cristais e pedras para promover vitalidade, serenidade, uma relação mais próxima com a natureza e retorno à essência. São elementos que limpam a aura, sensibilizam o campo energético, alinhando e harmonizando os chacras, ajudam na obtenção da energia vital, relaxam a mente, favorecem a confiança, o centramento, e estimulam a intuição.

"Nós somos seres energéticos, a energia está em tudo. Nosso corpo é composto por minerais, assim como o planeta. Pedras e cristais têm uma força inerente às forças da natureza", acrescenta Janyny. São capazes de transmitir sua energia entre pessoas, mesmo que não em presença física, mas pela intenção do pensamento. "Por exemplo, carrego um quartzo rosa, que significa amor incondicional, e transmito esse amor para alguém distante, e que está precisando. Com a sua energia e a energia do cristal, essa energia é potencializada", ensina Janyny. Com a pandemia, aumentaram os atendimentos a pessoas que manifestam medo, insegurança e intranquilidade.

Cuidado integral
 
 
A enfermeira Noelle de Melo Machado (COREN-MG 241.095), de 33 anos, tem um consultório de enfermagem em que a atuação é focada no cuidado integral e estilo de vida. Aspectos físicos, mentais, emocionais e espirituais são trabalhados no acompanhamento aos pacientes. Ela aplica a cristaloterapia como um dos pilares nesse processo. Partindo da ciência da enfermagem, elabora um plano terapêutico que também traz a percepção sobre o corpo energético, além do físico. Entre os diagnósticos de enfermagem com os quais se depara estão ansiedade, sobrecarga de estresse, tristeza crônica, conflitos de decisão, baixa autoestima.

A enfermeira Noelle de Melo Machado (COREN-MG 241.095) aplica a cristaloterapia para cuidados integrais. Daniele Reis (dir.) é uma das pessoas atendidas(foto: Arquivo Pessoal)
A enfermeira Noelle de Melo Machado (COREN-MG 241.095) aplica a cristaloterapia para cuidados integrais. Daniele Reis (dir.) é uma das pessoas atendidas (foto: Arquivo Pessoal)

"A intenção é melhorar o nível de energia e disposição, trabalhar medos, diminuir as dores físicas, o estresse, auxiliar nas tomadas de decisão e abrandar as frequências de pensamento. Tudo aliado a mudanças no estilo de vida", conta. Noelle lembra que, com a pandemia do coronavírus, cresceram os quadros de sofrimento mental e emocional. As pessoas se viram sem energia, inseguras, desamparadas. 
 
As mudanças bruscas na rotina foram para muitos algo difícil de lidar. "O plano terapêutico, como um todo, favorece a reorganização da vida e a retomada do bem-estar pessoal", pontua. Noelle costuma usar as pedras e cristais para sessões de autocuidado e proteção da casa. "E ainda fortalecem meu empoderamento pessoal e a sintonia nos relacionamentos."

Daniele Reis, de 35, também é enfermeira e trabalha com promoção da saúde. Desde agosto, vai ao consultório de Noelle quinzenalmente para atendimentos em cristaloterapia. Adepta de métodos integrativos, Daniele já fez acupuntura e ozonioterapia. Confessa que, em um momento inicial, estava cética quanto à terapia com pedras e cristais, mas teve uma grata surpresa. Logo na primeira sessão, percebeu melhoras. "Sabia pouco sobre as pedras. Agora me sinto mais disposta, menos cansada, o corpo inteiro melhorou, a energia como um todo está melhor. Indico para todo mundo", declara.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade