Publicidade

Estado de Minas

Evite problemas na coluna

Com o home office e o tempo livre durante o isolamento social, as pessoas tendem a realizar atividades de forma a comprometer a postura. Cuidados devem ser tomados


postado em 19/04/2020 04:00


A fisioterapeuta Junia Barros de Faria explica que a má postura pode comprometer a saúde da coluna(foto: Leandro Couri/em/d.a press)
A fisioterapeuta Junia Barros de Faria explica que a má postura pode comprometer a saúde da coluna (foto: Leandro Couri/em/d.a press)

Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que cerca de 27 milhões de pessoas, no país, sofrem com problemas crônicos na coluna, o que corresponde a 18,5% de toda a população adulta brasileira. Esse problema tende a se intensificar durante o isolamento social, quando diversas atividades são realizadas sem a preocupação em adotar uma postura correta.

Por isso, uma série de cuidados devem ser tomados e, se possível, com o acompanhamento de um especialista. Junia Barros de Faria, fisioterapeuta especialista em respiratória, reeducação postural global (souchard) e liberação miofascial (crochetagem), explica que, com a migração do trabalho formal para o home office, a coluna pode ter sérios danos. “Caso a cadeira e a mesa não sejam, ergonomicamente, adequadas, a lombar pode sofrer muito. Porém, a má postura, mesmo com um mobiliário adequado, pode provocar o mesmo impacto negativo.”

No entanto, não é somente a necessidade de trabalhar em casa que acarreta problemas à coluna. Junia, inclusive, ressalta que atividades simples, como assistir à televisão e mexer no telefone, exigem atenção, pois podem influenciar diretamente no aparecimento de dores.

“Ao assistir à TV, as pessoas têm mania de ‘escorregar’ o corpo no sofá e isso prejudica a lombar do mesmo jeito. Nesses casos, é muito importante manter a postura correta ou mesmo fazer uso de uma almofada na região para que não haja retificação da lordose”, diz.

Além disso, Junia ressalta que o hábito de assistir à programação televisa na cama deve ser extinto, exceto se essa for a única opção. Nesses casos, a fisioterapeuta alerta para alguns cuidados. “É preciso evitar ficar deitado com o pescoço flexionado em direção da televisão e, também, de sentar no colchão para realizar essa atividade, pois este, ao afundar, pode provocar dores e/ou problemas mais graves. É mais indicado que as pessoas deitem de lado e apoiem a cabeça em um travesseiro que não entorte a coluna e, então, assistam à TV dessa forma.”

Quanto à posição ao lavar louças e roupas e cozinhar, a especialista em reeducação postural afirma que o ideal é manter as pernas esticadas e evitar a inclinação do tronco. É bom sempre ter um banquinho baixo por perto nesses momentos, para que uma das pernas possa ser apoiada, distribuindo melhor o peso.

Ainda, o simples ato de dormir pode provocar dores indesejáveis no dia posterior, bem como causar, a longo prazo, danos sérios à coluna. Por isso, a escolha correta do colchão e do travesseiro é imprescindível. “É muito importante realizar a compra desses itens com muita cautela e pensando na qualidade de vida, pois esses objetos são essenciais para manter a melhor posição para o corpo.”

Outro fator que pode influenciar no aparecimento de dores na lombar é a saúde mental. “Não é um momento fácil e, diante da pandemia, estados de insegurança, medo e até pânico podem ser recorrentes. E o estado emocional está diretamente relacionado com a dor”, destaca Junia.
 
 
 

EXERCÍCIOS 

Para evitar dores e demais danos à coluna, a prática de atividades de fortalecimento e alongamento são grandes aliadas. “Sugiro que as pessoas se exercitem por, pelo menos, uma hora por dia. Além disso, em tempos de pandemia, uma caminhada de 30 minutos ao ar livre, sem a presença de muitas pessoas, como em um quintal, é muito importante para a postura”, destaca a especialista.

Junia ressalta ainda que, para idosos, ficar parado por muito tempo é nocivo à saúde. Portanto, recomenda que eles também pratiquem atividades nesse período, mesmo dentro de casa, a fim de evitar a atrofia muscular.

Ficar horas sentado também pode ser muito prejudicial à coluna. Por isso, para aqueles que estão trabalhando por horas nessa posição, Junia indica que se levantem de uma em uma hora e realizem atividades como andar e se alongar para que, assim, retrações musculares que podem resultar em dores não aconteçam.

Para isso, a fisioterapeuta indica um acompanhamento especializado. “Mesmo com o isolamento social, diversas contas nas redes sociais têm disponibilizado materiais de apoio a essas atividades de postura. Eu mesma, além de publicar dicas, tenho realizado atendimento virtual gratuito. Acho importante que cada um contribua com seu conhecimento neste momento, a fim de minimizar as dores e o sofrimento alheio.”

*Estagiária sob supervisão da 
editora Teresa Caram







receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade