Publicidade

Estado de Minas

Coronavírus em casa: manejo correto do vestuário e itens de cama e banho é fundamental

Roupas precisam ser trocadas e lavadas toda vez que voltar da rua. Higienizar bem ajuda a minimizar os riscos de infecção


postado em 23/03/2020 13:07 / atualizado em 23/03/2020 13:18

(foto: Reproduçã/Blumpa)
(foto: Reproduçã/Blumpa)

Há muito o que se aprender quanto ao novo coronavírus. O ato de lavar as mãos com frequência segue como um dos procedimentos mais eficazes para minimizar os riscos de propagação do microrganismo, mas, entre as medidas chamadas não farmacológicas, outra questão importante é o manejo de vestuário e roupas de cama e banho, sejam usadas por pessoas infectadas ou não. Se o costume é chegar em casa, colocar as peças sujas no cesto e lavar em alguns dias, é preciso mudar os hábitos - a lavagem deve ser feita com mais frequência, além de outras medidas extras.

Para a limpeza adequada desses itens, profissionais recomendam a aplicação normal de água e sabão, mas também podem ser utilizados detergentes próprios. Separar roupas, lençóis, mantas, cobertores, fronhas, toalhas e panos de cozinha, entre outros tecidos, de uso por indivíduos com a doença, é um processo fundamental. A higienização deve ser realizada à parte.

O ideal é, ao chegar em casa, trocar a roupa com que circulou na rua, principalmente porque o vírus está contido em secreções microscópicas, e é difícil saber onde essas secreções podem estar depositadas, explica o infectologista Mateus Westin. "É indicado tomar um banho assim que entrar em casa, já que dessa maneira o processo de higienização é mais completo", recomenda. "A lavagem feita na máquina é suficiente com água e sabão."

Em situações normais, lençóis e fronhas devem ser lavados, no mínimo, uma vez por semana, ensina Ricardo Monteiro, especialista em higienização da Quality Lavanderia. No caso de pessoas doentes, devem ser limpo a cada dois dias. Como as roupas de cama estão em contato frequente e direto com o corpo, devido ao suor e oleosidade que exala, explica, é importante que sejam lavadas toda semana, assim não há risco de acúmulo e proliferação de microrganismos.

TEMPERATURA ALTA


Na hora de lavar, quanto mais elevada for a temperatura, melhor - aos 30°, dificilmente o vírus será aniquilado, ensina o médico infectologista Carlos Starling. O indicado é um índice entre 60° e 90°, já que a temperatura normal do corpo humano, normalmente de cerca de 37°, é propícia para o aparecimento e sobrevivência do vírus. "Se possível, as peças devem ser lavadas diariamente. Ao chegar em casa, coloque para lavar imediatamente e tome um banho. No caso de pessoas que convivem em ambientes hospitalares, ou trabalhadores da área da saúde, outra dica é separar as peças de roupas individualmente em cada cesto. A limpeza da máquina de lavar, propriamente dita, não é necessária."

O ferro de passar é outro aliado, e o avanço do COVID-19 é motivo para a realização dessa tarefa doméstica. As temperaturas no eletrodoméstico podem alcançar os 100°, nível em que pouca coisa sobrevive.

Confira as dicas de especialistas para reduzir a ação do coronavírus e veja como lavar as peças

- Separar itens de vestuário e roupas de cama e banho de uso por indivíduos com a doença. A higienização deve ser realizada à parte

- Quando não for possível a lavagem imediata após o uso, armazene os itens em sacos de lixo plásticos até que seja feita a limpeza

- Lavar as peças com mais frequência, quando de uso de pessoas infectadas

- Ao chegar em casa, outra medida importante é tirar os sapatos e deixar na entrada

- Lençóis e fronhas devem ser lavados pelo menos uma vez por semana, em situações normais e, quando de uso de pessoas infectadas, dia sim, dia não

- No caso de pessoas que convivem em ambientes hospitalares, ou trabalhadores da área da saúde, outra dica é separar as peças de roupas individualmente em cada cesto

- Para cobertores e edredons, a frequência e os cuidados com a lavagem também são fatores importantes. A recomendação é sempre lavar antes de usar, quando destinados a pessoas infectadas

- Para a higienização correta de travesseiros, é indicada a lavagem por profissionais capacitados ou, se não for possível, colocar expostos ao sol diariamente

- Quanto mais elevada for a temperatura usada na lavagem de roupas, melhor. Temperaturas normais, de até 30°, não são capazes de eliminar o vírus. O ideal é entre 60° e 90°

- Para itens de vestuário, a lavagem com sabão em pó e enxágue é suficiente para eliminar o vírus. Se possível, é bom usar água quente ou adotar a opção do enxágue extra

- É importante usar o ferro de passar roupas. Com temperaturas que podem atingir os 100°, o vírus não sobrevive

- Quanto às peças de roupa e tecidos mais delicados, pode ser realizada a limpeza a seco

- Para toalhas, panos, roupa de cama e o restante de vestuário, basta fazer o tratamento normal, sem esquecer a temperatura elevada

- Peças sujas devem ser manuseadas com luvas que, após a limpeza, devem ser descartadas. Lave as mãos com água e sabão após tirar as luvas

- Evite balançar ou chacoalhar as roupas sujas, ação que pode facilitar a dispersão do vírus

- Roupas com sangue, fezes e outros fluidos devem ser lavadas imediatamente

- A limpeza da máquina de lavar, propriamente dita, não é necessária

- É importante limpar constantemente os cestos de roupa

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade