Publicidade

Estado de Minas OPINIÃO SEM MEDO

Bolsopetismo em festa: STJ faz com Flávio Bolsonaro o que STF fez com Lula

O bolsokid das rachadinhas e dos panetones tem seu dia de Lula da Silva, o meliante de São Bernardo


10/11/2021 07:20

Flávio e Jair Bolsonaro
Flávio e o pai, Jair: o 'clã das rachadinhas' (foto: Jeso Carneiro/Flickr)


Que beleza, hein!? Por 4 votos a 1, a quinta turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu anular as  investigações de peculato  praticado, segundo acusação do MPF - Ministério Público Federal - do Rio de Janeiro, pelo senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto.

- Leia:  De rachadinha em rachadinha, o clã Bolsonaro

Tal como o  STF (Supremo Tribunal Federal) mandou para o lixo  as investigações, provas, acusações, processos, decisões e condenações - em três instâncias, por um juiz, três desembargadores e sete ministros - do chefe da quadrilha do Petrolão, quatro ministros do STJ anularam todos os atos praticados no processo contra o bolsokid 01.

O ex-tudo (ex-presidente, ex-presidiário, ex-corrupto e ex-lavador de dinheiro) Lula da Silva jamais foi inocentado de seus inúmeros e mais do que provados crimes; ele simplesmente foi declarado não-culpado, até que todos os processos sejam retomados, desde o início, e percorram novamente todas as instâncias e ultrapassem todos os recursos. Leia-se: nunca!
 

Igual sorte socorreu o rei dos panetones vendidos em ‘cash’, o gênio do mercado imobiliário, que compra mansão de 14 milhões de reais por 6 milhões, o ex-patrão do miliciano Fabrício Queiroz, amigo de décadas do papai Jair, o devoto da cloroquina, Flavinho Wonka, que também não foi inocentado de nada, mas que jamais irá ver seu processo chegar ao fim.

Até outro dia, o clã Bolsonaro tentava emplacar um golpe de Estado para prender, entre outros desafetos, ministros do STF. Também até outro dia, Lula dizia que os ministros do Supremo estavam acovardados. Ao que parece, nem um nem outro têm mais motivos para reclamar dos capas-pretas, né? Até nisso  bolsonarismo e lulopetismo  se igualaram.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade