Publicidade

Estado de Minas OPINIÃO SEM MEDO

Guedes deveria ser demitido; é capaz de ser homenageado

Se tivéssemos presidente, e não o arruaceiro olavista, o 'super' ministro seria exonerado. Com Bolsonaro, receberá elogios


28/04/2021 06:52 - atualizado 28/04/2021 07:34

"Se Paulo Guedes tivesse um pingo de pudor, e não tem, hoje mesmo estaria fora do governo" (foto: Isac Nóbrega)


É inacreditável! Leia, resumidamente, o que nos informou o Estado de MInas dessa terça-feira (27/4): 

“Sem saber que era gravado, o ministro da Economia disse que 'o chinês' criou a COVID-19 e produziu vacinas de eficácia mais baixa do que as desenvolvidas pelas farmacêuticas dos EUA". Ocorrida durante a reunião do Conselho de Saúde Suplementar, a fala ecoa uma teoria bolsonarista de que a China desenvolveu o vírus em laboratório com interesses econômicos.

Leia também: Guedes diz que usou 'imagem infeliz'

Além de Paulo Guedes, estavam na reunião os ministros da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos; da Saúde, Marcelo Queiroga; e da Justiça, Anderson Torres. Nenhum deles o corrigiu. Parte da reunião foi transmitida em redes sociais e o vídeo só foi interrompido ao perceberem a gravação.”

Eis aí. No momento mais crítico da pandemia no País, onde a falta de vacinas ceifa a vida dos brasileiros e arrasa nossa economia, exclusivamente por culpa deste governo que não comprou imunizantes de outros países, restando como única alternativa a CoronaVac, da China, trazida pelo governador de São Paulo, João Doria, Paulo Guedes, em tese o mais poderoso ministro do Planalto, despejou gasolina na fogueira diplomática ainda ardente, a despeito da demissão do insalubre Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores, que rebaixou o Brasil à condição de pária internacional.

Guedes é um fiasco como ministro da Economia. Seus resultados já eram pífios mesmo antes da pandemia, e agora, devido à sua falta de compostura e visão analítica, se tornaram piores ainda. O PIB brasileiro crescerá menos da metade do mundial. O desemprego é recorde e o câmbio fez explodir a inflação dos alimentos e combustíveis. Só não foi demitido ainda por ser uma espécie de esteio desse governo medíocre. E só não se demitiu porque lhe falta o mínimo de vergonha na cara, já que por diversas vezes foi humilhado por Bolsonaro.

Se o Brasil fosse sério, e não é; se fôssemos governado por um presidente normal, e não somos; se Paulo Guedes tivesse um pingo de pudor, e não tem, hoje mesmo o ministro estaria fora do governo e Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto, se desculparia e se retrataria com os chineses. Mas não só não assistiremos a nada disso acontecer, como seremos ainda mais ‘esquecidos’ no envio de vacinas e matérias-primas necessárias. Ou seja, estamos um pouco mais lascados.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade