Publicidade

Estado de Minas OPINIÃO SEM MEDO

Passo a passo: por que Bolsonaro não conseguirá o autogolpe

O verdugo do Planalto não possui estatura suficiente para golpear a cozinha do Alvorada, quiçá a democracia no Brasil


31/03/2021 15:22

(foto: Agência Brasil)
(foto: Agência Brasil)

Imaginem um grande líder, um grande gênio. Alguém capaz de ampla compreensão dos maiores problemas do Brasil e do mundo, e capaz também de apresentar rapidamente as soluções para tantas, tamanhas e complexas situações desta grave crise atual.


Para completar, imaginem que este semi-deus é alguém puro, íntegro, apartidário, afeto às boas práticas, modos e costumes. Um cara - ou uma cara, hehe - sem rejeição política e com trânsito livre, à esquerda e à direita, passando pelos centros e extremos. Imaginaram?

Pois bem. Alguém assim, no mundo e no Brasil de hoje, com a globalização atual, diante dos desafios sociais e econômicos já postos e vindouros, num País de dimensões continentais como o nosso, com mais de 210 milhões de habitantes, conseguiria dar um golpe de Estado?

Este ser divino e perfeito seria capaz de subverter todo o nosso ordenamento democrático e vilipendiar todas as nossas instituições? Conseguiria submeter as três forças militares, mais as polícias civil e militar, de todos os 26 estados da Federação mais o Distrito Federal?

Sujeitaria vereadores, deputados estaduais, prefeitos, governadores, deputados federais, senadores, juízes, desembargadores e ministros à sua soberania totalitária? Convenceria empresários, banqueiros, comerciantes e profissionais liberais de sua divindade autocrata?

Trabalhadores urbanos e rurais; micro, pequenos e médios empresários; industriais nacionais e multinacionais; países com os quais nos relacionamos e que dependemos financeiramente, como China, Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido iriam aderir, felizes, ao golpe?

Nossa moeda não seria maxi desvalorizada? Nossas importações não seriam limitadas? Nossas exportações não seriam restringidas? Nossas relações diplomáticas não seriam cortadas? Nossa participação em organizações e tratados internacionais não seria proibida?

Mercosul, União Européia, Nafta, OEA, ONU, G7, G20, FAO, UNESCO, OCDE, OMS, OMC, OTAN, FMI, Banco Mundial, OIT, BIRD, UNICEF, OPAS, e sei lá mais quantos e quais organismos internacionais aceitariam, de bom grado, um integrante golpista?

Não haveria, portanto, no Brasil, mais desemprego, mais inflação, mais caos sanitário e hospitalar, mais desabastecimento de oxigênio e de remédios, fuga de capital, fechamento de empresas, desordem social, desabastecimento de alimentos e combustíveis?

Pois é, caros e caras. Se Deus, em pessoa, tentasse um golpe de Estado no Brasil, com todo seu poder e prestígio, não creio que segurasse a bronca por mais de uma semana ou duas, e acabaria sendo expulso daqui, rumo ao caldeirão do capeta, no quinto dos infernos.

Imaginem, então, o verdugo do Planalto, o devoto da cloroquina, o maníaco do tratamento precoce, o amigo do Queiroz, o pai do senador das rachadinhas e da mansão de 6 milhões de reais, Jair Messias Bolsonaro, com seus enormes carisma e capacidade intelectual.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade