Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Greve dos jogadores: torcida exige renúncia do presidente

'Enquanto isso, o atual presidente, está em Lisboa, Portugal, participando de um curso sobre gestão de futebol'


13/10/2021 16:43 - atualizado 13/10/2021 16:58

Jogadores do Cruzeiro
Alguns jogadores repostaram a carta de Fábio, em suas redes sociais (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)


A carta que o goleiro Fábio, do Cruzeiro, publicou e postou nas suas redes sociais, caiu como uma bomba no mundo do futebol. Ela fala sobre atrasos de salários de jogadores e funcionários, em alguns casos, desde 2020, e em outros de até seis meses sem recebimentos. Funcionários que ganham salário mínimo, passando necessidade. Os jogadores decidiram fazer greve e não treinar, enquanto a atual diretoria não cumprir as obrigações e puser os salários em dia, principalmente dos funcionários. Alguns jogadores repostaram a carta de Fábio, em suas redes sociais.
Enquanto isso, o atual presidente, está em Lisboa, Portugal, participando de um curso sobre gestão de futebol. A omissão dele é algo assustador. Não cumpriu absolutamente nada do que prometeu, e não há mais desculpas em relação a gestão anterior. Quando assumiu, sabia de tudo o que estava acontecendo e da necessidade de buscar recursos, formar um time decente e fazer o Cruzeiro voltar à elite.
 
 Há um mês eu divulguei, em primeira mão, os atrasos salariais. Naquela oportunidade, o dirigente estava em Madri, onde postou foto ao lado de Emílio Butragueño, diretor esportivo do Real Madri. Parece que ele vive em outro planeta, pois a coisa está pegando fogo, com o clube quase falido, e ele postando em redes sociais, fotos com personalidades. Pensei que ele seria um presidente atuante, que, mesmo com todas as dificuldades, conseguiria sanar os problemas e fazer o clube voltar à elite. Na verdade, ele é uma grande decepção. Egoísta, vaidoso e egocêntrico.
 

É preciso que os conselheiros ou os cruzeirenses mais ilustres tomem providências e cobrem soluções. E se o atual presidente tiver consciência, que renuncie, embora eu duvide dessa alternativa. Ele é vaidoso demais para ter tal grandeza. Não sei como funciona o estatuto, em caso de renúncia, mas seria uma solução. Pedro Lourenço, por exemplo, poderia assumir todo o futebol e geri-lo com mão de ferro. Também não sei se ele aceitaria essa missão. Não o conheço para afirmar isso.

O Cruzeiro caiu para a Segundona em dezembro de 2019, em 2020 disputou a competição pela primeira vez. Este ano, se manteve lá, e isso vai acontecer também em 2022, uma vergonha para um gigante do nosso futebol. Nunca houve um planejamento decente. Nunca houve contratações de jogadores de nível. Mantiveram um grupo desqualificado, com poucos grandes jogadores. Fábio, um gigante azul, e Marcelo Moreno, são os que amam o clube de verdade e que têm dado a vida dentro de campo.

O técnico, Vanderlei Luxemburgo, faz o que pode, exige salários em dia, mas não pode fazer muita coisa. Ele não se opôs a greve dos jogadores, e espera o que vai acontecer. Com certeza vai cobrar de Pedrinho, pois quando foi contratado, o mecenas e o presidente garantiram salários em dia. Nada foi cumprido, nada foi esclarecido, nada foi pago. O mecenas não tem culpa, é apenas um colaborador, e tem ajudado de todas as maneiras. A culpa é única e exclusiva do atual presidente, fraco, péssimo e sem a menor condição de gerir um clube da grandeza do Cruzeiro. Presidente, a torcida exige a sua renúncia!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade