Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Cruzeiro perde dois pontos em campo que mais parecia um pasto

Não justifica, mas uma equipe técnica não pode jogar num gramado assim


23/08/2020 20:14 - atualizado 23/08/2020 20:18

Campo do duelo entre Cruzeiro e Confiança mais parecia um pasto(foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Campo do duelo entre Cruzeiro e Confiança mais parecia um pasto (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Jogar a Segundona tem seus percalços. Um deles é o péssimo gramado. O que o Confiança mostrou foi um campo horroroso, cheio de buracos, grama alta, e que prejudica o próprio dono da casa. Não justifica, mas uma equipe técnica não pode jogar num gramado assim. Por isso mesmo, o Cruzeiro teve muita dificuldade. A bola não rola, ela quica, e isso dificulta qualquer tipo de planejamento. 

Mesmo assim, o Cruzeiro sabia que precisava pontuar, pois perdera em casa para a Chapecoense, no meio da semana. E, com todas as dificuldades, o time azul abriu o placar.  Cáceres foi lançado na direita, ganhou na corrida e tocou para Régis. Ele dominou, com muita dificuldade e deu uma cavadinha. A bola achou o próprio Cáceres, que começara a jogada, e ele marcou de cabeça. Cruzeiro 1 a 0. 

O Confiança tentava o empate, sem muita organização. E quase o Cruzeiro ampliou quando Cáceres cobrou falta e Léo subiu sozinho, cabeceando para o gol. Mancini salvou em cima da linha. 

O jogo era feio. Não havia como ter uma partida técnica. Vale lembrar que, logo no começo da partida, Régis perdeu uma penalidade, com boa defesa do goleiro do Confiança. O cruzeirense bateu fraco e sem confiança. 

O Confiança empatou quando Ari Moura foi lançado, invadiu a área e serviu Reis, que livre, finalizou forte: 1 a 1.

Veio o segundo tempo e nada mudou. Não há como praticar um bom futebol nesses gramados. Os organizadores da competição não deveriam permitir. Não há como analisar muita coisa, pois a qualidade técnica fica debilitada, para ambas as equipes, ainda mais para as que são técnicas, como o Cruzeiro. 

Eu tenho dito aqui que Série B é muito complicada e que com esse time o Cruzeiro não sobe. Temo por isso, justamente por saber que os jogos são sofríveis e que esses campos ruins nivelam as equipes. 

No segundo tempo quase não houve emoção. Um ou outro lance fortuito, mas nada que empolgasse ninguém. O Cruzeiro poderia estar em melhor situação, caso não tivesse perdido 6 pontos na Fifa. Segunda Divisão é uma competição dura, bem diferente dos jogos contra os grandes clubes brasileiros. 

Eu digo que é preciso ter time de Série A na B, mas tem gente que pensa diferente. Entendo a situação financeira do clube, que foi assaltado. Porém, é preciso entender que sem contratações, o Cruzeiro vai sofrer até a última rodada. 

Nos últimos dois jogos, fez apenas um ponto. Quarta-feira o time volta a campo, pela Copa do Brasil. Vai encarar o CRB, precisando fazer 3 gols para passar direto à próxima fase. Sábado, novamente pela Série B, o jogo será contra o América. 

O Cruzeiro está com 4 pontos e o 11º lugar. Porém, precisa começar a vencer, ganhar pontos e encostar nos líderes. Esse contato é fundamental, para não perder de vista aqueles que vão brigar para subir.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade