Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas BOMBA DO JAECI

O Cruzeiro vai comemorar o centenário já garantido na elite?

Raposa vai disputar a 32ª rodada da Série B no dia do aniversário de 100 anos


postado em 11/07/2020 04:00 / atualizado em 10/07/2020 21:43

O técnico Enderson Moreira(foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
O técnico Enderson Moreira (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)


Em 2 de janeiro de 2021, o Cruzeiro estará comemorando 100 anos de existência e há quem garanta que nesse dia o clube já estará classificado para a elite do futebol brasileiro. É assim que pensa o superintendente Léo Portela, mesmo sabendo que o time azul estará disputando a 32ª rodada da Série B. O otimismo gira em torno do trabalho de Enderson Moreira, e do grupo que o Cruzeiro está montando para a disputa da competição. Vale lembrar que o Cruzeiro entrará na Série B com menos 6 pontos, na lanterna, por ter deixado de quitar uma dívida na Fifa. Particularmente ainda não consigo vislumbrar esse Cruzeiro com um time forte para a B, mas Hugão, representante do Cruzeiro na bancada democrática do Alterosa Esporte, escalou um time que quase me convenceu. Uma coisa é fato: todos os grandes que caíram, exceto o Fluminense, que caiu da B para a C, subiram no ano seguinte, e não há outra expectativa que não seja essa.

Diego Tardelli em treino na Cidade do Galo(foto: Bruno Cantini/Agência Galo)
Diego Tardelli em treino na Cidade do Galo (foto: Bruno Cantini/Agência Galo)

Comendo pelas beiradas

Como bom mineiro, o Galo segue sua vida de treinamentos, se preparando para o Brasileirão, única competição que lhe restou depois do fracasso na Copa do Brasil, onde foi eliminado pelo Afogados. A torcida anda eufórica pela construção do estádio e pela equipe que vem sendo montada com o dinheiro de Rubens Menin. Vejo atleticanos garantindo que o bi brasileiro, tão sonhado, virá nessa temporada, já que o Brasileirão só terminará em fevereiro. Por enquanto, as contratações não me empolgam, não vi nenhum nome que possa levar os torcedores ao aeroporto, mas não há como negar que qualquer time que seja montado será superior ao que lá estava, antes da participação de Menin na montagem da equipe. O Galo, como bom mineiro, vai comendo a sopa pela beirada, se preparando para estrear em ponto de bala no Brasileirão. E a estreia será no Maracanã, diante do atual campeão brasileiro, provavelmente sem público, o que dará ao Galo a vantagem de jogar sem sentir a pressão dos torcedores rubro-negros.

Flamengo tem dificuldade com retranca

O Flamengo ainda não fez um grande jogo nesta temporada. Suas vitórias têm sido difíceis e contestadas. É visível que os adversários jogam fechados, estilo boca de bode, para enfrentar o rubro-negro e isso tem dificultado o time de Jorge Jesus. Claro que no Brasileirão ele vai encontrar dificuldades. Quarta-feira, derrotado pelo Fluminense nas penalidades, JJ disse que o adversário jogou para se defender e que não ousou em nenhum momento. Cabe a ele criar dispositivos para sua equipe sair dessa situação, pois os técnicos adversários sabem que a única maneira de conter o Mengão é jogando na retranca, explorando os contra-ataques. Jogar de igual para igual com o rubro-negro é suicídio. A propósito, JJ vai ficar ou vai aceitar os 7 milhões de euros do Benfica? Algo me diz que se tivesse sido campeão carioca na quarta-feira teria se despedido da Gávea. É só intuição.

Dudu não vai fazer falta

O atacante Dudu não fará nenhuma falta ao Palmeiras, caso seja realmente negociado com um time do Catar. Assim que o técnico Vanderlei Luxemburgo assumiu, mandou Dudu treinar como os outros jogadores, voltar para ajudar na marcação e outras coisas mais. O primeiro recado foi o seguinte: “Comigo não tem esse negócio de dizer que ganha mais que os outros ou que é estrela. Comigo tem que treinar muito e mostrar serviço para ser titular”. Dudu não perece ter gostado do recado, pois se sentia superior aos demais atletas. Luxemburgo, inclusive, já havia treinado a equipe sem ele, mostrando que há peças à altura de substituí-lo. E, cá pra nós, Dudu não é isso tudo que alguns querem dizer. Jogador bem comum, que nunca jogou em nenhum clube de ponta da Europa, e jamais despertou o desejo de lá. A carência de jogadores no Brasil, é que cria expectativa em cima de quem não merece. Se Dudu fosse mesmo um craque, Luxemburgo brigaria para mantê-lo lá.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade