Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas BOMBA DO JAECI

Sorte do Cruzeiro que o Bragantino desistiu de Fabrício Bruno

"O Cruzeiro tinha 300 mil euros só pelo empréstimo. O que o levaria a vender o jogador por apenas R$ 2 milhões?"


postado em 11/01/2020 04:00 / atualizado em 11/01/2020 09:36

Zagueiro Fabrício Bruno chegou a acionar o Cruzeiro na Justiça, retirou a ação diante da negociação com o Bragantino e, com a desistência do negócio, volta a ficar em situação indefinida no clube(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press 12/11/19)
Zagueiro Fabrício Bruno chegou a acionar o Cruzeiro na Justiça, retirou a ação diante da negociação com o Bragantino e, com a desistência do negócio, volta a ficar em situação indefinida no clube (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press 12/11/19)


Quando assumiu o futebol do Cruzeiro, o então homem forte Zezé Perrella teve proposta de 300 mil euros pelo empréstimo de Fabrício Bruno (foto) para o Red Bull Bragantino, e, em caso de o jogador ser negociado pelo clube paulista no futuro, o Cruzeiro receberia mais R$ 7,5 milhões. Curiosamente, o Cruzeiro aceitou vendê-lo por apenas R$ 2 milhões, durante a curta passagem de Alexandre Mattos pelo clube. Por sorte, o Red Bull Bragantino desistiu do negócio, desfazendo a transação. O Cruzeiro tem pendências financeiras com Fabrício Bruno, mas, com certeza, conseguirá resolvê-las sem perder um jogador de tanto talento, de forma tão barata.

Eleições imediatas

O Cruzeiro não consegue encontrar um rumo, mesmo com um conselho gestor. Medioli pulou do barco. Pedro Lourenço também. Curioso que o torcedor imaginou que, pelo fato de ambos terem muito dinheiro, resolveriam a grave crise do clube. Ninguém tem que pôr dinheiro, nem tirar do clube. Além disso, ambos pouco entendem de futebol. Uma coisa é ser torcedor, outra, bem diferente, é gerir a instituição. Não há outro caminho que não seja o das eleições urgentes no clube. É preciso um candidato de consenso, para que o Cruzeiro tenha paz e possa se reerguer. Sérgio Rodrigues, derrotado pelo presidente acusado de corrupção e lavagem de dinheiro, é um excelente nome, e, pelas informações, toparia. Resta saber se os conselheiros terão humildade para deixar as divergências políticas de lado e elegê-lo, como candidato único. Se não houver consenso, o Cruzeiro não conseguirá se levantar, e correrá o risco de habitar a Série B por longo período.


Não volta mais

Sugeri a volta de Zezé Perrella, no meu Instagram, por entender que ele conhece futebol como poucos, e tem trânsito livre em todos os clubes do Brasil. Porém, conversando com ele, me disse que não quer mais e que se arrependeu de ter tentado ajudar o Cruzeiro a sair do buraco. Ficou chateado com o desprezo daqueles que ajudou, principalmente quando foi demitido pelo então presidente Wágner Pires de Sá, que renunciaria dias depois. Como também não quer mais ser político – foi senador por oito anos –vai cuidar de sua vida pessoal, apenas como torcedor, longe de qualquer clube de futebol.

Lua de “Dudamel”

Os dirigentes do Atlético estão em lua de mel com o novo técnico, o venezuelano Rafael Dudamel. Ficaram encantados com a postura ética do treinador, sua educação e seu refinamento. Um deles chegou a dizer que é o tipo de ex-jogador que você pode levar para sua casa, para conviver com sua família, tamanho o caráter dele. Resta saber se ele conseguirá levar isso para dentro de campo, treinando os jogadores com qualidade e competência. O Atlético se movimenta timidamente no mercado para não passar os pés pelas mãos. Depois que o Cruzeiro quebrou, por gastar mais do que tinha para ganhar títulos, os clubes brasileiros meterem o pé no freio, com medo de enfrentar situação semelhante. Dizem que títulos não têm preço, mas, quando a conta chega, ela é dolorosa e cruel, sob o risco de fazer uma instituição simplesmente acabar.

Real é a vítima

Depois de vender Vinícius Júnior para o Real Madrid, jogador ainda muito jovem e que por enquanto não foi aprovado, o Flamengo está em vias de mandar outra promessa para o time merengue, o jovem Reinier, de apenas 17 anos. Parece que o Real não aprendeu e continua a levar prejuízo, contratando jogadores muito jovens. Lembram-se do fracasso de Lucas Silva, ex-Cruzeiro? Reinier fez alguns jogos pelo Fla, é reserva e muito cru ainda. A chance de dar certo no time merengue é bem remota. Outro que não se deu bem foi Paquetá. O Milan está decepcionado com ele e pretende negociá-lo na janela do meio do ano. Pelo visto, os clubes europeus não aprendem. E os clubes brasileiros, quebrados e de pires na mão, empurram suas joias, ainda sem lapidar, a qualquer custo e preço, queimando os garotos.
 
 


Publicidade