Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ENVELHEÇO NA CIDADE

Nos anos 1990, a internet era destaque de casa noturna na Alameda do Ingá

Boate Sky oferecia aos clientes acesso à navegação na rede mundial de computadores, com direito à providencial ajuda de instrutores


19/05/2022 04:00 - atualizado 19/05/2022 00:32

Interior da boate Sky, que funcionou nos anos 1990 em BH
Curiosamente, o teto retrátil da Sky jamais foi aberto (foto: Ricardo Nemer/divulgação)

Se hoje até uma criança navega na internet de olhos fechados, em meados dos anos 1990, conectar-se à rede mundial de computadores não era tão fácil assim. Para facilitar o acesso à internet, empresários incluíram no projeto da Sky, boate que funcionou de 1996 a 1999 no Vale do Sereno, a bancada com dois computadores.

 “Com O auxílio de instrutores, os frequentadores não só aprendiam a navegar, como podiam usar o computador à vontade”, relembra Ricardo Nemer, sócio de Sérgio Falcão, Marcelo Pimenta e Bruno Bethônico no empreendimento.

Em dia ensolarado, montanhas sob o céu azul vistas da casa noturna Sky, que funcionou em BH nos anos 90
Casa oferecia o look privilegiado das montanhas (foto: Ricardo Nemer/divulgação)

A Sky funcionou na cobertura do prédio da Microcity, na Alameda do Ingá. Naquela época, a região era pouco habitada, com o Socor e a boate Bwana ocupando a paisagem. “Lá do alto, tínhamos visão de 360 graus do vale”, lembra ele, com saudade. “Dois telescópios ficavam à disposição do público, que contava com apoio de um instrutor para ver os astros.”

Forte facho de luz emitido da casa noturna Sky, em BH
Sky mandava suas luzes para o céu de BH (foto: Ricardo Nemer/divulgação)

A história da boate tem várias curiosidades, como o fato de o teto em policarbonato, feito para ser retrátil, jamais se abrir. “O engenheiro responsável morreu durante a obra, ele era o único que sabia como funcionava o controle para abrir e fechar o teto”, revela Nemer.

Prédio colorido, com coluna azul e fachada amarela, onde funcionou a boate Sky, em BH
Boate ficava na cobertura do prédio da Microcity (foto: Ricardo Nemer/divulgação)

A casa comportava cerca de 1,2 mil pessoas. Era ponto de famosos em suas passagens por Belo Horizonte, como o elenco de “Os três mosqueteiros”, que reuniu os atores Marcelo Faria, Pedro Vasconcelos e Aramis. Sideral também lançou disco na Sky. A casa também ficou famosa por dois eventos: Quarta Vip, para convidados, e Sexta da Champanhe, com espumante liberado.

Dois telescópios instalados na varanda da boate Sky, em BH
Telescópios da Sky eram oferecidos ao cliente (foto: Ricardo Nemer/divulgação)

Ricardo acredita que a Sky marcou época em Belo Horizonte. “A casa funcionou numa época em que a noite da cidade crescia, evoluía, oferecendo mais opções para o público. Ela foi importante para fortalecer e diversificar a noite”, opina. Na opinião dele, a Sky fechou as portas devido ao “prazo de validade”. Nemer até pensou em montar outra casa, mas desistiu. Foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como ator no teatro e na televisão. Em 2008, voltou para Belo Horizonte, casou-se, separou-se, e hoje é conhecido pelos carpaccios que produz.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade