Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas DA ARQUIBANCADA

Ludopedicamente falando, o atleticano não tem do quê reclamar de 2020

Como um Pai Dinah, afirmo: seremos campeões. O São Paulo desandará a partir da desclassificação para o Grêmio na Copa do Brasil. O Flamengo ficará no cheirinho


02/01/2021 04:00

Jorge Sampaoli, técnico do Atlético, vice-líder do Campeonato Brasileiro(foto: Bruno Cantini/Atlético)
Jorge Sampaoli, técnico do Atlético, vice-líder do Campeonato Brasileiro (foto: Bruno Cantini/Atlético)
Foi-se 2020. Que ânus, senhores! Coitado do Iluminado perto da retrospectiva que eu assisti — isso sim, um filme de terror. Basta o trailer para nos darmos conta de que foi de fato um c. Ainda mais aqui nesta cloaca do mundo, neste manicômio a céu aberto em que a ala dos terraplanistas está no poder, sob o comando do Napoleão do hospício.

Aliás, chamar essa gente de doida é diminuir sua responsabilidade na tragédia. Doido é o Lisca. Esse povo é outra coisa.

Ludopedicamente falando, no entanto, não podemos reclamar, muito embora a corneta na veia seja parte intrínseca da atleticanidade. Iniciamos 2020 comendo o pão que o Sette Peles amassou. E se alguma coisa mudou para melhor, para muito melhor, temos de dar o crédito àquele que merece: o Goleiro de Boné à Noite.

Sim, o goleiro dos Afogados da Ingazeira, o salvador da pátria. Não fosse a nossa vaca ter se afogado naquele brejo, Dudamel teria arrastado junto a campanha do Brasileirão.

Neste momento de esperança renovada, em que sepultamos esse 2020 desgraçado e abraçamos 21, aqui vai um salve a esse herói sem capa mas de boné mesmo durante um jogo de futebol realizado à noite. Feliz ano, meu goleirão! Obrigado por tudo.

A partir da intervenção do Goleiro de Boné à Noite, Dudamel foi tratado como os comunistas pelos internos do manicômio e mandado de volta à Venezuela. Como o ânus de 2020, já foi tarde. Mas a tempo de permitir a reconstrução do Galo com a chegada de Jorge Sampaoli.

Salve, Jorge! Tão logo sentou praça, acabou-se também a era dos pernas de pau, com a exceção de Hyoran, o Patric da vez. Instaurou-se então a seleção da URSAL, a União das Repúblicas Socialistas da América Latina, na qual se inscrevem, além do próprio Sampaoli, Júnior Alonso, Allan Franco, Zaracho, Vargas, Savarino, todos rapazes latino-americanos com bastante dinheiro no banco e muita bola pra jogar.

Uma pena Tardelli não ter desfrutado de um garçom da qualidade de Keno. Lamentável também que, falando a mesma língua, o professor não tenha se entendido com Cazares. E nem com o Otero. E os dois foram salvar o Corinthians do rebaixamento, o que é mais lamentável ainda.

Em todo caso, Sampaoli levou o Atlético de volta à prateleira de cima. Deu gosto ver o Galo jogar — o nosso Rivotril diante da tragédia de 2020. Que se mantenha a prescrição para 21, porque, não se iluda, será mais do mesmo.

Mas, como eu ia dizendo, não podemos reclamar. Foi puro deleite acompanhar o Crüzëirö em 2020. Primeiro, nas páginas policiais. Depois, no caderno de esportes. Eles praticam algo apenas próximo a que chamamos futebol, mas outra modalidade, um arranca-toco danado, com cenas de pastelão e atores canastrões.

Pra terminar de queimar o filme, trouxeram o Felipão, cuja multa rescisória é de R$ 10 milhões. E gol da Alemanha! A certa altura da saga do Crüzëirö na Segundona, fui acometido por um sentimento de pena. Mas quando percebi já havia passado.

Como um Pai Dinah, vaticino: não volta em 21. A questão é menos o pai de santo, cujas promissórias foram quitadas, e mais o processo que move contra este escriba o ex-senador Zezé Perrella e seu advogado, Sérgio Santos Rodrigues. Desde que passei a réu por fazer menção a um certo helicóptero, tudo para o Crüzëirö e a dupla dinâmica passou a dar errado, de Aécio Neves ao CSA. Enquanto o trânsito em julgado não absolver este que vos fala, estarão todos condenados à Série B.

Como um Pai Dinah, afirmo: seremos campeões. O São Paulo desandará a partir da desclassificação para o Grêmio na Copa do Brasil. O Flamengo ficará no cheirinho. Tardelli fará o gol do título — aquele que só ganharemos assim, aos 50 do segundo tempo, na última rodada, depois de a bola bater no travessão e em ambas as traves, rolar pela linha e oferecer-se a Dom Diego. Feliz 2021!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade