Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Bolsonaro e o discurso defendendo vacinação na cúpula do G20, em Roma

Presidente elogia ações internacionais para combater a pandemia do novo coronavírus, durante o evento na capital italiana


31/10/2021 04:00 - atualizado 31/10/2021 07:09

Bolsonaro participa ontem e hoje da cúpula dos países mais ricos do mundo
Bolsonaro participa ontem e hoje da cúpula dos países mais ricos do mundo (foto: JACQUES WITT/AFP/POOL)
A TV oficial do governo brasileiro, como sempre faz em eventos como este, não transmitiu o discurso ao vivo. A transcrição só depois foi divulgada pela assessoria da Presidência da República. “Para o Brasil, os esforços do G20 deveriam concentrar-se no combate à atual pandemia, que continua a assolar muitos países”. Faz de conta que o mundo acreditou em quem, até agora, não tomou vacina, só cloroquina ele insiste em divulgar, embora o mundo inteiro descarte.

Mas teve mais do mandatário do país, Jair Messias Bolsonaro: “Entendemos, portanto, caber ao G20 esforços adicionais pela produção de vacinas, medicamentos e tratamentos nos países em desenvolvimento”. A comunidade científica pelo mundo todo recomenda a vacinação até mesmo para quem já foi contaminado pela COVID-19.

Só de curiosidade, vale a agenda oficial do presidente da República de ontem: “Recepção pelo primeiro-ministro italiano, Mario Draghi; primeira sessão, com almoço de trabalho; economia e saúde global, encontro bilateral com o secretário-geral da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), Mathias Cormann. E por fim: o jantar oficial oferecido pelo presidente da República italiana, Sergio Mattarella, aos líderes do G20.

“Máscara é sinal de respeito. Eu te respeito, você me respeita. Eu te protejo e você me protege. A não utilização da máscara demonstra uma falta de educação absurda”. Quem diz é o infectologista Carlos Starling. E é ele deixa claro mais claro: “Belo Horizonte teve, segundo o Imperial College, uma instituição inglesa completamente independente, a menor mortalidade entre 14 capitais. Se elas tivessem tido a gestão da pandemia que BH teve teríamos 329 mil mortes a menos no país”.

Para encerrar, “nunca, em hipótese alguma, em tempo algum, tratei, procurei, sugeri ou me envolvi nos fatos mencionados, que só tomei conhecimento agora”. Acrescentou que tomará providências necessárias para que as autoridades competentes investiguem os fatos”. Quem diz é o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que alega ser vítima de “campanha difamatória sem precedentes”.
O ex-presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, fez questão de dizer que foi “surpreendido com uma denúncia que aponta supostas contratações de funcionários fantasmas e até mesmo o repudiável confisco de salários”. O senador é acusado de um esquema de rachadinhas, avaliado em R$ 2 milhões. A prática foi denunciada por seis de suas ex-funcionárias.

A paz verde


“É o loteamento dos órgãos públicos e o sucateamento das agências ambientais. Independentemente de quem vai ocupar o cargo, a política antiambiental seguirá e continuaremos sem direção competente na gestão das nossas unidades de conservação”, ressaltou, ontem, a porta-voz de Políticas Públicas do Greenpeace, Thais Bannwart, ao condenar a constante mudança no comando do órgão. O fato é que o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Fernando Lorencini, foi demitido pelo ministro Ciro Nogueira (PP-PI).


Fake news


“Eu estou bem. Também tenho um apoio popular muito grande. Temos uma boa equipe de ministros. Não aceitei indicação de ninguém. Foi eu que botei todo mundo”. Quem disse foi o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, durante o encontro dos líderes do G20, as maiores economias do mundo, neste sábado. E teve mais: “A economia voltando bem forte. A mídia como sempre atacando, estamos resistindo bem”.


Boris Johnson
Boris Johnson (foto: Alberto Pizzoli/Afp)


E este clima?


O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, (foto) anunciou que o Reino Unido vai doar 20 milhões de doses da vacina AstraZeneca contra a COVID-19 aos países em desenvolvimento. A ação faz parte dos esforços para partilhar vacinas com os países que têm mais falta. O anúncio foi feito pelo premiê ao chegar em Roma para a cúpula do G20. O líder britânico também espera concentrar as discussões do G20 nos compromissos climáticos, enquanto se prepara para acolher a Conferência do das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-26), que começa hoje na Escócia.


Para lembrar


O que ocorreu na CPI da Pandemia serviu de alerta e impulsionou medidas como estas, que visam garantir vagas para as mulheres em todas as comissões e CPIs do Senado daqui para a frente, bem como a proposta que fortalece a nossa presença na reunião de líderes, disse a senadora Simone Tebet (MDB-MS). Já sua colega Eliziane Gama lembrou que vários trechos do relatório final se devem a contribuições da bancada feminina. A CPI inscreveu na história a participação das senadoras, trazendo aos debates a perspectiva e o olhar femininos sobre um tema grave, que afetou quase todas as famílias brasileiras.

Foi ontem


Os líderes de Estados Unidos (EUA), Alemanha, França e Reino Unido se reuniram na cúpula do G20 em Roma, para discutir uma forma de avançar nas discussões com o Irã diante do programa nuclear do país. As conversas do Irã com seis potências mundiais tenta ressuscitar o acordo nuclear de 2015. E estão programadas para serem retomadas ainda em novembro. A chanceler alemã Angela Merkel, o presidente norte-americano Joe Biden, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o presidente francês Emmanuel Macron estão se reunindo separadamente para debater a questão.


PINGAFOGO


Em tempo, só para registar: o chefe do Executivo Brasileiro, Jair Bolsonaro foi recebido pelo primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, que preside esta edição do G20 e tirou a máscara para a foto oficial. No interior do local do evento, os demais líderes também não utilizavam a proteção.

Mais um Em tempo: uma autoridade de alto escalão dos EUA disse a repórteres que a reunião foi iniciativa de Merkel e daria aos líderes a oportunidade de tratar do tópico antes do período crítico que se aproxima.

E tem mais da Angela Merkel: “Será uma oportunidade séria para conferir os sinais, antes de entrarmos em um momento muito vital” em relação à questão. Ele estão se reunindo separadamente para debater a questão.

O presidente dos Estados Unidos da América, o democrata Joe Biden, indagado, ao entrar na reunião, quando queria que as conversas com o Irã fossem retomadas respondeu simplesmente: “Estão sendo agendadas”.

Sendo assim, o jeito é esperar a tal agenda que tanto interessa ao mundo todo. Um bom domingo a todos. Continue aproveitando o feriadão. FIM!









*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade