Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Manifestação contra Jair Bolsonaro e a alta frequente de preços

Política e futebol se misturaram, sim. Torcidas do Corinthians e do Palmeiras marcaram presença no ato em São Paulo


03/10/2021 04:00 - atualizado 04/10/2021 07:03

Bolsonaro
Bolsonaro foi alvo de protestos neste sábado em pelos menos 60 cidades brasileiras (foto: EVARISTO SÁ/AFP )
Manifestações país afora pedem o impeachment do presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro (ainda sem partido), além de mais vacinas e empregos. Desde o início da tarde de sábado, pelo menos 14 capitais já registravam atos a favor do impeachment. Os protestos ocorreram de maneira pacífica.
 
O fato é que os manifestantes aproveitaram para reclamar do aumento no preço dos combustíveis, dos alimentos e do gás de cozinha. São eles que interessam no bolso, já que não há outra saída. Comida na mesa, ônibus mais baratos para quem está empregado ou procurando emprego e ainda sem o vale-transporte.
 
E política e futebol se misturaram, sim. Tradicionalmente rivais, as torcidas do Corinthians e do Palmeiras marcaram presença no ato, já que foi em São Paulo que houve a maior manifestação registrada ontem. Em BH, os torcedores de Atlético e Cruzeiro não deram o ar da graça.
 
Já quem não perdeu tempo foi o pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT). Ciro com @MarceloFreixo e representantes dos movimentos estudantis: todos unidos pelo #ForaBolsonaro! Tem mais: Ciro com @GuilhermeBoulos na Paulista na luta contra o genocida!
 
Os atos contra o presidente da República ocorreram em, pelo menos, 60 cidades espalhadas país afora. O principal tema dos protestos em todo o Brasil, sem maiores dúvidas, é a alta inflação, que vem subindo. Já que tratamos de economia...
 
“Trio elétrico de luxo: 100 mil reais – Pão com mortadela: 8 reais – Bandeira da CUT: 60 reais – Camiseta “Fora Bolsonaro”: 30 reais – Passar vergonha com o fiasco em rede nacional: NÃO TEM PREÇO!.” Quem publicou nas redes sociais foi a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) ironizando  as manifestações.
 
“Para os eventos que costumam acontecer no Brasil, essa magnitude é considerada alta, porém sem grande potencial destrutivo diante desta profundidade.” A informação é do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, em uma publicação, ontem, nas redes sociais.
O fato é que um terremoto de magnitude 5,9 foi registrado na manhã de ontem a 165 quilômetros de distância de Tarauacá, no Acre, e detectado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos da América (EUA). O município fica próximo à fronteira com o Peru e é rodeado por reservas extrativistas.
Ainda não há relatos de vítimas ou danos causados pelo tremor. Melhor assim para um domingo.

A Amazônia

“Para mostrar à comunidade internacional que não estamos desistindo da nossa responsabilidade, de que vamos trabalhar duro para manter a floresta, se formos levar em consideração um mero cálculo matemático, nós ainda temos 5% para desmatar, nada além disso. Dos outros 80%, as árvores não podem ser cortadas.” Quem deixa claro é o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB). Foi durante em sua participação na Expo 2020, em Dubai. Aquela que foi adiada para este ano por causa da pandemia da COVID-19. Mourão visitou a Exposição Amazônia.

A visita

Hoje é o Dia V da vacinação em São Paulo. Por todo o estado, mais de 5 mil pontos de vacinação ficarão abertos até as 19h para todos que estiverem com a segunda dose atrasada. “Já aplicamos mais de 64 milhões de doses. Se você ainda não completou seu esquema vacinal, por favor, se vacine.” Quem diz é o governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, João Doria. Na sexta–feira, ele já registrava, também por meio de suas redes sociais: “Visitei meu colega e amigo @RomeuZema, governador de MG”.

Pauta verde

A Comissão das Energias Renováveis e dos Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa (ALMG) fará debate público, terça-feira, que é denominado “A trilha do hidrogênio verde no estado das minas e energias gerais”. O objetivo é analisar, com a participação de diversos técnicos e especialistas em negócios internacionais, as fontes e os usos da tecnologia do hidrogênio verde, suas oportunidades de produção em Minas Gerais e aplicações dessa cadeia produtiva para o mercado mineiro, nacional e internacional. Quem comanda o evento é o deputado Gil Pereira (PSD).

Tem de prevenir

Pelo 9º ano consecutivo, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais adere ao Outubro Rosa, campanha de mobilização para conscientização e combate ao câncer de mama. A ação envolve magistrados, servidores, terceirizados e estagiários na luta contra uma das doenças que mais matam mulheres no país, mas que apresenta alto índice de cura se for detectada a tempo. “As ações preventivas são de suma importância, ainda mais neste período de pandemia.” Quem destaca o desembargador do TJMG Bruno Terra Dias.

A paternidade

Rodrigo Célio de Castro assumiu a presidência do PSB em Belo Horizonte. Ele é filho do ex-prefeito Célio de Castro (foto), que comandou a capital mineira entre 1997 e 2001. Tomara que siga os ensinamentos do pai, que foi líder da bancada do PSB na Câmara Federal e presidente do partido em Minas Gerais. Durante seu mandato foi reconhecido pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) como um dos Deputados Nota Dez, com forte atuação nos campos sociais e da saúde.

Pingafogo

  • Em tempo, ainda sobre a nota de Célio de Castro, o pai, para que fique claro. Em 1992, ele participou de uma coligação como candidato a vice-prefeito na chapa de Patrus Ananias (PT), que saiu vencedora na disputa eleitoral.

  • Para registro: o presidente norte-americano Joe Biden disse, ontem, que trabalhará “pra caramba” para passar leis de infraestrutura e de gastos sociais de trilhões de dólares pelo Congresso e planeja viajar mais para reforçar seu apoio.

  • O presidente Joe Biden visitou o Capitólio para tentar aplacar uma briga dentro do Partido Democrata, que tem ameaçado as duas leis que compõem o núcleo da sua agenda doméstica. É registro que se repete e, pelo jeito, ainda vai demorar a serenar.

  • “Estamos dando uma resposta ao dia 7 de setembro. Essa avenida foi ocupada pelos bolsonaristas e nós resolvemos dobrar a aposta. E a cada vez que o Bolsonaro nos ameaçar, nós vamos dobrar a aposta. Vamos dobrar a aposta na democracia.”

  • Quem diz é Fernando Haddad (PT). Como o 7 de setembro reuniu muito mais gente do que os atos de ontem, melhor esquecer o petista e encerrar por hoje. FIM!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade