Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Augusto Aras vem enfrentando resistência crescente entre os procuradores em todo o país

Procurador-geral da República coleciona polêmicas no Ministério Público


01/08/2020 08:30 - atualizado 01/08/2020 08:34

Resistência a Augusto Aras aumentou depois que ele começou a criticar a Lava-Jato(foto: ROSINEI COUTINHO/SCO/STF)
Resistência a Augusto Aras aumentou depois que ele começou a criticar a Lava-Jato (foto: ROSINEI COUTINHO/SCO/STF)

É grave a crise no Ministério Público Federal (MPF). Fora da lista tríplice pela primeira vez na história, o procurador-geral da República, Augusto Aras, coleciona polêmicas com os próprios integrantes do MPF. Nesta sexta-feira, apanhou de novo. E não foi pouco não. Melhor dar o registro do integrante do Conselho Superior do Ministério Público Nicolao Dino: “Vossa Excelência quer estabelecer um monólogo e não um diálogo. Isso nunca aconteceu na história deste colegiado”. Só que não ficou só nisso. Em defesa do colega, quem entrou na discussão foi a conselheira Luíza Frischeisen.
 
E ela não poupou Aras ao ressaltar: “Eu acho que é importante que todos nos manifestemos nesse órgão colegiado e possamos debater com Vossa Excelência como Vossa Excelência tem debatido com outros profissionais do direito. Vossa Excelência debateu com advogados, senadores da República”. Tinha mais, mas é desnecessário registrar. Só um detalhe: comprar briga com as mulheres nunca é recomendável.
 
Mas o conselho pouco adiantou. “Essa sessão é de orçamento. Solicito à Vossa Excelência que reserve suas manifestações pessoais e de seus colegas, meus colegas, para após a sessão. Isso aqui não será um palco político de Vossa Excelência”. Ainda de Augusto Aras. É óbvio o motivo.
 
Ele mesmo deixou claro ao acusar vazamentos à imprensa. Não é a primeira vez e certamente haverá outras que o procurador Aras segue os passos delineados que partem do Palácio do Planalto, que ele já visitou e, em reciprocidade, recebeu também uma visita do presidente Jair Bolsonaro.
 
Falar nele, o presidente, sem máscara no início, Bolsonaro subiu na soleira do carro e acenou para o público. Mas, logo depois de recomendação de sua equipe, o presidente colocou máscara e gerou uma aglomeração com os seus seguidores, com direito a empurra-empurra.
 
Melhor, então, ressaltar os números da visita: Foram entregues 1.164 moradias, com investimento de R$ R$ 87,3 milhões. São quatro unidades e capazes de abrigar mais de 4,6 mil pessoas, isso mesmo, que agora vão residir no local. Tudo isso vem do programa de habitação popular do governo federal.
 
Por fim, teve a cavalgada, bem ao estilo gaúcho, tchê! Montou em um cavalo e ergueu a bandeira do Rio Grande do Sul em meio a uma aglomeração de pessoas. Se recebeu multa de R$ 972,30 que a prefeitura de Bagé cobra de quem anda sem máscara, não deu para saber. O presidente Jair Messias Bolsonaro embarcou no avião presidencial de volta para Brasília por volta das 17h, isso mesmo, já de tardinha.

Tráfico ambiental

O Projeto de Lei 3764/20 multiplica por dez vezes a multa para tráfico internacional de animais. É isso mesmo, passa de até R$ 50 milhões para R$ 500 milhões. A proposta é dos deputados do Partido Verde Professor Israel Batista (DF) e Célio Studart (CE). Atualmente, a legislação em vigor já estabelece multa, mas não especifica o valor. “É gravíssima a introdução de animais de fauna exótica, colocando em risco a vida dos traficantes e dos cidadãos, além de gerar desequilíbrio de ecossistemas”, alertam os dois parlamentares ecológicos.

Para registro

Atualmente existem 31 soros antiofídicos registrados no Brasil, todos de laboratórios públicos e, claro, como tudo na política nacional tem o toque mineiro. Um deles é a Fundação Ezequiel Dias (Funed-MG). Os demais são os institutos Butantan (SP), Vital Brasil (RJ) e o Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos (PR). A propósito: a Organização das Nações Unidas (ONU) informa que o tráfico de animais silvestres é a terceira maior atividade ilícita e lucrativa do mundo. Só perde para as drogas e armas.

Jet ski adiado

“Por óbvio, ele é sempre bem-vindo, mas visitar o Vale do Ribeira neste momento para andar de jet ski no Rio Ribeira e passear de helicóptero, talvez não seja o melhor momento”. A declaração é do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). E, do jeito tucano de ser, “agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro por adiar a viagem presidencial ao Vale do Ribeira”, que seria quinta e sexta-feira da semana que vem. Bolsonaro já previa: “Se isso acontecer, vou ser obrigado mais uma vez a adiar minha ida”.

Sem previsão

O Comitê de Enfrentamento à COVID-19 em Belo Horizonte avisa: o comércio em Belo Horizonte deve ficar fechado por tempo indeterminado. O motivo é que, de acordo com o monitoramento que é feito diariamente, está em alerta vermelho. O motivo é a falta de leitos hospitalares. Nas unidades de terapia intensiva (UTIs) destinadas para a pandemia, chega a 91% de ocupação. Melhor quem pode esclarecer, o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto: “Não tem o menor cabimento abrir lojas com mais 80% de leitos ocupados”.

A vocação

“Estou na disputa para evitar retrocessos e ficar mais próximo da sociedade. O objetivo: fazer parcerias inteligentes com os poderes e a sociedade, cumprindo o combate ao crime de improbidade, trazer segurança jurídica às nossas atribuições”. Com esta declaração, o procurador Jarbas Soares Júnior (foto) lançou ontem sua campanha virtual para a Procuradoria-Geral de Justiça de Minas Gerais. O tema é “MPMG por vocação!” E deixou claro, sem retroceder, como avisou, citou cenários futuros. Disse: “Correr na frente sempre adiante de seu tempo”, ao destacar que o grande problema hoje é a internet.


PINGA FOGO

  • Em tempo, sobre a nota “a vocação”: “Temos o 5G de ponta a ponta – inclusive o teletrabalho”. E fez o procurador Ministério Público de Minas Gerais Jarbas Soares Júnior o seu próprio resumo: “Venceremos a guerra de informação. Vamos juntos”.

  • Tem piedade de nós. É o que pregou o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o baiano mais mineiro que existe, dom Walmor Oliveira de Azevedo (foto): “O Espírito Santo é o consolador. Ele habita cada pessoa”.

  • E acrescentou dom Walmor que, “em vez de embates, devemos nos dedicar mais a levar ao próximo uma palavra que promova a alegria de viver”. Bastaria, mas ele acrescentou citando: “A força divina capaz de reconstruir os caminhos da sociedade”.

  • Por fim, ainda em solo gaúcho, o presidente Jair Bolsonaro ressaltou: “É daqui o Médici, o homem que pegou o Brasil nos momentos mais difíceis, onde alguns lutavam para tomar o poder a qualquer preço. Não conseguiram”.

  • É, foram difíceis mesmo os momentos da ditadura militar no Brasil. Sendo assim, melhor encerrar por hoje. E nem lembrar da época que o Brasil precisava de pedir Diretas Já. Um bom-dia a todos. O fim de semana chegou.
 


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade