Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Bolsonaro e o corpo a corpo no Nordeste: sem máscara e com aglomeração

Presidente foi inaugurar obra de abastecimento na Bahia e vista sítio arqueológico no Piauí


31/07/2020 04:00 - atualizado 31/07/2020 07:30

Jair Bolsonaro se curou da COVID-19 e continua se misturando a apoiadores(foto: Isac Nóbrega /PR)
Jair Bolsonaro se curou da COVID-19 e continua se misturando a apoiadores (foto: Isac Nóbrega /PR)

No pouso, ao deixar o avião ele já estava sem máscara de proteção. Depois de descer do avião presidencial, ainda na área externa do aeroporto de São Raimundo Nonato em Teresina, no Piauí. Bolsonaro montou em um cavalo em meio a aglomeração de apoiadores. Em sua primeira viagem depois de estar recuperado da COVID–19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tirou a máscara de proteção.

Em seguida, ele chegou em Campo Alegre de Lourdes, uma cidade situada no Norte da Bahia, para inaugurar a segunda etapa do Sistema Integrado de Abastecimento de Água do município. Tudo bem até aí. Mas logo depois retirou a máscara antes de discursar. Inicialmente, ele deixou a máscara no queixo. Logo depois, no entanto, retirou ela por completo e deixou o palco.

Sua agenda ainda incluía ainda uma visita ao Parque Nacional da Serra da Capivara e ao Museu da Natureza, ainda na Bahia. Já hoje, em plena sexta-feira, o chefe do Executivo tem compromissos marcados em Bagé, bem longe do Nordeste. É isso mesmo, no extremo do país, no Rio Grande do Sul, onde deve participar da entrega de um condomínio residencial.

Melhor, então, em questão de horas, mudar de assunto. É isso mesmo. “Em que pese a decisão do STF de não determinar de forma explícita que a presente ação penal seria abrangida pela suspensão, eis que em sua redação consta a indicação de que foi determinada a suspensão da investigação deflagrada, por cautela, entendo que a presente ação penal deve ser suspensa até nova ordem do Supremo Tribunal Federal”.

É trecho de despacho do juiz federal Diego Paes Moreira, ao decidir ontem pela suspensão da ação penal contra o senador e ex-governador José Serra (PSDB) e a filha dele Verônica Allende Serra, por lavagem de dinheiro.

E o magistrado ainda acrescentou: “Assim, em cumprimento ao quanto determinado pelo Supremo Tribunal Federal” – leia-se o presidente da mais alta corte de Justiça do país, Dias Toffoli – “na Reclamação 42.355, suspenda-se o andamento dos presentes autos”, alegou o juiz Diego Paes Moreira.
Diante da decisão, o jeito é mesmo ficar cauteloso com as notícias do dia. Afinal, hoje é sexta-feira, o fim de semana está chegando. Só que tem mais antes de o domingo chegar. Sendo assim, chega por hoje.

EM DIA

Última hora

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na madrugada de ontem, a Medida Provisória 941/20, que abre crédito extraordinário de cerca de R$ 2,049 bilhões para os ministérios da Educação, da Saúde e da Cidadania aplicarem em ações de combate à pandemia de COVID-19. A matéria será enviada ao Senado. Relator, o deputado tucano Adolfo Viana (BA), como não poderia deixar de ser, recomendou que a aprovação fosse feita sem mudanças. Tudo isso para enviar ao Senado a tempo de ontem não caducar. Deu tudo certo. Os senadores fizeram o dever de casa. A matéria vai a promulgação.

Tiroteio

Ele não desiste, ao contrário insiste. “O armamento é uma pauta importantíssima para o Brasil, que a população tenha acesso facilitado, com responsabilidade, às armas. E vamos cobrar do presidente da Câmara dos Deputados que seja pautado”. É aquela história, mais armas, mais mortes. Só que quem manda de fato é o chefe Jair Messias Bolsonaro. O fato é que o líder do governo na Câmara, Vitor Hugo (PSL-GO), diz que, entre as prioridades de votação do governo para as próximas semanas, inclui a ampliação do porte de armas.

Mais gripezinha

Ontem, “a primeira-dama Michelle Bolsonaro testou positivo para COVID–19. Ela apresenta bom estado de saúde e seguirá todos os protocolos estabelecidos. A primeira-dama, de 38 anos, está sendo acompanhada pela equipe médica da Presidência da República”. O diagnóstico dela foi anunciado cinco dias depois de o presidente Jair Bolsonaro ter anunciado estar livre da doença. Quarta-feira, Michelle participou de cerimônia pública no Palácio do Planalto e discursou. Ela estava, devidamente de máscara, ao lado do presidente. Também presentes as ministras da Agricultura, Tereza Cristina, e da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves.

Política e futebol…

… não se discute, ensina o ditado. Mas às vezes, acaba acontecendo. É que a Prefeitura de Belo Horizonte determinou a exigência aos jornalistas credenciados na Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) de fazer o exame RT-PCR. Ao abrir shoppings populares e tolerar ônibus superlotados, não houve este cuidado. Quem lucra são aos laboratórios. Cada teste PCR custa R$ 280 e, se for urgente, sobe para R$ 400. Para ficar claro a reclamação. No estádio, diferente dos ônibus e comércio, os jornalistas ficam na distância sugerida pela medicina.

Aviso oficial

Informamos que esta listagem servirá para que possamos quantificar o número de profissionais em cada estádio e assim organizar o distanciamento obrigatório. Nenhum outro espaço fora da Tribuna de Minas foi permitido pelas autoridades sanitárias para colocação de profissionais da imprensa. Precisamos da colaboração e compreensão de todos neste terrível momento de exceção, escalando o menor número de profissionais possível. Não temos alternativa. Vamos trabalhar dentro do espaço autorizado.

PINGA Fogo

  • Em tempo: outra medida provisória também ligada à COVID-19, destinou R$ 639 milhões assim distribuídos: a Presidência da República ficou com R$ 54,8 milhões. Já o Ministério da Justiça e Segurança Pública teve direito a R$ 199,8 milhões.

  • Já o Ministério da Educação recebeu uma dotação de R$ 339,4 milhões, enquanto o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, R$ 45 milhões. Neste, vale o registro: os recursos também devem ser destinados gêneros alimentícios e higiene dos povos e comunidades indígenas.

  • Mais um: é óbvio, mas vamos lá. É claro que a força-tarefa da Operação Lava-Jato em São Paulo classificou como indevida a suspensão da ação penal que colocou o senador José Serra (PSDB-SP) no banco dos réus. Ainda da suspensão determinada pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

  • E tem mais COVID-19, mas desta vez é saudável. O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf (foto), voltou ontem às suas atividades depois de ser internado por duas vezes por causa da pandemia.

  • Sendo assim, melhor encerrar por hoje. E torcer para que outras pessoas também consigam vencer a pandemia. Um bom-dia a todos. E se puder: siga a #FiqueEmCasa.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade