Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ANNA MARINA

Evite o desconforto: 6 cuidados com a audição durante voos

Viagens aéreas costumam causar sensações, como zumbido e 'ouvido tampado'. Saiba com evitar estes e outros incômodos


23/12/2021 04:00 - atualizado 23/12/2021 07:13

Ilustração de pessoa sentada em poltrona de avião
Bocejar, engolir saliva e mastigar chiclete ajudam a 'desentupir o ouvido'

Verão chegando, é hora de arrumar as malas para muitas pessoas que vão viajar de avião para curtir as férias ou o réveillon junto a familiares e amigos. Mesmo com a pandemia da COVID sob controle, ainda é preciso tomar certos cuidados, como o uso indispensável de máscara – especialmente as mais seguras, como a N95 e a PFF2, ou as máscaras cirúrgicas – que têm capacidade maior de filtragem do ar, a fim de evitar o risco de contaminação pelo coronavírus.

Além disso, outras orientações são necessárias, já que as viagens aéreas costumam causar incômodos, como a sensação de "ouvido tampado" e zumbido. Para quem usa aparelho auditivo, o desconforto pode ser ainda maior. Por isso, a fonoaudióloga Rafaella Cardoso, especialista em audiologia da Telex Soluções Auditivas, dá algumas dicas para tornar o momento da viagem o mais confortável possível. Confira a seguir:

Durante o voo, os velhos truques de bocejar, engolir saliva e mastigar chiclete ajudam a “desentupir o ouvido”. Uma dica é fazer esses movimentos para que a tuba auditiva se abra e feche. Dessa forma, é possível manter o equilíbrio da pressão do ar entre os dois lados da membrana do tímpano, aliviando o incômodo e um possível zumbido.

2. Assento ideal
Quem tem problemas de audição, deve escolher um assento na lateral do avião oposto à orelha com melhor escuta. Por exemplo, caso ouça melhor com a orelha direita, o ideal é optar por um lugar na janela da fileira esquerda. Dessa forma, será mais fácil ouvir as recomendações e serviços dos comissários de bordo.

3. Uso de aparelhos auditivos
Para quem faz uso de aparelho auditivo, o uso pode ser normal e somente retirá-los caso sinta algum desconforto, incômodo ou dores devido à rápida mudança de altitude, com o avião em geral atingindo entre 10 mil e 12 mil metros. Com os aparelhos auditivos em uso, será possível compreender as orientações dos comissários de bordo.

4. Quem tem aparelho auditivo com bluetooth
Você pode manter os aparelhos ligados quando passar pela segurança, durante o voo, a decolagem e a aterrissagem. No entanto, se o aparelho auditivo tiver tecnologia bluetooth, você deverá selecionar o modo avião do mesmo ao embarcar na aeronave.

5. Longe dos motores
Se for possível, escolha assentos no avião que fiquem longe dos motores. Por mais que os aviões mais modernos sejam silenciosos, as áreas próximas aos motores ainda são barulhentas.

6. Desumidificador e baterias
"Na hora de viajar, outro cuidado importante para quem usa aparelho auditivo é não esquecer de levar o desumidificador e um bom estoque de baterias para seus aparelhos auditivos para garantir uma audição adequada durante toda a viagem", aconselha a fonoaudióloga da Telex.

Quanto ao risco de contaminação pelo coronavírus, os aviões, pelo menos, levam uma vantagem em relação a outros tipos de transporte. Eles têm os poderosos filtros Hepa (high efficiency particulate air), que auxiliam na renovação do ar, e o sistema de refrigeração forçada, que são capazes de inativar o vírus da COVID-19.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade