Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ANNA MARINA

Saiba o que é mito ou verdade em relação ao câncer de próstata

Novembro Azul alerta para prevenção da doença que é envolvida de medo, seja relacionado à própria enfermidade, seja associado à masculinidade


06/11/2021 04:00 - atualizado 06/11/2021 12:07

Ilustração da Coluna da Anna
Novembro Azul: campanha de alerta sobre o câncer de próstata

Se tem uma doença perigosa, é o câncer, principalmente por ser silenciosa. Temido por todos, consegue despertar nas pessoas uma total paralisia e negação. Muita gente se recusa, inclusive, a falar o nome da doença. O fato é que o medo de descobrir o problema, leva as pessoas a não fazerem exames periódicos, e o que poderia ser descoberto no início e ter tratamento acaba ficando grande, complicado e, muitas vezes, levando a óbito.

Entramos no Novembro Azul, campanha para alertar os homens sobre o câncer, principalmente o de próstata, doença que, ainda hoje, é cercada de tabus, medos e preconceitos. Pesquisa revela que 60% dos homens só vão ao médico com doenças em estágio avançado.

Segundo Fábio Cantinelli, médico psiquiatra da Clínica Maia, especializado em oncologia, o tabu é uma questão que passa pelo medo e, quando falamos de câncer de próstata, o medo toma duas dimensões: uma relacionada ao câncer e outra associada à masculinidade. O machismo que impera na sociedade fez construir uma imagem negativa do exame para prevenção desse tipo de câncer, que envolve o toque. Fábio acredita que esse preconceito tem diminuído com o tempo, principalmente pelo papel da imprensa.

Segundo o médico Reinaldo Uemoto, urologista do Hospital Santa Catarina – Paulista, em 2020, foram quase 66 mil casos de câncer de próstata, com cerca de 16 mil mortes. Por isso, a seguir, ele ressalta a importância de informar o que é mito e o que é verdade com relação a essa doença:

1. A atividade sexual aumenta o risco de câncer de próstata? Isso é mito. Estudos preliminares mostram que os homens que ejaculam com mais frequência apresentam um risco menor de desenvolver câncer de próstata.

2. A vasectomia causa câncer de próstata? Mito. A vasectomia foi tachada como vilã no aumento da ocorrência de câncer de próstata após estudo publicado em 2010. No entanto, outros trabalhos científicos publicados posteriormente derrubaram essa hipótese. Homens vasectomizados devem tomar exatamente os mesmos cuidados que os homens que não realizaram o procedimento.

3. É possível ter câncer de próstata antes dos 40 anos? Sim, embora seja extremamente raro, o câncer de próstata pode acometer homens com menos de 40 anos. Segundo dados do Ministério da Saúde, menos de 10% dos casos incidem em pacientes abaixo dos 50 anos.

4. O aumento da próstata é um sinal de câncer? Mito. Depois dos 45 anos, mais de 90% apresentam algum grau de aumento da próstata, condição conhecida como hiperplasia prostática benigna.

5. O câncer de próstata causa diminuição da virilidade? Mito. Não é o câncer de próstata que pode causar a diminuição da potência sexual ou a esterilidade, e sim os tratamentos para cura ou controle da doença.

6. A retirada da próstata deixa o homem impotente? Em partes. Existem dois tipos de doença prostática que podem evoluir para um tratamento cirúrgico. A hiperplasia prostática benigna (HPB) pode necessitar de cirurgia se o tratamento clínico não for bem-sucedido. Nesse caso, remove-se apenas o núcleo da próstata que está levando à obstrução da uretra, e essa operação não acarreta em problemas de ereção. No caso do câncer de próstata, a remoção total da glândula pode ser indicada, e isso pode levar à diminuição da ereção em até 25% dos casos.

*Isabela Teixeira da Costa/Interina

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade