Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ANNA MARINA

Trate das pernas antes de mostrá-las

Atividades físicas e alimentação saudável são fundamentais. Cirurgia plástica e procedimentos estéticos devem ser indicados pelo médico


postado em 06/05/2020 04:00

Ter pernas bonitas e saudáveis parece ser o sonho de muita gente que enfrenta problemas como gordura, celulite, flacidez, varizes e falta de tônus muscular, principalmente agora que elas estão quase sempre de fora. Embora saibamos a importância do exercício físico para tratar essas alterações, nem sempre conseguimos.

“A melhora na aparência das pernas pode ser alcançada a partir de procedimentos, mas a realização de atividades físicas e dieta equilibrada são fundamentais”, afirma o médico Abdo Salomão, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

De acordo com a angiologista e cirurgiã-vascular Aline Lamaita, a maioria dos problemas surge por conta da circulação comprometida. “Além do sedentarismo, a alimentação está envolvida no processo circulatório. São três os principais grupos alimentares que fazem mal para o funcionamento da circulação: sal, açúcar e gordura”, diz a médica.

Aline Lamaita recomenda bons hábitos alimentares (dieta rica, equilibrada e com mais alimentos in natura), realização de atividade física regular (pelo menos três vezes na semana), ter uma vida mais ativa e dormir bem. “Uma boa noite de sono ajuda no funcionamento adequado do corpo, diminuindo o estresse e os níveis de cortisol, auxiliando a controlar a pressão arterial”, explica.

Segundo Abdo Salomão, o exercício físico faz com que a pele possa lidar melhor com os radicais livres, além de estimular fibroblastos e elastina – o que é importante contra a flacidez. “Isso torna a pele mais elástica e menos flácida”, conta o especialista. “Musculação, pilates e artes marciais podem ser praticados para enrijecer o músculo e a pele, além de queimar calorias”, diz ele.

Também é importante fazer uma análise laboratorial para descartar qualquer deficiência ou alteração hormonal do paciente. A redução do estrogênio, comum na menopausa, está entre as causas da flacidez dérmica e colabora para o surgimento da celulite.

Com relação à ajudinha dos procedimentos, uma novidade é Total Sculptor, aparelho que associa ultrassom macrofocado, criolipólise, radiofrequência multipolar e corrente de estímulo muscular, tratando gordura, celulite e flacidez. Dependendo do problema, são indicadas de uma a quatro sessões.

Em casos mais avançados, a cirurgia plástica pode ajudar. “Lipoescultura com ou sem o auxílio de laser, retirada de pele da coxa (cruroplastia), que é mais indicada em pacientes após grande perda de peso, e implante de silicone nas panturrilhas são exemplos de cirurgias que deixam as pernas mais bonitas”, diz Mário Farinazzo, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

O implante é indicado principalmente para quem tem dificuldade de conseguir bons resultados de hipertrofia na panturrilha. “Ele é feito em ambiente hospitalar, sob anestesia geral ou bloqueio, com incisão atrás do joelho de aproximadamente 5cm, por onde se cria um espaço junto ao músculo da panturrilha. A prótese de silicone é introduzida nesse espaço e a incisão é fechada. O paciente deve se afastar de atividades físicas por cerca de um mês após o procedimento”, explica o especialista.

Por fim, dependendo do caso e da idade, é possível incluir na dieta substâncias ricas em ativos antioxidantes e antiglicantes, cuja ação evita a degeneração das fibras de ancoragem de colágeno e elastina, além de melhorar a qualidade da pele.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade