Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Diabetes infantil tem aumentado. Fique atento à gulodice de fim de ano

Pais devem adotar uma série de cuidados para proteger a saúde das crianças.


postado em 25/11/2019 04:00 / atualizado em 24/11/2019 22:02


 
 
Fim de ano é época de perdição total. Depois do Natal temos as férias, e a tendência geral é desobedecer a qualquer regime. Quando festas e passeios incluem chocolates e doces, as crianças abusam deles sem culpa. Quem dá conselhos sobre o assunto é uma especialista em diabetes:

“Diabetes já é um assunto realmente sério. Quando se trata de crianças, então, ele se torna mais delicado ainda. Porém, não há motivo para desespero.
Fato é que o grande vilão do agravamento da doença é o consumo de doces. Isso acontece, pois os pais acabam cedendo às vontades dos filhos, deixando que comam todos os bombons que ganham, o que causa excesso de açúcar no sangue, trazendo a possibilidade de desenvolver a doença. Diabetes é fruto da alteração na produção do hormônio insulina pelo pâncreas ou da resistência do organismo à ação da insulina. Quando a pessoa sofre de diabetes, o pâncreas produz pouca insulina e faz com que o açúcar fique acumulado no sangue.
 
Há dois tipos de diabetes: o tipo 1 e o tipo 2. O diabetes tipo 1 é o mais comum em crianças, pois pode surgir das primeiras semanas de nascimento aos 30 anos. Mas é entre os 5 e 7 anos que mora o perigo, o que exige atenção redobrada. A doença está relacionada à falta ou à pouca produção de insulina, o que faz com que não se consiga controlar a taxa de glicose ingerida. Já o diabetes tipo 2 é hereditário e acontece quando as células resistem à ação da insulina, mesmo que sua produção seja normal. Antigamente, era doença de adulto, mas com a elevação da taxa de obesidade infantil associada à vida sedentária e a maus hábitos alimentares, ela aumentou consideravelmente entre as crianças.
 
Algumas dicas valiosas para prevenir o diabetes são aleitamento materno e evitar alimentação artificial rica em açúcares. Deve-se manter a alimentação saudável para evitar a obesidade infantil. Outra boa ideia é levar as crianças para brincar e praticar esportes. Isso ajuda a evitar o sedentarismo.
 
Uma coisa é certa: quanto mais cedo o diabetes for detectado, menores as chances de complicações futuras. Portanto, notando os sintomas do diabetes infantil (sede, aumento de fome, emagrecimento, aumento do número de vezes em que urina, mal-estar, sonolência, fraqueza, tonturas, cãibras e formigamentos), o ideal é partir para os testes. É preciso paciência, pois o exame destro pode assustar os pequenos. É preciso furar o dedo anelar e colher uma gotinha de sangue para verificar a quantidade de glicose no organismo.”


Publicidade