Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

"A inflação tem impacto direto em nosso setor"

Haroldo Ferreira, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), fala sobre a alta de preços


24/08/2021 04:00 - atualizado 24/08/2021 07:55

Haroldo Ferreira afirma que custo de produção de calçados no Brasil é o mais elevado do mundo entre os principais produtores(foto: Divulgação/Abicalçados - 28/10/19)
Haroldo Ferreira afirma que custo de produção de calçados no Brasil é o mais elevado do mundo entre os principais produtores (foto: Divulgação/Abicalçados - 28/10/19)

 
Haroldo Ferreira, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), 
fala sobre a alta de preços:

Como a inflação impacta o setor de calçados?
Atualmente, 85% das vendas de calçados brasileiros ocorrem no mercado interno. A inflação, como não poderia deixar de ser, tem impacto direto, que se dá não somente pelo aumento dos preços dos calçados, mas também porque o consumidor acaba priorizando produtos básicos, como alimentos.

Como superar a alta de preços?
do mundo. Se o setor segue ser competitivo, é pelas ‘ginásticas’ feitas pelas empresas. 
Entre elas, investimentos em novas tecnologias.

Quais são os prognósticos para o segundo semestre?
No primeiro semestre de 2021, crescemos 30,2% e a expectativa é crescer 2% no segundo semestre.

Por que a diferença?
Nos meses de setembro a dezembro de 2020, já havíamos superado as produções mensais pré-pandemia. Então não teremos, no segundo semestre de 2021, uma base fraca de comparação.
 
(foto: Lana Pinho/Divulgação %u2013 18/9/18)
(foto: Lana Pinho/Divulgação %u2013 18/9/18)
 
 
Ambev é empresa que mais pratica inovação aberta

A inovação aberta, nova onda do universo corporativo, pressupõe que o conhecimento está distribuído pelo mundo. As empresas que pretendem ser competitivas têm de abrir as portas para as ideias vindas de fora: de instituições de pesquisa, universidades e, sobretudo, startups. Nesse aspecto, a Ambev vai bem. Segundo a plataforma 100 Open Startups, a cervejaria é a empresa que mais pratica inovação aberta no Brasil, Em 2020, ela fez negócios com 250 startups, duas vezes mais do que há 5 anos.
 
Friboi inaugura Centros de Distribuição 
emBrasília e Santa Catarina

A Friboi, empresa do grupo JBS, acaba de inaugurar um novo Centro de Distribuição em Brasília. Em novembro, abrirá outro em Itajaí, Santa Catarina. O objetivo é expandir a capacidade logística em ambas as regiões, consideradas estratégicas para a companhia. O CD em Brasília tem capacidade de armazenagem de 800 toneladas, enquanto o de Itajaí somará 1.340 toneladas. A empresa estima uma movimentação mensal de cerca de R$ 40 milhões em cada um dos novos centros.
 
"A retomada é total e a perspectiva é a melhor possível"

Aldo Leone Filho, presidente da Agaxtur, uma das maiores operadoras de turismo do Brasil 
 
Wine parte para lojas físicas

A Wine, especializada no comércio eletrônico de vinhos, aposta agora nas lojas físicas. A empresa possui 13 unidades em operação, mas a meta é dobrar o número nos próximos meses, inclusive com espaços abertos dentro de shoppings centers. A empresa aproveita o aumento do consumo de vinhos na pandemia, inclusive entre os jovens – o que é surpreendente. Em 2020, de acordo com dados da consultoria Nielsen, o consumo per capita no Brasil chegou a 2,78 litros, alta de 30% sobre o ano anterior.
 
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press %u2013 17/6/21)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press %u2013 17/6/21)
 

114% 

foi quanto aumentaram os lançamentos de imóveis residenciais no segundo trimestre em comparação com o mesmo período de 2020, segundo pesquisa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). O setor imobiliário continua em expansão 

RAPIDINHAS 

A Raízen, gigante do setor de energia, lançou uma ferramenta para a gestão digital de frotas, a Shell Box Empresas. Pela plataforma online, o responsável administra quem abastece os veículos, o valor, dias da semana e outras opções. Segundo a Raízen, a solução substitui investimentos em logística para demandas de delivery e e-commerce.

O setor de frotas consome cerca de 34 bilhões de litros de combustíveis anuais, mas é pouco amigável com pequenos negócios – daí o projeto da Raízen, que é licenciada da marca Shell. A nova plataforma foca neste público, por não exigir limite mínimo ou máximo de veículos ou a necessidade 
de um profissional especializado em gestão.

Amanhã, a Escola Estadual Ennio Voss, em São Paulo, receberá uma nova quadra poliesportiva. 
A iniciativa é fruto de parceria entre o Instituto MRV e o Instituto Superação: Formação pelo Esporte (ISFE), Ong que atua em 30 escolas paulistas e mineiras. Outras seis quadras serão entregues até o final do ano.

A rede brasileira de academias Panobianco se prepara para estrear no mercado internacional. A meta é inaugurar a primeira unidade na Cidade do México no início de 2022, e chegar a cinco endereços no exterior em um ano. Segundo a empresa, o investimento para abrir um estabelecimento varia de US$ 500 mil a US$ 600 mil. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade