Publicidade

Estado de Minas

Choque de capitalismo e a temporada de balanços


postado em 29/07/2019 04:00



A retomada econômica vai impulsionar a bolsa brasileira? Nem tanto. Henrique Bredda, sócio da firma de investimentos Alaska, faz uma análise curiosa. Segundo ele, um eventual “choque de capitalismo” pode prejudicar as maiores empresas de capital aberto. Para Bredda, a agenda pró-negócios deverá estimular a entrada de novas companhias no mercado. O aumento da competição quebraria oligopólios – que são comandados pelas companhias de capital aberto. Ameaçadas por rivais, elas perderiam valor. Enquanto o choque de capitalismo não vem, analistas, gestores e investidores seguem cautelosos com a temporada de divulgação de balanços. Como a economia não acelera, ninguém espera alta expressiva dos resultados – as notícias positivas deverão vir só a partir do quarto trimestre. Nunca é demais lembrar: o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, subiu 14,8% no primeiro semestre, a melhor performance para o período desde 2016.


(foto: Açofera/Divulgação)
(foto: Açofera/Divulgação)


2,1%
é quanto vai crescer o consumo de aço em 2019, segundo projeção do Instituto Aço Brasil. O número se deve ao fraco crescimento da economia


(foto: Açofera/Divulgação)
(foto: Açofera/Divulgação)


Pepsico busca profissionais que 
estão fora do mercado de trabalho

A Pepsico recebe, até 5 de agosto, inscrições para a segunda versão do programa Ready to Return, que oferece vagas em diversas áreas para quem está fora do mercado de trabalho há pelo menos dois anos. Os selecionados terão um contrato de três meses, com salário e benefícios. Além da renda temporária, o programa oferece mentoria e representa uma chance para os contratados se atualizarem. O Brasil foi o primeiro país na América Latina a aderir à iniciativa da matriz americana.

Clínicas crescem na 
área dos planos médicos

A baixa oferta de planos de saúde individuais tem deixado espaço para as clínicas médicas de baixo custo. A Medic Mais, rede mineira de clínicas médicas e odontológicas, lançou, ao preço de R$ 39,90 por mês, um pacote de serviços que dá direito a algumas especialidades médicas e descontos em exames. Não é a primeira empresa a adotar a estratégia. Até agora, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que fiscaliza o setor, não decidiu quais regras essas clínicas deverão seguir.


Robôs ameaçam contadores

Os profissionais da área contábil estão enfrentando uma concorrência inesperada: os robôs. Lançado em novembro do ano passado, o robô da Roit Consultoria emitiu 1 milhão de documentos fiscais sem a interferência humana. Graças à inteligência artificial, o software cruza o histórico contábil das empresas com o complexo sistema tributário brasileiro e emite os certificados. Segundo a Roit, o programa pode substituir o ser humano em 92% do trabalho de análise dos documentos fiscais.

RAPIDINHAS

A paulista Friozem Logística, especializada em transporte, distribuição e armazenagem de produtos alimentícios, inaugurou um novo centro de distribuição em Duque de Caxias (RJ), totalizando agora 10 galpões em várias cidades brasileiras. A nova unidade consumiu R$ 60 milhões e deverá ajudar a companhia a crescer 15% em 2019.

• • •      

O grupo catarinense Nexxera, um dos líderes do mercado brasileiro de transações financeiras eletrônicas, acha que a economia vai decolar no segundo semestre. A empresa projeta avanço de 35% no faturamento de 2019. Para alcançar a meta, além de contar com a melhora dos indicadores, a Nexxera aposta em novas plataformas digitais.

• • • 

A internet das coisas (IoT, na sigla em inglês), indústria que  já movimenta bilhões de dólares no mundo inteiro, está transformando as residências. Ciente disso, a brasileira Positivo decidiu lançar a linha “Casa inteligente”, que consiste em kits voltados para a automação dos imóveis.

• • • 

As novidades da Positivo vão desde sensores que monitoram a presença humana até a abertura de portas e janelas. Há também um kit chamado de “Casa conectada”, com lâmpada wi-fi, plug inteligente para tomadas e controle universal infravermelho. A fabricante promete democratizar o acesso às inovações. Os preços variam entre R$ 99 e R$ 499.

(foto: Simon Maina/AFP %u2013 9/2/19 )
(foto: Simon Maina/AFP %u2013 9/2/19 )


“É mais fácil ser o primeiro do que continuar a ser o primeiro”

•  Bill Gates, fundador da Microsoft

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade