SIGA O EM

Passeio de bike à moda antiga celebra a primavera e título de patrimônio da Pampulha

Ciclistas participaram do Tweed Ride desse sábado usando figurinos e acessórios antigos e chamaram a atenção de turistas e frequentadores da Lagoa da Pampulha

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1074869, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Pedro Ferreira', 'link': '', 'legenda': 'Ciclistas visitaram obras de Oscar Niemeyer e chamaram a aten\xe7\xe3o por onde passavam', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/25/807640/20160925184826572419i.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}, {'id_foto': 1074870, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Pedro Ferreira', 'link': '', 'legenda': 'Trechos da Pampulha foram requalificados para privilegiar pedestres e ciclistas.', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/25/807640/20160925185049617217u.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}, {'id_foto': 1074871, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Divulga\xe7\xe3o Tweed Ride ', 'link': '', 'legenda': 'Passeio terminou na casa onde morou JK, com piquenique no jardim e show musical', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/09/25/807640/20160925185357961698e.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 25/09/2016 17:26 / atualizado em 25/09/2016 19:35

Pedro Ferreira

Pedro Ferreira
 

Uma verdadeira viagem no tempo marcou o passeio de ciclistas que participaram na tarde desse sábado do Tweed Ride BH Primavera 2016, na orla da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte.

O passeio, que acontece a cada estação do ano, com ciclistas usando figurinos e acessórios em estilo retrô, das décadas de 1940 e 1950, homenageou o título de Patrimônio Mundial da Humanidade concedido à Pampulha pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Divulgação Tweed Ride
O ponto de partida foi o Museu de Arte da Pampulha. Os ciclistas visitaram outras obras do arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012), que compõem o conjunto arquitetônico e o passeio terminou com um piquenique nos jardins da Casa JK, onde viveu o presidente Juscelino Kubitschek.

A proposta do Tweed Ride é resgatar o papel da bicicleta como transporte no espaço urbano. “Uma das diversas intenções é mostrar que é possível usar a bicicleta como meio de transporte, desvinculando-a da prática esportiva”, conta a pesquisadora da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e criadora do Tweed Ride BH, Renata Aiala, lembrando que alguns trechos da Pampulha foram requalificados para privilegiar pedestres e ciclistas.

O passeio foi parte da programação da Semana da Mobilidade e do Dia Mundial Sem Carro, quando diversas atividades chamam atenção para a necessidade da humanização do trânsito, redução da velocidade e do uso dos automóveis em deslocamentos.

O próximo Tweed Ride BH Verão ainda não tem data marcada. Organizadores já adiantaram que o passeio terminará em algum local com piscina, onde os participantes possam nadar usando roupas de banho antigas, com o tradicional piquenique.

HISTÓRICO

O Tweed Ride foi criado em 2009 em Londres, quando um grupo de ciclistas resolveu pedalar resgatando vestimentas de inverno dos anos 20, 30 e 40, entre eles o tweed, um tecido de lã utilizado em estações frias.

O passeio batizado de Tweed Ride, ou Tweed Run, ganhou o mundo com a mesma mensagem: a bicicleta é uma forma elegante de se deslocar pela cidade. Em Belo Horizonte a primeira edição ocorreu em 2013.

Pedro Ferreira
 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Marcos
Marcos - 26 de Setembro às 13:43
Muito bacana. O esforço para o aumento do uso da bicicleta é louvável. Mas ele deve vir acompanhado de outro esforço: EDUCAÇÃO! É preciso fazer com que os nossos ciclistas compreendam que a bicicleta é um veículo como qualquer outro e como tal ele, ciclista, está obrigado a respeitar todas as normas de trânsito. Nesse quesito eles chegam a serem piores do que os motociclistas, inclusive potencializando o risco da própria vida. Parece que não percebem isto. |MP|