Publicidade

Estado de Minas

Tweed Ride BH celebra a primavera e o título mundial da Pampulha

Passeio de bike com ciclistas usando figurinos inspirados nas décadas de 1940 e 1950 será neste sábado, na orla da lagoa, com piquenique na Casa de JK


postado em 20/09/2016 18:22 / atualizado em 20/09/2016 21:36

O piquenique deste ano será nos jardins do paisagista Burle Marx, na casa onde viveu o presidente JK(foto: Divulgação Tweed Ride)
O piquenique deste ano será nos jardins do paisagista Burle Marx, na casa onde viveu o presidente JK (foto: Divulgação Tweed Ride)

A orla da Lagoa da Pampulha, com toda a sua história e beleza, e agora como patrimônio mundial da humanidade – título concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) –, será cenário, neste sábado, de um dos mais divertidos passeios de bicicleta que acontecem a cada estação do ano em Belo Horizonte.

O advogado Eric Elias Guimarães usa figurino inspirado nas décadas de 1930(foto: Pedro Ferreira)
O advogado Eric Elias Guimarães usa figurino inspirado nas décadas de 1930 (foto: Pedro Ferreira)

O Tweed Ride BH Primavera 2016, com ciclistas usando figurinos e acessórios em estilo retrô, das décadas de 1940 e 1950, além de celebrar a Pampulha vai dar as boas-vindas à estação das flores, que começa às 11h21 desta quinta-feira.

O ponto de partida será a Casa do Baile, às 14h. Os participantes vão visitar toda a arquitetura modernista do lugar, obras do arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012), e o passeio termina com um piquenique nos jardins da Casa JK, onde viveu o presidente Juscelino Kubitschek. 

 

A Casa de JK foi projetada por Niemeyer em 1943, para ser a residência de fim de semana do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek. O imóvel tem telhado em forma de asa de borboleta e planos inclinados. Os jardins da frente e dos fundos do imóvel foram projetados pelo paisagista Roberto Burle Marx.

Outra proposta do passeio de bike é resgatar o papel da bicicleta como transporte no espaço urbano. “Uma das diversas intenções do Tweed Ride BH é mostrar que é possível usar a bicicleta como meio de transporte, desvinculando-a da prática esportiva”, conta a pesquisadora da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e criadora do Tweed Ride BH, Renata Aiala. Alguns trechos da Pampulha foram requalificados para privilegiar pedestres e ciclistas.

O evento integra a programação da Semana da Mobilidade e do Dia Mundial Sem Carro, quando diversas atividades chamam atenção para a necessidade da humanização do trânsito, redução da velocidade e do uso dos automóveis em deslocamentos.


HISTÓRICO


O Tweed Ride foi criado em 2009 em Londres, quando um grupo de ciclistas resolveu pedalar resgatando vestimentas de inverno dos anos 20, 30 e 40, entre eles o tweed, um tecido de lã utilizado em estações frias. O passeio batizado de Tweed Ride, ou Tweed Run, ganhou o mundo com a mesma mensagem: a bicicleta é uma forma elegante de se deslocar pela cidade.

Em Belo Horizonte a primeira edição ocorreu em 2013. Não é preciso ser um atleta para participar do passeio, basta ter uma bicicleta. “Ao longo da história do Tweed Ride BH, percebe-se o carinho com que os ciclistas têm recebido o passeio no qual vemos um número crescente de participantes a cada edição”, observa Renata Aiala.




SERVIÇO

Teeed Ride BH Primavera 2016
24/09/2016%u2028 (sábado)

14h - Concentração no Museu de Arte da Pampulha
Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16.585

 

(RG)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade