Publicidade

Estado de Minas

Primavera começa neste sábado; meteorologistas divergem em previsão

Enquanto parte dos meteorologistas crê que estação das flores será quente e com poucas chuvas, outros especialistas dizem que período terá precipitações e queda na temperatura


postado em 22/09/2018 06:00 / atualizado em 22/09/2018 07:22

Adeus ao inverno: primavera começa hoje, às 22h54, e os aromas e cores das flores tomam conta das ruas de cidades como Belo Horizonte (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A.Press)
Adeus ao inverno: primavera começa hoje, às 22h54, e os aromas e cores das flores tomam conta das ruas de cidades como Belo Horizonte (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A.Press)

A primavera, período de transição entre as estações seca e chuvosa, começará hoje às 22h54. Além de florida, a época é conhecida pela volta das tempestades. Entretanto, este ano, a previsão diverge entre os meteorologistas. Enquanto alguns especialistas apontam que a estação deve ser com pouca chuva e calor acima da média no estado, outros apostam no contrário: período marcado por fortes precipitações e queda de temperatura. A primavera vai ter fim somente em 21 de dezembro, exatamente às 19h23.

“A expectativa é de chuva já na primeira semana de outubro, sendo que as frentes frias que passarem até lá deverão se caracterizar mais pela ocorrência de rajadas de vento de intensidade moderada a forte, do que pelo volume d’água”, aponta Arthur de Paiva Neto, meteorologista da Cemig. Segundo o especialista, as tempestades, causadas principalmente pelas frentes frias, podem vir acompanhadas de granizo e chuva rápida e intensa, além de rajadas de vento. “Nesta estação, há um aumento gradativo dos níveis de umidade relativa do ar e também das temperaturas, o que acaba contribuindo para as pancadas que ocorrem com frequência no final de tarde e noite”, explicou o especialista.

Entretanto, como mostrou na edição de quinta-feira o Estado de Minas, previsões do Instituto Climatempo parecem divergir. Os meteorologistas Graziela Gonçalves e Ruibran dos Reis apontaram que a previsão é de primavera quente e com chuva abaixo da média. “Há riscos de as chuvas ficarem mal distribuídas e um pouco mais irregulares na maior parte das áreas do país, principalmente entre novembro e dezembro. Teremos chuva mais mal distribuídas, principalmente no início, no finalzinho de setembro e ao longo de outubro”, avaliou  Graziela. Já Ruibran disse: “Em outubro, novembro e dezembro, devemos ter chuva em formas de temporais. Mas, este ano teremos pouca chuva neste trimestre historicamente chuvoso. As temperaturas também serão altas, ao menos dois graus acima da média.” Eles ainda acenderam o alerta para os focos de queimadas e para o abastecimento de água em cidades mineiras.

Para Arthur de Paiva Neto, meteorologista da Cemig, embora seja esperado um volume significativo de chuva em algumas regiões, com predominância entre os meses de outubro e novembro, em outras, a quantidade fica abaixo da média histórica. “Em outubro, predominarão as chuvas em forma de pancadas intensas e rápidas, acima do normal no Sul (de Minas), Zona da Mata e Leste (do estado), enquanto no Centro ficarão próximo da média. Nas demais regiões, a previsão é de que fiquem abaixo do normal”, salienta o meteorologista da Cemig. Para novembro, a previsão é de chuvas ligeiramente acima da média também no Sul e na Zona da Mata, além do Triângulo Mineiro; nas demais regiões, a média fica abaixo da considerada.

Ainda de acordo com o especialista, o último mês da estação terá um volume d’água maior que o mês anterior, devido à ocorrência de episódios de zona de convergência do Atlântico Sul (ZCAS). Desse modo, as chuvas ficarão acima da média em toda a faixa Leste e Norte, enquanto que na Zona da Mata e no Sul permanecerão dentro da normalidade. Nas demais regiões, as chuvas ficam abaixo da média histórica.

TEMPERATURAS

Outra característica da primavera deste ano é a ocorrência do fenômeno El Niño, a partir de novembro, o que pode provocar queda nas temperaturas em algumas regiões. Segundo a meteorologista da Cemig, a tendência é de temperaturas abaixo da média no Sul e Zona da Mata, dentro da média na faixa Leste, Centro e Triângulo Mineiro e acima da média no Norte e Centro-Oeste de Minas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade