Publicidade

Estado de Minas LANÇAMENTO

O grandalhão Jeep Commander já está em pré-venda a partir de R$ 199.990

O SUV de sete lugares foi desenvolvido no Brasil e chega em duas versões, com motores 1.3 turbo flex e 2.0 turbodiesel, além de amplo espaço e muita tecnologia


28/08/2021 04:00

(foto: Jeep/Divulgação)
(foto: Jeep/Divulgação)

 
De Curvelo (MG)

A Jeep escolheu o Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG), onde também funciona o complexo de pistas de teste do grupo Stellantis, para apresentar seu mais novo SUV de sete lugares. O grandalhão Commander chega nas versões Limited e Overland, com duas opções de motorização – 1.3 turbo flex AT6 e 2.0 turbodiesel AT9. Com acabamento interno de bom nível, amplo espaço interno e farto pacote de equipamentos de segurança e conforto, o Jeep Commander quer ser líder em seu segmento já no primeiro mês de vendas e chega ao mercado com preços que vão de R$ 199.990 a R$ 279.990. E já começou bem, pois em poucas horas de pré-venda foram vendidas 2.800 unidades.
 
A grade de sete fendas na frente preserva estilo da marca e lanternas traseiras trazem leveza ao desenho(foto: Jeep/Divulgação)
A grade de sete fendas na frente preserva estilo da marca e lanternas traseiras trazem leveza ao desenho (foto: Jeep/Divulgação)
 
 
Totalmente projetado e desenvolvido no Brasil, mas com o aval da matriz norte-americana, o Jeep Commander é produzido na fábrica de Goiana, em Pernambuco, de onde sairá a partir de outubro para abastecer os mercados brasileiro e de outros países da América do Sul. Construído sobre a plataforma Small Wide , a mesma do Compass e de outros modelos da marca, o SUV de sete lugares tem sua carroceria feita com 80% de aço de alta resistência, o que contribuiu para os bons resultados nos testes de impacto frontal, lateral e traseiro.
 
Com diferentes opções de acabamento interno, o Commander traz sofisticação e multimídia com tela tátil flutuante de 10,1 polegadas (foto: Jeep/Divulgação)
Com diferentes opções de acabamento interno, o Commander traz sofisticação e multimídia com tela tátil flutuante de 10,1 polegadas (foto: Jeep/Divulgação)
 
 
O Jeep Commander chega para se posicionar entre o Compass e o Grand Cherokee, e vai encarar concorrentes que já estão no mercado há alguns anos, como o VW Tiguan AllSpace, Toyota SW4, e Mitsubishi Pajero Full, entre outros. Quando foi anunciado, chegou a ser apontado como um Compass “alongado”, mas os engenheiros da Jeep garantem que se trata de um modelo totalmente novo, com dimensões diferentes, bitolas mais largas e conjuntos mecânicos com calibragem apropriada para trabalhar com mais peso e maior capacidade de carga.
 
Acessar a terceira fileira é fácil. Difícil é se acomodar com conforto ali (foto: Jeep/Divulgação)
Acessar a terceira fileira é fácil. Difícil é se acomodar com conforto ali (foto: Jeep/Divulgação)
 
 
Com 4,76m de comprimento, 1,86m de largura, 1,68m de altura e 2,89m de distância entre-eixos, o Jeep Commander tem boa altura em relação ao solo, de 20,9cm, e bons ângulos de entrada (20,5 graus), saída (22,8 graus) e de rampa (21,3 graus). É um SUV de dimensões avantajadas, com porta-malas que pode ter capacidade de 233 litros com as três fileiras de bancos montadas, 661 litros na configuração de cinco lugares ou até 1.760 litros com a segunda e a terceira fileiras rebatidas. Além disso, tem vários porta-objetos distribuídos pelo interior que disponibilizam mais 31 litros de capacidade.
 
Para ampliar a área de bagagem basta rebater os bancos(foto: Jeep/Divulgação)
Para ampliar a área de bagagem basta rebater os bancos (foto: Jeep/Divulgação)
 

ESTILO Embora os executivos da Jeep torçam o nariz para qualquer ameaça de comparação do Commander com o Compass, não há como negar que o grandalhão lembre o SUV médio da família. A frente é muito parecida, com a grade de sete fendas marcando presença, porém, com apenas a parte de cima dos gomos cromadas. Os elementos horizontais definem as linhas da dianteira, que traz faróis full LED mais estreitos, com seta dinâmica, e luz diurna em LED em nichos nas extremidades do para-choque. Nas laterais, a linha do teto e os arcos das janelas revelam inspiração na Grand Cherokee, e as caixas de rodas volumosas deixam explícita a robustez do modelo.
 
Motor turbodiesel foi recalibrado e ganhou mais torque: 38,7kgfm(foto: Jeep/Divulgação)
Motor turbodiesel foi recalibrado e ganhou mais torque: 38,7kgfm (foto: Jeep/Divulgação)
 
 
As linhas retas estão presentes também na traseira, onde as lanternas finas em LED se destacam, dando leveza ao desenho do SUV. As versões 4x4 trazem Skid Plate na cor cinza nos para-choques, revelando a aptidão do modelo para o off road. Os executivos da Jeep destacam a facilidade de acesso ao Commander, que tem as portas traseiras com abertura em 80 graus. As rodas são de 18 polegadas para a versão Limited e de 19 polegadas para a Overland, com diferentes desenhos.

INTERIOR Por dentro, os bancos são revestidos em couro com detalhes em suede, com costura aparente e bordado no encosto e nos assentos. Na versão Limited, o logotipo da Jeep vem gravado em baixo-relevo no banco e no apoio de braço, onde também se vê o ano de fundação da marca (1941). Na Overland, o nome da versão é que vem gravado nos bancos. O painel também traz revestimento em couro e suede, com costura em burnished cooper nos acabamentos em marrom e preto e em light diesel grey no acabamento em cinza. O interior tem ainda detalhes cromados na cor cobre ou acetinado.

ESPAÇO As três fileiras de bancos são versáteis, permitindo o rebatimento dos assentos de oito formas diferentes, ampliando o vão de carga. Os bancos dianteiros são confortáveis e o do motorista traz comandos elétricos. Já a segunda fileira de bancos conta com deslocamento longitudinal de até 14cm, dando a opção de maior espaço para as pernas ou ampliar o porta-malas. Para acessar a terceira fileira, basta rebater o encosto da segunda, abrindo bom espaço para passagem. Mas os dois últimos bancos não fogem ao padrão dos modelos de sete lugares: têm o assento baixo e o espaço para as pernas é pequeno, sendo ideal para crianças.

TECNOLOGIA O painel de instrumentos tem tela digital configurável de 10,25 polegadas. Já a central multimídia traz tela tátil flutuante de 10,1 polegadas full HD, com navegação nativa e espelhamento para Apple Carplay e Android Auto por conexão sem fio. O modelo traz no console sistema de carregamento de smartphones por indução, sem a necessidade de cabo. Mas o celular tem de ser compatível com a tecnologia. Para atender a todos os ocupantes, o Commander traz portas USB nas três fileiras de assentos.
 
O Jeep Commander traz a plataforma de conectividade Adventure Intelligence, que disponibiliza recursos de conveniência, assistência e entretenimento, com mapas inteligentes, chamadas de emergência e Wi-Fi nativo que conecta até oito aparelhos. Na versão Overland a plataforma tem a função Alexa in vehicle, assistente pessoal que por comando de voz fecha os vidros, liga os faróis ou o motor, abre o portão da garagem, verifica a condição do tempo, procura restaurantes ou farmácia. O som é o Premium Harman Kardon, com nove alto-falantes, subwoofer e 450 Watts de potência.

ASSISTÊNCIA Além de trazer sete airbags nas duas versões, o Commander conta com Sistemas Avançados de Assistência ao Motorista (ADAS), que disponibiliza tecnologias de direção autônoma como controle de cruzeiro adaptativo (ACC), alerta de colisão com frenagem automática, detecção de ponto cego e de tráfego cruzado, alerta de mudança de faixa, frenagem de emergência para pedestres, ciclistas ou motociclistas, detector de fadiga do motorista, reconhecimento de placas de velocidade, comutação automática de faróis e park assist.
 
MOTORES O Jeep Commander tem duas opções de motorização. A primeira é a T270, associada à tração 4x2 e câmbio AT6, automático de seis velocidades. O propulsor atende aos requisitos do Proconve L7, previsto para janeiro de 2022, e desenvolve 180cv com gasolina e185cv com etanol, com torque máximo de 27,5kgfm. O câmbio tem o modo de condução Sport, com trocas de marchas em rotações mais elevadas. O SUV é equipado com o Traction Control +, sistema de controle de tração que atua sob demanda.
 
A outra opção de motor é o TD380, turbodiesel, que atua com tração 4x4 e câmbio AT9, automático de nove marchas. O propulsor quatro cilindros, 2.0 litros de 170cv, recebeu nova calibragem, novo conversor de torque, nova turbina e teve a curva de pedal aprimorada, aumentando o torque de 35,7kgfm para 38,7kgfm. O motor também antecipa o atendimento às normas do Proconve L7. Mas para reduzir a emissão de gases poluentes, o TD380 exige o uso do aditivo ARLA32, com autonomia de cerca de 10 mil quilômetros. Além do sistema de tração 4x4 com reduzida, o Commander com motor turbodiesel traz seletor de terrenos com três modos (Sand/Mud, Snow e Auto) e Hill Descent Control (HDC), que auxilia o motorista em descidas íngremes durante percursos off-road.

ITENS DE SÉRIE A versão Limited vem com rodas de liga leve de 18 polegadas, conjunto óptico Full LED, bancos revestidos em couro e suede preto, painel de instrumentos digital de 10,25 polegadas, central multimídia de 10,1 polegadas com plataforma Adventure Intelligence e espelhamento sem fio, carregador de celular por indução, Keyless Enter ‘N Go, banco do motorista com ajustes elétricos, abertura elétrica do porta-malas, sete airbags, todos os sistemas de condução autônoma (ADAS), Jeep Traction Control . Já a versão Limited TD380 4x4 conta com modo 4x4 Low, seletor de terrenos com três modos (Sand/Mud, Snow e Auto) e Hill Descent Control.
 
A versão Overland traz, além dos conteúdos oferecidos na versão Limited T270, rodas de liga leve de 19 polegadas, bancos revestidos em couro e suede marrom, teto solar panorâmico, sistema de som premium Harman Kardon, banco de passageiro elétrico, porta-malas com sensor de presença e tomadas de 127V, Adventure Intelligence Plus com Alexa in Vehicle. Já a configuração TD380 Overland acrescenta molduras inferiores na mesma cor do veículo e Jeep Off-Road Pages. O Commander conta ainda com a linha de acessórios da Mopar e tem garantia de três anos, revisões a cada 12 mil quilômetros ou um ano para as versões turbo flex 4x2 e 20 mil quilômetros ou um ano para as versões turbo Diesel 4x4.

DIRIGINDO Dirigimos o Jeep Commander nas pistas de teste do grupo Stellantis no Circuito dos Cristais, em Curvelo. No autódromo, a versão equipada com o motor 1.3 turbo demonstrou que tem bom desempenho, com bom torque em baixas rotações e boas retomadas de velocidade. Apesar das dimensões avantajadas e maior altura do solo, o SUV faz curvas com segurança (desde que não haja exageros) e proporciona conforto no rodar. Já a versão com motor 2.0 turbodiesel esbanja força e supera obstáculos difíceis no fora de estrada. Passar por trechos com areia, pedras, buracos, costelas e até subir escada não é problema para o Commander. O grandalhão é valente e faz suas estripulias sem comprometer o conforto do motorista e passageiro. Passamos por trilhas estreitas com ele e foi possível testar todos os sistemas de auxílio off road, comprovando que o Commander pode oferecer bem mais do que um SUV para ir ao shopping ou levar as crianças à escola.

(*) Jornalista viajou a convite 
da Jeep do Brasil
 
PREÇOS

Jeep Commander Limited Turbo Flex AT6  R$ 199.990
Jeep Commander Overland Turbo Flex AT6  R$ 219.990
Jeep Commander Limited Turbo Diesel 4x4 AT9  R$ 259.990
Jeep Commander Overland Turbo Diesel 4x4 AT9 R$ 279.990 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade