Publicidade

Estado de Minas COMPARATIVO

Quem leva a melhor, Toyota Corolla Cross, Volkswagen Taos e Jeep Compass?

A briga no segmento dos crossovers fica ainda mais acirrada com a chegada de duas novas opções. Para escolher o seu, confira onde cada um dos oponentes


27/03/2021 04:00

O segmento dos SUVs médios está prestes a pegar fogo com a chegada do Toyota Corolla Cross, além do Volkswagen Taos, que deve ser lançado em junho. E o campeão do segmento, o Jeep Compass, não quer ser pego com as calças nas mãos, por isso será reestilizado em breve para se manter competitivo. Vamos analisar esses modelos por diversos ângulos para ver se algum se mostra favorito.
 
O Toyota Corolla Cross tem a opção do propulsor 2.0 flex e outras versões com conjunto híbrido, que combina um 1.8 com um motor elétrico, somando 123cv de potência(foto: Toyota/divulgação)
O Toyota Corolla Cross tem a opção do propulsor 2.0 flex e outras versões com conjunto híbrido, que combina um 1.8 com um motor elétrico, somando 123cv de potência (foto: Toyota/divulgação)
 
 
(foto: Toyota/divulgação)
(foto: Toyota/divulgação)
 
 
(foto: Toyota/divulgação)
(foto: Toyota/divulgação)
 
 
MOTOR

O Corolla Cross herdou todo o conjunto mecânico do sedã que lhe deu origem. As versões de entrada trazem motor 2.0 flex, com até 177cv de potência e 21,4kgfm de torque, e câmbio automático CVT. O desempenho não é ruim, mas, por ser aspirado, esse motor fica um pouco atrás dos seus oponentes. Vale lembrar que o SUV da Toyota também tem uma versão híbrida, combinando motor 1.8 a combustão com um elétrico, que juntos têm 123cv, com desempenho mais focado na baixa emissão de poluentes e consumo de combustível.
 
No caso do Compass, que está prestes a ser reestilizado, precisamos levar em conta a nova motorização do modelo, que passará a trazer o motor 1.3 turbo da família Firefly, com potência provável na casa dos 185cv. O câmbio será automático do tipo CVT. Também vale lembrar aqui que as versões do Compass equipadas com motor a diesel não entram nesse comparativo, tanto pela performance superior quanto pela faixa de preço, cuja versão de entrada já esbarra nos R$ 200 mil.
Já o Taos vai trazer sob o capô o motor 1.4 turbo de 150cv e 25,5kgfm de torque, com câmbio automático de seis marchas. Em suas outras aplicações, a motorização passa longe do desempenho afiado, podendo ser classificado apenas como ok.
 
O Volkswagen Taos tem porte robusto, com vincos marcantes, mas sem ousadia em suas linhas. Porém, com 2,68m na medida da distância entre-eixos, o SUV da marca alemã indica que tem bom espaço interno e generoso pacote de itens de série na versão de topo de linha(foto: volkswagem/divulgação)
O Volkswagen Taos tem porte robusto, com vincos marcantes, mas sem ousadia em suas linhas. Porém, com 2,68m na medida da distância entre-eixos, o SUV da marca alemã indica que tem bom espaço interno e generoso pacote de itens de série na versão de topo de linha (foto: volkswagem/divulgação)
 
 
(foto: volkswagem/divulgação)
(foto: volkswagem/divulgação)
 
 
(foto: volkswagem/divulgação)
(foto: volkswagem/divulgação)
 

DESIGN

Este quesito é o mais subjetivo de todos. O Compass reestilizado muda muito pouco por fora: grade, faróis, para-choque dianteiro e rodas (mas tudo isso fica muito parecido com o que era). O modelo vai melhorar mesmo é por dentro, o que já se fazia necessário. Com linhas horizontais, o painel ganha um elemento central que imita couro e uma tela flutuante de 10 polegadas.
 
O Taos tem porte robusto, com vincos bem marcantes. As linhas são conservadoras, apesar dos detalhes esportivos, como antenas tipo barbatana de tubarão, spoiler e grandes saídas de escape falsas. A cereja do bolo é a linha de LED que corta a grade do modelo. O interior é mais convencional, e, apesar do detalhe horizontal em couro, abusa do plástico duro.
 
Já o Corolla Cross aposta em um porte menos robusto, mas suas linhas são mais ousadas. O principal elemento é a “gradona” esportiva. Os faróis estreitos também são marcantes. O interior é “cópia carbono” do sedã da Toyota, apesar de o acabamento deixar um pouco a desejar.

ESPAÇO INTERNO

O destaque quanto à distância entre-eixos, medida que sugere bom espaço interno, é do Taos, com 2,68 metros. Enquanto isso, o Corolla Cross tem entre-eixos de 2,65m, e o Compass, 2,63m. Pode parecer pouco, mas, nesse quesito, cada centímetro vale muito para se obter um melhor espaço interno.
 
O VW Taos se destaca também quanto ao volume do porta-malas, de 498 litros. Em segundo lugar vem o Corolla Cross, com 440 litros, e em seguida o Compass, que tem 410 litros. Vale lembrar que estamos considerando aqui as proporções do Compass atual, já que a chance de esses números mudarem em uma reestilização é muito remota.
 
Campeão de vendas, Jeep Compass passou por reestilização discreta, com mudanças pontuais na dianteira. As alterações principais estão no interior, com tela flutuante de 10 polegadas no painel (foto: Jeep/divulgação)
Campeão de vendas, Jeep Compass passou por reestilização discreta, com mudanças pontuais na dianteira. As alterações principais estão no interior, com tela flutuante de 10 polegadas no painel (foto: Jeep/divulgação)
 
 
 
 
(foto: Jeep/divulgação)
(foto: Jeep/divulgação)
 

CONTEÚDO

O Corolla Cross traz como itens de série airbags frontais, laterais, de cortina e de joelho; câmera de ré; controle de estabilidade e tração; assistente de partida em rampa; sensor de estacionamento traseiro; faróis com acendimento automático e ajuste de altura elétrico; faróis de neblina; ar-condicionado digital com saída traseira; retrovisores elétricos, retráteis e com rebatimento; e sistema multimídia com tela tátil de oito polegadas e conexão com smartphones.
 
Já a versão de topo traz itens como ar-condicionado digital de dupla zona; banco do motorista com regulagem elétrica; carregador por indução para celular; estribo lateral; e sensor de estacionamento dianteiro. Mas os itens que se destacam são alerta de ponto cego; alerta de tráfego traseiro; sistema de pré-colisão frontal (alerta + assistência de frenagem); alerta de mudança de faixa; faróis altos automáticos; e controle de cruzeiro adaptativo.
 
Ainda é cedo para “cravar” o novo conteúdo de série do Compass reestilizado, mas, devido à nova concorrência, o modelo sofre a pressão de não ganhar preço e, ao mesmo tempo, se manter atraente. Porém, comparado ao Corolla Cross, os equipamentos de série da atual versão de entrada são competitivos: airbags dianteiros; controle de tração e estabilidade (incluindo para trailer); controle anticapotamento; acendimento automático de faróis; assistente de partida em rampa; sensor de chuva; sensor de estacionamento traseiro; câmera traseira; monitoramento da pressão dos pneus; faróis e lanterna de neblina; retrovisores elétricos; ar-condicionado de dupla zona; sistema de áudio com tela tátil de sete polegadas e conexão com smartphones; e chave presencial.
 
Em sua versão de topo Limited (que é a mais equipada a trazer o motor 2.0 flex), o Compass tem ainda airbags laterais, de cortina e de joelho; banco do motorista com ajustes elétricos; faróis em xênon; partida remota; sensor de estacionamento dianteiro, sistema de áudio com tela tátil de 8,4 polegadas; monitoramento de ponto cego; e sistema de estacionamento semiautônomo. Espera-se que esta versão possa ganhar alguns itens que já estrearam em outros mercados, como carregador sem fio para celular, quadro de instrumentos digital, visão 360 graus ou novos recursos semiautônomos.
 
Também ainda não se sabe com exatidão a lista de equipamentos do VW Taos. Porém, como o modelo foi mostrado apenas na versão especial Launch Edition, podemos saber o máximo que poderá trazer, como quadro de instrumentos digital de 10 polegadas, teto solar panorâmico, banco do motorista com ajustes elétricos, freio de estacionamento por botão, ar-condicionado de dupla zona com saída para o banco traseiro e luzes ambiente. E as funções semiautônomas também estão nessa lista: alerta de colisão frontal; alerta de tráfego cruzado traseiro; frenagem de emergência com detecção de pedestre, assistente de ponto cego; controle de cruzeiro adaptativo e frenagem pós-colisão.
 
PREÇOS

A estratégia de preços do Corolla Cross é competir com o Compass com as versões 2.0 XR (R$ 139.990) e 2.0 XRE (R$ 149.990). Daí para a frente, as versões híbridas – 1.8 XRV (R$ 172.990), 1.8 XRX (R$ 179.990) e 1.8 Special Edition (R$ 183.980) – já têm um público mais específico, mais focado na baixa emissão.
 
A Volkswagen terá a vantagem de lançar seu novo SUV médio antes que os concorrentes, podendo se beneficiar da estratégia de fazer a fama do custo/benefício para depois ir equalizando o preço. Para o modelo, são esperadas duas versões, a Comfortline (por volta dos R$ 140 mil) e a Highline (na casa dos R$ 180 mil). Ainda haverá a versão especial de lançamento Launch Edition.
 
Como já citamos, o Compass não poderá mudar muito o preço das versões, que já trazem boa oferta de equipamentos, devendo continuar mais ou menos como agora: 2.0 Sport, R$ 135.990; 2.0 Longitude, R$ 150.990; e 2.0 Limited, R$ 172.990. Para as versões equipadas com motor a diesel, a história é outra. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade