Publicidade

Estado de Minas Que mancada!

Novo Peugeot 208: só com motor aspirado


01/08/2020 04:00 - atualizado 01/08/2020 01:26



É a Peugeot sendo Peugeot! Como pensamos que poderia ser diferente? Enquanto os principais modelos que brigam no segmento dos hatches premium incorporaram em sua gama de versões o motor turbo, a marca francesa vai vender o novo 208 no Brasil apenas com o velho propulsor 1.6 aspirado. O esperado era que o modelo viesse equipado com o motor 1.2 turbo, com até 130cv potência e 20,4kgfm de torque.

O compacto foi apresentado no Salão de Genebra do ano passado e chamou a atenção pelo conjunto – design, motores e tecnologia –, mas muito disso ficou na Europa. O novo Peugeot 208 será fabricado na Argentina, na planta de El Palomar, com lançamento em setembro. Os desdobramentos do coronavírus atrasaram o cronograma dos franceses, já que o modelo seria lançado por aqui em junho.
 
 
 
O hatch compacto da marca francesa ganhou desenho ousado, mas terá algumas modificações para o mercado brasileiro(foto: Fotos: Peugeot/Divulgação )
O hatch compacto da marca francesa ganhou desenho ousado, mas terá algumas modificações para o mercado brasileiro (foto: Fotos: Peugeot/Divulgação )
 
Em situação difícil no mercado brasileiro, tendo alcançado participação de 0,76% entre os automóveis em 2019, a Peugeot perdeu a oportunidade de voltar a emplacar um modelo entre os mais desejados. É que, talvez, as linhas musculosas e a enorme grade frontal do novo 208 não sejam o bastante para convencer o comprador, ainda mais quando perceberem que o elemento de LED que invade o para-choque dianteiro foi substituído por uma tampa preta nas versões de entrada.

Interessante é que, em janeiro, publicamos matéria sobre as apostas e as roubadas entre os principais lançamentos de 2020. O novo Peugeot foi classificado como uma aposta, porém, com a seguinte ressalva: “A aposta é arriscada, já que a imagem de pós-venda da marca é negativa, mas, se não for subtraído, o produto parece ser forte o suficiente para melhorar a situação da Peugeot”. Isso porque a marca francesa tem o costume de tirar componentes dos modelos que vêm para o Brasil, como os reforços estruturais para a proteção lateral presentes no modelo europeu foram sacados do projeto do 208 nacional.
 
 
No lugar do motor 1.2 turbo disponível na Europa, a Peugeot vai equipar o 208 no Brasil com o velho 1.6
No lugar do motor 1.2 turbo disponível na Europa, a Peugeot vai equipar o 208 no Brasil com o velho 1.6
 
No Brasil, o modelo será vendido em quatro versões: Like, Activ, Allure e Griffe. Os preços ainda não foram divulgados. A justificativa que a Peugeot deu para não oferecer a motorização 1.2 turbo no Brasil é que o modelo ainda terá uma versão de topo 100% elétrica, o 208 e-GT. Nada a ver, né. O automóvel elétrico mais barato vendido no Brasil é o JAC IEV20, que é o antigo J2 eletrificado, que custa absurdos R$ 139.900, motivo pelo qual por aqui esses veículos são um nicho dentro de um nicho. Por quanto você acha que o 208 elétrico vai chegar no Brasil?
 
O velho motor 1.6 flex vai receber modificações, mas não deve ficar muito diferente dos atuais 115cv (gasolina) e 122cv (etanol) de potência e 15,5kgfm (g) e 16,4kgfm (e) de torque. O câmbio é automático de seis marchas em todas as versões. Construído sobre a nova plataforma modular CMP, o novo Peugeot 208 ganhou proporções mais agressivas: são 4,05m de comprimento (mais 7cm em relação ao modelo atual), 1,74m de largura (mais 4cm) e 1,43m de altura (menos 4cm). A distância entre-eixos é a mesma, 2,54m, e o porta-malas tem 311 litros.
 
 
 
O interior é inspirado no SUV 3008, com volante esportivo de base achatada e botões de comando em estilo aeronáutico. Nas versões mais caras, o quadro de instrumentos é digital. No conteúdo, a versão de topo Griffe se destaca por trazer tecnologia autônoma, mas o preço deve ser salgado. O pacote Advanced Driver Assistance System (ADAS) traz controle de cruzeiro adaptativo, alerta de ponto cego, alerta de colisão frontal, detector de fadiga, alerta e assistente de permanência de faixa.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade