Publicidade

Estado de Minas off road

Releituras de dois clássicos

A Ford relança o lendário Bronco nos Estados Unidos e a Land Rover apresenta o icônico Defender 110 em sua nova geração, ambos com desembarque programado para o Brasil


18/07/2020 04:00

Primeiros modelos Bronco foram lançados na década de 1960, com diferentes opções de carroceria, construindo uma história de respeito dentro do mundo off road. A nova geração preserva algumas características de estilo, mas traz modernidade(foto: Ford/Divulgação)
Primeiros modelos Bronco foram lançados na década de 1960, com diferentes opções de carroceria, construindo uma história de respeito dentro do mundo off road. A nova geração preserva algumas características de estilo, mas traz modernidade (foto: Ford/Divulgação)

 

Nos últimos dias, recebemos duas notícias sobre releituras de modelos clássicos, mas que geraram sentimentos diferentes. Uma é a chegada da nova geração do Land Rover Defender 110 ao Brasil, que, apesar de trazer linhas que remetem às gerações anteriores, deixou de lado seu visual rústico para se tornar um SUV extremamente sofisticado e caro, com jeito de carro para ir ao shopping. A outra é o relançamento do Ford Bronco nos Estados Unidos, que manteve a carinha de jipe e o carisma que o tornou tão cultuado.

 

É isso mesmo, o lendário Ford Bronco está de volta. Porém, agora, o modelo deu origem a uma submarca da Ford focada em veículos 4x4. “De cara”, já foram apresentados três modelos da família. Dois são releituras do Bronco clássico, de 1966, um de duas portas e outro inédito de quatro portas. O terceiro é um SUV de porte médio, que tem grandes chances de ser vendido no Brasil.

 

Por uma questão de respeito a um modelo tão cultuado, vamos começar pelo novo Bronco, que volta ao mercado no segundo trimestre de 2021 em sexta geração, 25 anos após ter saído de linha, em 1996. Aqui a ideia é oferecer o melhor do 4x4, batendo de frente com outro clássico, o Jeep Wrangler. O veículo é construído sobre um chassi de aço de alta resistência, enquanto a carroceria é protegida por uma gaiola feita com este mesmo material.

 

(foto: Ford/Divulgação)
(foto: Ford/Divulgação)

 

Uma característica muito bacana é que esses jipinhos podem se “despir” de partes da carroceria, o que dá uma enorme sensação de liberdade. Assim, portas podem ser retiradas e guardadas em bolsas feitas especialmente para protegê-las. Da mesma forma, o teto rígido é dividido em seções (três peças no modelo duas portas e quatro peças na carroceria de quatro portas).

 

São duas opções de motor, ambas a gasolina da família EcoBoost. O mais forte é um V6 de 2.7 litros, com 310cv de potência e 55,3kgfm de torque. O outro, também não é ruim, um 2.3 litros com 270cv e 42,8kgfm. O câmbio pode ser manual de sete marchas ou automático de 10 velocidades. A tração é 4x4 sob demanda, com sete modos: normal, esportivo, eco, baja, areia, lama e pedra.

 

No interior, o painel foi inspirado na primeira geração do modelo, mas agora o volante não traz mais a logomarca da Ford, mas a logomarca do cavalo Bronco. Os materiais usados agora são bem mais nobres, incluindo apliques em couro. Os bancos são confortáveis como poltronas e, além do seletor eletrônico de tração, o console central oferece um grande apoio de braço. Para facilitar a limpeza depois da aventura na trilha, o piso emborrachado é completamente lavável e traz drenos integrados. Também é impossível não perceber o telão de 12 polegadas da central multimídia Sync 4, que se destaca pelo sistema de navegação off road. O sistema também está disponível em um display de oito polegadas.

 

(foto: Ford/Divulgação)
(foto: Ford/Divulgação)
 

 

BRONCO SPORT Já o Bronco Sport é uma fusão entre as linhas retilíneas de um jipe e o porte de um utilitário-esportivo, como o Jeep Renegade. Mas suas dimensões – 4,38m de comprimento e 2,67m de distância entre-eixos – são de SUV médio, segmento onde a Ford vai brigar em breve com o Territory. Devido a sua linhagem icônica e os atributos para o fora de estrada, a estratégia da marca com o Bronco Sport será um pouco diferente.

 

Umas das diferenças em relação ao Bronco clássico é que o Sport traz estrutura em monobloco. O modelo também conta com duas opções de motor, ambos da família EcoBoost: o mais poderoso é o 2.0 de 250cv de potência e 38kgfmde torque; já as versões de entrada trazem o 1.5 de 181cv e 26,2kgfm. Para ambos, o câmbio aplicado é o automático de oito marchas. Tração 4x4 é padrão em toda a linha.

 

O Bronco Sport tem grandes chances de chegar ao mercado brasileiro, mesclando as linhas clássicas e modernas, com direito a teto removível e interior com acabamento sofisticado(foto: Ford/Divulgação)
O Bronco Sport tem grandes chances de chegar ao mercado brasileiro, mesclando as linhas clássicas e modernas, com direito a teto removível e interior com acabamento sofisticado (foto: Ford/Divulgação)
 

 

O painel é como o de qualquer automóvel da Ford. No centro, a tela de oito polegadas comanda a central multimídia Sync 3, com a Apple CarPlay e Android Auto. Alguns detalhes adicionam praticidade e originalidade ao modelo, como um porta-trecos fechado por zíper no encosto do banco dianteiro ou um abridor de garrafa integrado ao vão do porta-malas. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade