Publicidade

Estado de Minas LANÇAMENTO

Retorno eletrizante

A Volvo apresentou a nova geração do S60, um sedã de linhas esportivas que ficou maior e passa a oferecer versão híbrida plug-in de 407cv. Os preços são a partir de R$ 195.950


postado em 24/08/2019 04:00 / atualizado em 23/08/2019 19:03

De Santiago (Chile)
 
(foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
(foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
 

Quem pensou que a Volvo está focada apenas na sua família de SUVs para aumentar sua participação no mercado brasileiro está muito enganado. Prova disso é que a montadora acaba de apresentar a terceira geração do S60, seu sedã de linhas esportivas que desembarca no Brasil com três opções de motorização, sendo uma delas híbrida plug-in, que pode ter as baterias recarregadas na tomada. Com farto pacote tecnológico, o sedã será vendido com preços a partir de R$ 195.950. A ideia é enfrentar os concorrentes alemães no segmento de sedãs premium de igual para igual.
 
O Volvo S60 estava ausente do mercado brasileiro há mais de um ano. Agora o modelo retorna em sua terceira geração, produzida em Charleston, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, onde já está à venda desde o fim do ano passado. O modelo estará disponível nas 36 concessionárias da marca no país a partir de setembro. E o que o S60 traz realmente de novo? De acordo com a montadora sueca, trata-se de um carro totalmente renovado, construído sobre a plataforma modular Scalable Product Architecture (SPA), a mesma dos modelos XC90, S90, XC60 e V60.
 
Versão híbrida tem muito torque em baixas rotações e acelera rápido(foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
Versão híbrida tem muito torque em baixas rotações e acelera rápido (foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
 
 
O sedã ficou 12,6cm mais longo, 5,3cm mais baixo e com distância entre-eixos 9,6cm maior se comparado com a geração anterior. O resultado prático do aumento das dimensões externas foi a melhoria do espaço interno, mas no banco traseiro só duas pessoas se acomodam com conforto. No meio, o console e o túnel no assoalho roubam espaço. Ou seja, ali, somente crianças pequenas. O modelo chega para pegar pesado no segmento dos sedãs premium, em que vai encarar BMW Série 3, Mercedes-Benz Classe C e Audi A4, e para isso quer chamar a atenção pelo visual, conteúdo e pelas opções de motorização.
 
O bom desempenho da versão T5 é garantido pelo motor de 254cv(foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
O bom desempenho da versão T5 é garantido pelo motor de 254cv (foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
 
 
O sedã foi renovado, mas preserva algumas caraterísticas da marca, como os faróis com o tradicional T, conhecido como o martelo de Thor. Os faróis são full LED, com sistema que evita o ofuscamento da visão dos motoristas que trafegam no sentido contrário, nivelamento automático do facho, luz diurna DRL, e tecnologia Automatic Bending Lights (ABL), que direciona o facho de luz para os lados, melhorando a visibilidade em curvas. As lanternas traseiras em LED formam belo conjunto com a tampa do porta-malas, que tem um discreto defletor de ar na parte alta. A esportividade é reforçada pelas saídas do escapamento cromadas. O sedã tem a frente alongada e a traseira curta, com a linha de cintura mais baixa.
 
Acabamento interno sofisticado e central multimídia Sensus Connect, com tela tátil de nove polegadas que lembra um iPad(foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
Acabamento interno sofisticado e central multimídia Sensus Connect, com tela tátil de nove polegadas que lembra um iPad (foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
 

MOTORIZAÇÃO O novo S60 chega ao mercado brasileiro com três opções de motorização, todas equipadas com controle de tração e estabilidade. São quatro versões: a T4 Momentum, de 190cv, a T5 Inscription , de 254cv, e as híbridas plug-in T8 R-Design e T8 Polestar. No caso das duas últimas, a Volvo combinou o motor quatro-cilindros 2.0 litros Drive-E Turbo Supercharger, que despeja 320cv, com um propulsor elétrico de 87cv, este alimentado por uma bateria de íons de lítio. Juntos, geram 407cv e 65,3kgfm de torque. Com essa usina de força, o híbrido plug-in acelera até 100km/h em apenas 4,4 segundos. As versões híbridas não trazem faróis de neblina, já que contam com radiadores adicionais para refrigerar as baterias.
 
Pomo da alavanca do câmbio em cristal(foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
Pomo da alavanca do câmbio em cristal (foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
 
O sedã conta ainda com quatro modos de condução para o motorista. O modo Eco, como o próprio nome diz, é pra quem quer economizar combustível. Já o modo Comfort deixa o carro mais macio para o dia a dia. O modo Dynamic é a pimenta do molho, pois proporciona uma condução mais esportiva. Mas se o motorista preferir, pode optar pelo modo Individual, por meio do qual faz os ajustes no carro de acordo com seu gosto.
 
Porta-malas generoso e cabo de 4,5m para recarga da bateria em casa(foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
Porta-malas generoso e cabo de 4,5m para recarga da bateria em casa (foto: Enio Greco/EM/D. A press E volvo/divulgação)
 
Existem ainda quatro modos de condução para as versões híbridas plug-in T8. O modo Pure é ideal para quem roda muito na cidade, pois ele prioriza o motor elétrico e deixa o carro muito silencioso, além de não poluir. Mas a autonomia é de apenas 40 quilômetros com a bateria totalmente carregada. Já o modo Hybrid usa os dois motores, buscando o equilíbrio entre consumo e performance. O modo Power é o famoso “sangue nos olhos”, focando na condução esportiva, traçando novos parâmetros para a direção, câmbio e acelerador. E o modo All Wheel Drive (AWD) disponibiliza tração integral conforme a demanda.
 
 
As versões híbridas vêm equipadas com cabo de 4,5 metros para carregamento de uso doméstico. De acordo com a Volvo, a recarga total da bateria é feita em três horas em uma tomada aterrada de tensão 220V e 16A. A bateria pode ser recarregada também em tomada doméstica de 110 volts, mas vai demorar um pouco mais.
 
O Volvo S60 traz ainda transmissão automática Geartronic de oito velocidades, suspensão dianteira com duplo braço triangular e traseira integral link, garantindo boa estabilidade e conforto de marcha. A versão híbrida Polestar deve chegar somente no fim do ano e vai trazer um ajuste mecânico das suspensões, que deixam o carro ainda mais firme nas curvas.
O S60 segue o padrão da marca sueca, com acabamento interno refinado e amplo pacote de equipamentos. O motorista tem quase todos os comandos no volante, e as informações são exibidas na tela de 12,3 polegadas do painel. O sistema multimídia Sensus Connect tem tela tátil de nove polegadas, com navegação nativa e comando por voz, por meio do qual é possível usar as funções do celular e as configurações do carro. Por meio dos aplicativos Android Auto a Apple CarPlay é fácil a conexão com smartphones. O modelo traz ainda o Volvo on Call, um serviço de segurança, proteção e conveniência que oferece assistência 24 horas, auxílio de emergência e localização, em caso de roubo ou furto. Tudo controlado pelo celular.
No quesito segurança, o novo S60 traz freio automático e assistente de direção, para evitar colisões com manobras evasivas e na frenagem com aproximação de carros no sentido contrário. O City Safety atua entre 50km/h e 100km/h, evitando batidas com outros veículos, pedestres, ciclistas e animais de grande porte, de dia ou a noite. Traz ainda alertas de mudança de faixa, de colisão frontal, de ponto cego, recurso de mitigação de pista oposta e controle da pressão dos pneus. A lista de equipamentos de série oferece desde a versão de entrada controle de cruzeiro adaptativo (ACC) com assistente de direção até 130km/h.

DIRIGINDO Pelas estradas nas proximidades de Santiago, no Chile, dirigimos inicialmente o Volvo S60 na versão T5 Inscription, com motor de 254cv. O sedã acelera muito, com boas arrancadas e retomadas de velocidade. O câmbio faz trocas suaves e atua para aproveitar toda a força do motor. O modelo mostrou ter boa estabilidade em curvas e direção bem calibrada. Dirigimos também a versão híbrida plug-in, que demonstra no painel os diferentes modos de condução. Em baixa velocidade, o motor elétrico atua sozinho e o único ruído que se ouve é o do rolamento dos pneus. Mas, ao atingir determinada velocidade, o motor a combustão entra em ação e o S60 T8 mostra suas garras, com aceleração verdadeiramente esportiva. No modo em que os dois propulsores atuam em conjunto, o sedã fica muito agressivo, despejando torque em baixa rotação, garantindo arrancada empolgante.
A Volvo espera vender 1.200 unidades por ano do novo S60 no Brasil. Os executivos da marca acreditam que há um público consumidor considerável que ainda tem interesse por sedãs, principalmente os premium. E a aposta para vencer os concorrentes alemães é o conteúdo e a opção híbrida plug-in, que tem preço a partir de R$ 269.950 para a versão T8 R-Design. Já a versão T8 Polestar só chegará no fim do ano, quando o preço será revelado.

(*) Jornalista viajou a convite 
da Volvo do Brasil


Publicidade