Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Cresceu e multiplicou

Modelo 2020 da aventureira foi renovado, ganhando mais potência, torque e eletrônica. Versão Adventure Sports conta com novas suspensões e tanque de combustível maior


postado em 13/07/2019 04:10

O motor de dois cilindros paralelos ganhou mais potência e torque(foto: Caio Mattos/Honda/Divulgação)
O motor de dois cilindros paralelos ganhou mais potência e torque (foto: Caio Mattos/Honda/Divulgação)
Téo Mascarenhas

A aventureira Africa Twin, lançada em 2015, foi inspirada na XRV 750, modelo que fez sucesso nas areias do badalado rali Paris-Dakar, então disputado no continente africano, e foi comercializada nas décadas de 1980 e 1990 na versão 650. Já a nova Africa Twin, projetada para vencer distâncias sem escolher os caminhos, segue conceitos mais atuais. O motor de dois cilindros em “V” deu lugar aos dois cilindros paralelos, e o “tamanho” do motor passou para 1.000cm³ de cilindrada (exatos 999,1cm³), conservando a agilidade e a responsabilidade do batismo.
Agora já como modelos 2020, existem quatro versões do modelo: a Adventure Sports, com pintura racing tricolor que lembra exatamente as pioneiras inspiradas nas competições, com preço sugerido de R$ 64.990; a opção Travel Edition, que acrescenta malas laterais e protetores, custando R$ 69.990; o modelo Standard, vendido por R$ 57.990; e a versão Standard Travel Edition, com malas laterais e central (top case), além dos protetores, custando R$ 66.990. Todas, contudo, compartilham o mesmo motor e eletrônica embarcada.

MOTOR Alterações na caixa do filtro de ar e no sistema de escapamento possibilitaram um aumento na potência, que saltou de 90,2cv para 94,6cv a 7.500rpm, e no torque, de 9,3kgfm para 9,7kgfm a 6.000rpm. Além disso, o uso do acelerador eletrônico (throtle by wire) permitiu a adoção de três modos fixos de pilotagem: Urban, Tour e Gravel, além do modo User, que é personalizável. Cada modo de pilotagem altera o nível de potência entregue, a interferência do freio motor e também do controle de tração. O modo User permite alterar os parâmetros e níveis conforme a vontade do piloto.
A eletrônica também introduziu sete níveis de controle de tração, que ainda pode ser desligado, contra três do modelo anterior. Para alterar a “gestão” do motor (que tem intervalo de virabrequim de 279 graus), os comandos ficam no punho esquerdo, com fácil manuseio. O propulsor fica apoiado em um quadro de tubos de aço do tipo berço semiduplo. A motocicleta também conta com embreagem deslizante, que impede o travamento nas reduções mais radicais, e câmbio de seis marchas. A versão com dupla embreagem não está disponível.

ADVENTURE SPORTS Fora o Japão, o Brasil é o único país que produz o modelo, que é comercializado em escala global, incluindo a nova versão Adventure Sports, que conta com tanque de combustível de 24,2 litros, contra 18,8 litros da Standard, além de guidão mais alto. A Adventure Sports também tem suspensão dianteira Showa com tubos de 45mm e curso de 252mm, enquanto a Standard tem 230mm. A suspensão traseira do tipo mono tem 240mm de curso, contra 220mm da Standard. Ambas são reguláveis. A distância em relação ao solo também aumentou de 251mm para 271mm.
 
O efeito colateral é que a altura do banco (agora plano) passou de 850mm para 900mm. A motocicleta conta também com manoplas aquecidas, para-brisa mais envolvente, cavalete central e bateria de íon lítio (2,3kg mais leve). Os freios são do tipo wave, com discos de 310mm na dianteira e 256mm na traseira, com sistema ABS que pode ser desligado na roda traseira para rodar na terra. O painel também mudou, com tela de formato mais verticalizado, como nas motos de rali, que indica, além das informações de praxe, os modos de pilotagem selecionados.


Publicidade