Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Tracker é lançado na China


postado em 11/06/2019 04:11

Na dianteira, destaque para a grade trapezoidal, faróis delgados e capô musculoso(foto: Chevrolet/Divulgação)
Na dianteira, destaque para a grade trapezoidal, faróis delgados e capô musculoso (foto: Chevrolet/Divulgação)

 

 

Após dar a cara durante o Salão Internacional do Automóvel de Xangai, em abril, a nova geração do Chevrolet Tracker finalmente foi lançada no mercado chinês. Como muito já se sabia sore o modelo, o que mais chamou a atenção foram os preços baixos do SUV compacto no país asiático, que variam de 99.900 a 139.900 yuans, que na conversão direta ficam entre aproximadamente R$ 56 mil e R$ 78mil. Naturalmente o modelo também será vendido no Brasil, mas a partir de 2020, e com fabricação nacional, na planta de São Caetano do Sul (SP).


No mercado chinês serão duas opções de motor. O 1.0 turbo entrega 125cv de potência e 18,3kgfm de torque, e pode ser combinado com câmbio manual ou automático, ambos de seis velocidades. Já o motor 1.3 turbo, denominado 335T, trabalha em conjunto com um câmbio automático tipo CVT, rendendo 164cv e 24,5kgfm. Esses números de performance são melhores em potência e idêntico em torque que o 1.4 turbo usado atualmente no Brasil (153cv e 24,5kgfm usando etanol). Além de um bom desempenho, sugerido pela aceleração até os 100km/h em 8,9 segundos, o motor 1.3 turbo promete baixo consumo de combustível.


O motor 1.0 turbo já está confirmado para o Brasil, estreando ainda em 2019 na nova geração do Onix e do Prisma. O propulsor será fabricado por aqui, porém flex e com um pequeno ganho em potência e torque. Já o motor maior, por aqui não deve ser esse 1.3 turbo, mas um 1.2 turbo com aproximadamente 150cv de potência. Também é difícil que a marca use o Brasil a transmissão automática CVT, sendo mais provável o câmbio automático convencional com seis marchas.


A versão apresentada Redline é a topo de linha, com pegada esportiva, equipada com faróis em LED, teto solar panorâmico e rodas de 17 polegadas. Com 4,27 metros de comprimento (mais 2 centímetros), 1,79m de largura (mais 2cm), 1,60m de altura (menos 7cm) e 2,57m de distância entre-eixos (mais 2cm), o novo Tracker será construído sobre a nova plataforma global para mercados emergentes (chamada GEM), a mesma que vai equipar a nova geração da dupla Onix e Prisma.


O visual do SUV compacto tem grade trapezoidal em preto brilhante e faróis delgados. O capô e o para-choque dianteiro trazem vincos mais marcados. A traseira ganhou lanternas horizontais, coladas no vidro. Como já se suspeitava, o painel segue a linha do Ford Orlando, com destaque para a tela flutuante do sistema multimídia. O painel de instrumentos traz dois marcadores analógicos que cercam uma tela LCD colorida de 3,5 polegadas. O porta-malas teve a capacidade aumentada de 306 para 390 litros (ganho de 84l), volume que pode ser expandido para 1.334 litros quando o banco é rebatido.


Publicidade