Publicidade

Estado de Minas

Humorista Geraldo Magela, o Ceguinho, estreia programa na TV

Em seu novo talk show, comediante imita famosos, entre eles Silvio Santos e Aracy da Top Therm


23/08/2020 04:00

Fernanda Gomes*
Humoristas Kaquinho Big Dog, que é cadeirante; Geraldo Magela, o Ceguinho; e Quilin fazem o público rir em Cegos, mancos e loucos(foto: ARQUIVO PESSOAL)
Humoristas Kaquinho Big Dog, que é cadeirante; Geraldo Magela, o Ceguinho; e Quilin fazem o público rir em Cegos, mancos e loucos (foto: ARQUIVO PESSOAL)

"Um cego apresentando programa de televisão! Quero que as pessoas vejam nisso um motivo para não se desesperarem. Por pior que seja a situação, tem solução"

Geraldo Magela, humorista


O humorista Geraldo Magela, o famoso Ceguinho dos shows de humor, está de volta às telas da TV com o Talk com o Magela – O Ceguinho (Cegos, mancos e loucos), exibido pela Band Minas. “O programa vem para as pessoas darem uma descontraída, ainda mais neste momento de pandemia, que está sendo um misto de pânico, sofrimento e desespero”, garante o comediante.

“Um cego apresentando um programa de televisão! Quero que as pessoas vejam nisso um motivo para não se desesperarem. Por pior que seja a situação, tem solução e você tem que usar a positividade e a criatividade, e não desistir nunca”, aconselha Magela. Cegos, mancos e loucos vai ao ar aos sábados, às 9h30, na Band Minas. O programa também pode ser assistido no canal oficial do comediante no YouTube (Geraldo Magela – O Ceguinho).

Magela revela que sempre foi um sonho ter um programa comandado por ele. “Ao longo da minha carreira sempre tive muita vontade de ter o meu programa. Depois de participar de muitos, achava que merecia um. E foi durante a pandemia que surgiu essa oportunidade”, comemora.

O talk show de Magela é o primeiro da TV brasileira apresentado por um cego. “Para uma pessoa normal, já é difícil. As pessoas cegas não ficam inválidas”, defende. Ele conta que tenta sempre transformar as dificuldades que aparecem durante a vida em desafios a serem vencidos.

O programa estreou em 8 de agosto. Além de Magela, o time da atração é composto por outros dois humoristas: Kaquinho Big Dog e Quilin, que participam de alguns quadros. “Eu não enxergo e Kaquinho não anda. Então, temos muitos casos para contar. Somos dois humoristas que por um acaso têm uma deficiência física”, conta.

Durante o programa, Magela conta causos, piadas, apresenta entrevistas com artistas, mostra vídeos engraçados da internet e interpreta personalidades famosas. “Silvio Cego (Silvio Santos), Marcego Rezende (Marcelo Rezende) e a Aracega (Aracy da Top Therm), do ômega 3, que no caso do programa é uma simpatia. Vou fazendo coisas que nunca o imitado faria”, revela.

MERCADO CENTRAL 
Quando o isolamento social começou, Magela conta que ficou preocupado sobre como faria para se sustentar. “No início fiquei em desespero: como eu vou ganhar dinheiro agora? Mas temos que usar a criatividade. Na quarentena me forcei a escrever mais. Tenho praticamente três shows novos prontos e um program a de TV, que é o sonho da minha vida. Só lamento que isso tenha acontecido durante a pandemia, algo tão triste para a humanidade”, afirma.

Magela dianta que, assim que o isolamento social acabar, irá para as ruas gravar novos quadros para o seu programa. “Ainda está limitado porque a gente não pode ter gravação externa. Mas, quando puder sair, vocês  vão ver eu empurrando a cadeira do Kaquinho pelo Mercado Central”.

* Estagiária sob a supervisão da subeditora Tetê Monteiro

TALK COM O MAGELA – O CEGUINHO (CEGOS, MANCOS E LOUCOS)
Aos sábados, às 9h30 
Episódios de 30 minutos 
Band Minas e YouTube  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade