Publicidade

Estado de Minas VOLUNTURISMO

Chamado da floresta

Agência especializada em turismo voluntário está em busca de viajantes interessados em conhecer e ajudar população ribeirinha na Amazônia


postado em 17/03/2020 04:00

Além de conhecer a realidade dos ribeirinhos, o visitante vai poder desfrutar das belezas da rica biodiversidade da Amazônia(foto: Fotos: Vivalá/Divulgação)
Além de conhecer a realidade dos ribeirinhos, o visitante vai poder desfrutar das belezas da rica biodiversidade da Amazônia (foto: Fotos: Vivalá/Divulgação)

 
Uma operadora de volunturismo no Brasil – modalidade que alia turismo e voluntariado – anuncia a expansão de sua atuação na Amazônia e está em busca de interessados para a primeira expedição no Rio Solimões, que ocorre entre 30 de abril e 3 de maio, durante o feriado prolongado do Dia do Trabalho.
 
O roteiro da viagem acontece na comunidade ribeirinha Lago do Janauacá, localizada a duas horas de barco de Manaus, região de muita beleza natural que tem a pesca como principal atividade econômica.
 
Pela vontade de desenvolver o turismo de base comunitária na comunidade, ribeirinhos e articuladores locais criaram, em conjunto com a Vivalá, a expedição para levar educação empreendedora aos moradores da região – e assim ajudar no desenvolvimento pessoal e profissional dos ribeirinhos para que recebam turistas, melhorem a economia local, tenham melhor qualidade de vida e mais possibilidades.
 
“Às margens do Rio Solimões, o Lago Janauacá é chamado por seus moradores de Terra Esquecida. Lá, as principais atividades econômicas são a pesca e a piscicultura, mas os desejos de receber turistas, de cultivar mais produtos agrícolas e ter uma comunidade que se sustente com suas produções fazem parte de um sonho coletivo. É nesse contexto que trabalharemos em conjunto com a comunidade que não mais será esquecida”, comenta Daniel Cabrera, cofundador da Vivalá.
Outras duas expedições estão previstas ainda para este ano, em setembro e novembro. A Vivalá trabalha sempre de forma contínua nas mesmas comunidades por no mínimo dois anos, para garantir um trabalho forte e com real impacto social para os beneficiários.
 
Todos os serviços da expedição são fornecidos por moradores locais, de modo a desenvolver a economia da região e proporcionar um rico intercâmbio cultural pelo fato de deixar o mais horizontal possível a relação entre cliente e fornecedor. Cercado de atrações da fauna e da flora amazonense e dentro da maior floresta tropical do mundo, o Lago Janauacá tem grande potencial turístico e deve atingir seus objetivos de criar um turismo de base comunitária sustentável nos próximos anos. Além do período destinado ao trabalho voluntário, a experiência de imersão na comunidade ribeirinha inclui as seguintes atividades*: contato com a gastronomia amazonense e a sabedoria da fauna e flora local; visita a criadouro de peixes da região; observação noturna de estrelas; nascer do Sol no Rio Solimões; trilha pela floresta amazônica; dinâmicas de autoconhecimento; muito tempo livre para curtir a natureza.


*As atividades e passeios podem sofrer alterações devido às condições climáticas, prezando sempre pela segurança


Publicidade