Publicidade

Estado de Minas

Pandemia adia estudos e viagens

Por conta do coronavírus, bolsistas e passageiros recebem orientações sobre viagens internacionais


postado em 17/03/2020 04:00

 Toda a Itália está em alerta vermelho. Restrição máxima esvazia monumentos como o Coliseu, em Roma(foto: Alberto PIZZOLI/AFP )
Toda a Itália está em alerta vermelho. Restrição máxima esvazia monumentos como o Coliseu, em Roma (foto: Alberto PIZZOLI/AFP )

 
Como medida de precaução, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), vinculada ao Ministério da Educação (MEC), recomendou, na semana passada, que bolsistas que cumprem missões internacionais evitem o trabalho em lugares onde há transmissão sustentada — em que o paciente infecta outra pessoa sem ter viajado para fora do país — do coronavírus. A orientação segue as diretrizes do Ministério da Saúde.
 
A comunicação foi feita por meio de ofício às 36 instituições de ensino superior brasileiras participantes do Programa Institucional de Internacionalização (Capes PrInt). Várias delas têm acordos internacionais com países que estão na lista de alerta das autoridades de saúde do Brasil.
A sugestão é que as viagens sejam reprogramadas dentro do período de vigência do projeto ou que o destino seja alterado. Caso não seja viável a alteração, o bolsista poderá solicitar a desistência do programa. Quem já está em missão em algum dos países e regiões de alerta pode solicitar o retorno antecipado.

VOOS A Latam Airlines decidiu reduzir em aproximadamente 30% os voos internacionais devido à baixa demanda e restrições de viagens impostas pelos governos após o avanço do coronavírus, declarado pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em comunicado, a aérea informa que, por enquanto, a medida será aplicada principalmente para voos da América do Sul à Europa e aos EUA, entre 1º de abril e 30 de maio de 2020. 
 
     "Diante de um cenário complexo e extraordinariamente dinâmico, o Grupo Latam está tomando medidas imediatas. Ao mesmo tempo, manteremos flexibilidade para tomar medidas adicionais caso seja necessário, devido à velocidade com que os eventos estão acontecendo", afirma em nota o atual vice-presidente comercial e próximo CEO do grupo, Roberto Alvo.
 
Além da manutenção de rígidos protocolos de segurança e higiene, a Latam afirma ter implementado procedimentos especiais de limpeza das aeronaves, que têm um sistema de recirculação que renova o ar nos aviões a cada três minutos, com sistemas de filtro de última geração.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade