Publicidade

Estado de Minas RIO GRANDE DO SUL

Tempo de colheita

Experiência no Vale dos Vinhedos atrai turistas de todo o Brasil que buscam viver a colheita da uva à degustação


postado em 14/01/2020 04:00

Pequenas vinícolas como a Cainelli até as grandes marcas como Peterlongo e Miolo participam do festival de colheita das uvas (foto: Vinícola Miolo/Divulgação)
Pequenas vinícolas como a Cainelli até as grandes marcas como Peterlongo e Miolo participam do festival de colheita das uvas (foto: Vinícola Miolo/Divulgação)

 
De janeiro a março, o Vale dos Vinhedos ‘embriaga’ milhares de turistas de experiências sensoriais inesquecíveis. Afinal, somente nesta época do ano é possível vivenciar a colheita da uva, seus aromas, sabores e prazeres. Na vindima, esta viagem pelos sentidos contempla visita às vinícolas, acompanhando a chegada das uvas, conhecendo o processo de elaboração dos vinhos e espumantes, além de caminhada pelo parreiral, pisa das uvas, degustação e muita alegria com músicas típicas italianas.

Alegria dos imigrantes Na Vinícola Miolo, a programação, que dura em média 2 horas, foi toda pensada para surpreender o visitante, levando-o a mergulhar pelo mundo da uva e do vinho. Oferecida sempre nas quartas-feiras e aos sábados, no período de 18 de janeiro a 7 de março, a atração é um convite a viver os prazeres da colheita. Cercada por vinhedos de todos os lados, a Miolo recebe anualmente em sua unidade no Vale dos Vinhedos mais de 200 mil turistas, cerca de 30% durante a vindima. “A experiência de colher a uva do vinhedo, de ver de perto a rotina de uma safra, de sentir o cheiro da uva em todo lugar só é possível nesta época do ano. São três meses de muito trabalho, mas também de uma grande festa. Afinal, a colheita é a celebração de um ano de dedicação ao vinhedo, onde nascem todos os nossos vinhos e espumantes”, destaca o enólogo Adriano Miolo, diretor-superintendente da empresa.
 
(foto: Vinícola Miolo/Divulgação)
(foto: Vinícola Miolo/Divulgação)
Uma mostra das variedades que a Miolo cultiva em suas quatro unidades (Miolo – Vale dos Vinhedos, Fortaleza do Seival / Candiota – Campanha Meridional e Almadén / Santana do Livramento, Campanha Central) é vista durante caminhada pelo parreiral-modelo, que reúne 45 variedades de uvas tintas e brancas. De lá, o visitante é conduzido para a pisa das uvas, revivendo as vindimas de antigamente, ao som de músicas típicas italianas. A alegria se completa com o tradicional merendim, aos moldes do que os imigrantes faziam com pão colonial, queijos, salame, copa, grostoli e, claro, uvas. A experiência é harmonizada com vinhos, espumantes e suco de uva.
 
Champanhe e cinema Já é tempo de colheita das uvas em Garibaldi – capital  brasileira dos espumantes. A vindima Peterlongo ocorre de 19 de janeiro a  8 de março. Durante 50 dias, o turista vai ter a experiência única que contempla uma visita guiada pelo museu, tanques, cave subterrânea e loja, além de poder colher uvas nos parreirais ao lado do emblemático castelo construído com pedras basálticas em 1930. “Montamos essa programação para oferecer uma experiência leve, descontraída, longe de formalidades, para que as pessoas possam aproveitar ao máximo os espaços da Peterlongo”, destaca o sócio-diretor da vinícola, Luiz Carlos Sella.
 
 Colocando os sentidos à prova, é possível desfrutar do espaço em almofadas que decoram o jardim para saborear as uvas.
 
(foto: Vinícola Miolo/Divulgação)
(foto: Vinícola Miolo/Divulgação)
Nos dias 18 de janeiro e 1º e 22 de fevereiro, acontecerá o Wine Movie, com os filmes O filme da minha vida, gravado em Garibaldi e região, Caminhando nas nuvens, com aquela cena linda da geada nos vinhedos, e Nasce uma estrela. Já compre seu ingresso antecipadamente. Em 14 de março, o filme é O amor não tira férias. Cinema, espumantes e uma visão linda. Vale lembrar que o piquenique ocorre diariamente, das 9h às 17h, ou agende previamente para garantir seu horário, conforme disponibilidade do dia.

Tradição Familiar Por fim, a  programação preparada pela Vinícola Cainelli, em Bento Gonçalves, inclui recepção pela família, que conta sua história na região e acompanha em uma visita ao museu, conversa com o enólogo, que fala sobre a história do vinho, caminhada até os vinhedos, colheita da uva com atrações musicais italianas e merendim (lanche típico italiano sob os vinhedos), retorno à vinícola a bordo do tuc-tuc e pisa das uvas.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade