Publicidade

Estado de Minas

Viajamos até a Disney para conhecer o universo lúdico de Star Wars

Inauguração do Star Wars - Rise of the Resistence é mais um atrativo dos fãs da saga estelar


postado em 07/01/2020 04:00 / atualizado em 07/01/2020 16:48

 Stormtroopers recepcionam os visitantes na nave sequestrada pela Primeira Ordem(foto: Matt Stroshane/Disney)
Stormtroopers recepcionam os visitantes na nave sequestrada pela Primeira Ordem (foto: Matt Stroshane/Disney)


Orlando – Os parques da Disney nunca estarão prontos. A frase atribuída a ninguém menos que Walt Disney é levada a sério pelos atuais administradores do império fundado pelo norte-americano há quase 100 anos. Prova disso foram as inaugurações, no fim do ano passado, de uma nova atração do universo Star Wars tanto na Disneylândia, na Califórnia, quanto na Disney World, na Flórida, além de um novo resort no complexo próximo a Orlando.
 
E não para por aí. Para março, a previsão é da abertura da Mickey e Minnie Runaway Railway, ou Estrada de Ferro do Mickey e da Minnie. E os tapumes tentando esconder guindastes no Magic Kingdom, um dos quatro parques do conglomerado perto de Orlando, só mostram que há muito por vir. E com cada vez mais tecnologia.
 

Ainda que o rato criado em 1928 continue sendo o rei das organizações Disney, desde a compra de empresas como a Pixar e a Lucas Films há um claro incremento na convergência entre brinquedos e películas. Os filmes geram atrações nos parques e vice-versa, como é claro no Galaxy's Edge, a área dedicada a Guerra nas estrelas, a franquia iniciada em 1977 e que é verdadeira febre em todo o mundo.
 
Não por acaso, a abertura de Star Wars – Rise of the Resistence, em 5 de dezembro, provocou corrida aos parques nos dois lados dos EUA. Isso fez com que a administração antecipasse a abertura dos imensos estacionamentos e também da portaria. Às 11h do dia da inauguração já não era mais possível ter acesso à nova atração, que desde então é das mais procuradas.
 
Contato com o vilão Kylo Ren impressiona pelo realismo(foto: Steven Diaz/Disney)
Contato com o vilão Kylo Ren impressiona pelo realismo (foto: Steven Diaz/Disney)
Se já era possível ter a sensação de voar na icônica Millennium Falcon desde agosto, quando Galaxy's Edge foi aberto, agora a diversão é se sentir membro da Resistência, combatendo a Primeira Ordem de dentro de uma nave inimiga e voando pelo espaço, tudo com muito realismo para fazer os fãs, mais uma vez, se sentirem personagens de um dos filmes de ficção científica mais famosos de todos os tempos.
 
“É uma nova experiência para todo mundo. Ao contrário do cinema, em que você é espectador do que ocorre na tela, no parque você faz parte da história. Damos dimensão cinematográfica, mas também interação com personagens, você vive a sua aventura, você protagoniza a própria cena”, explica Paula Hall, gerente de Relações Públicas do Walt Disney World Resort, confirmando que a tendência são as experiências “imersivas”, com o uso de tecnologia 3D, que se replicará na Estrada de Ferro do Mickey e da Minnie.
 
Realmente, na área de 56 mil metros quadrados dedicados a Guerra nas estrelas, os frequentadores têm muito mais do que brinquedos à disposição. Atravessar o túnel que separa o local da rua principal do Hollywood Studios ou descer a rampa desde a área de Toy Stories leva você a “outro mundo”, no caso Batuu, um planeta “na borda da galáxia” e que abriga contrabandistas, traficantes e aventureiros na saga criada por George Lucas.
 
Interatividade dos visitantes com os personagens é trunfo de Rise of the Resistence(foto: Kent Phillips/Disney)
Interatividade dos visitantes com os personagens é trunfo de Rise of the Resistence (foto: Kent Phillips/Disney)
Lá, os dois brinquedos interativos são os principais chamarizes, mas há muito mais para entreter os ávidos clientes, sejam eles crianças, adultos ou mesmo idosos. Você pode, por exemplo, tomar um drink na Oga's Cantina ao som do droid DJ R-3X, um ex-piloto de Starspeeder 3000. Ou ser enquadrado por soldados da Primeira Ordem, que podem acusá-lo de pertencer à Resistência ou recrutá-lo para missões pelo espaço. Também pode dar azar de encontrar o ameaçador Kylo Ren, o vilão dos últimos episódios.
 
Outro grande barato é cruzar com um dos personagens mais carismáticos da saga: Chewbacca. O wookie passa boa parte do tempo a cuidar da manutenção da Millennium Falcon, mas, como ninguém é de ferro, pode ser encontrado no mercado de Batuu jogando um baralhinho ou jogando conversa – aqueles sons engraçados, no caso – fora.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade