Publicidade

Estado de Minas COPENHAGUE

No reino da Dinamarca

Terra da Pequena Sereia é mais bonita que nos contos de fada. Andar calmamente pelas ruas, prestando atenção na arquitetura clássica e moderna, é a melhor forma de descobrir e se encantar com a cidade


postado em 31/12/2019 04:00

Escultura da Pequena Sereia sentada em uma pedra no cais de Langelinie é o ponto mais famoso de Copenhague(foto: Teresa Caram/EM/D.A Press)
Escultura da Pequena Sereia sentada em uma pedra no cais de Langelinie é o ponto mais famoso de Copenhague (foto: Teresa Caram/EM/D.A Press)


A estátua da Pequena Sereia sentada em uma pedra no cais de Langelinie é o ponto mais famoso de Copenhague. Turistas se revezam no local para tirar uma foto ou fazer selfies com a personagem do conto de fadas de Hans Christian Andersen. Criada em 1913 pelo escultor Edvard Eriksen para homenagear o escritor, a Pequena Sereia se tornou o principal cartão-postal de Copenhague. A escultura é pequena, com apenas 1,25 metro de altura. Mas chama a atenção dos turistas.
 
Copenhague conquista os visitantes logo de cara. Além da infraestrutura e organização, a cidade é toda plana, não existem morros, o que facilita o transporte por bicicletas. Aliás, o uso de bikes é extremamente incentivado pelo governo, que distribui duas delas para cada família. Ciclovias modernas foram instaladas por toda a cidade, e todos os dias estima-se que cerca de 35 mil bicicletas circulam pelas ruas.
 
Passear pelas ruas do Centro Histórico de Copenhague é reviver o passado (foto: Teresa Caram/EM/D.A Press)
Passear pelas ruas do Centro Histórico de Copenhague é reviver o passado (foto: Teresa Caram/EM/D.A Press)
A capital da Dinamarca é reconhecida também pela sua área verde, com parques espalhados por diversas partes da cidade. Em 2015, uma lei municipal determinou que todos os cidadãos devem ter um parque ou praia a menos de 15 minutos de casa a pé. O Jardim do Rei, do Castelo Rosenborg, é o parque mais antigo – foi construído em 1606 – e recebe anualmente mais de 2,5 milhões de visitantes.
 
Explorar Copenhague requer calma, um olhar atento por onde você anda e disposição para conhecer bem a cidade e tudo o que ela oferece. Uma das atrações mais procuradas pelos visitantes é o Tivoli, que é o parque mais antigo do mundo, datado de 1843. Fica em frente à Estação Central de Copenhague e longas filas se formam durante todo o dia (o parque funciona até as 23h) para conhecer os jardins exuberantes, aproveitar os brinquedos e dar uma pausa para tomar uma cerveja ou um café nos vários bares e restaurantes que funcionam no local. À noite, vários shows são realizados no parque.
 
Ciclistas circulando pelo Porto de Nyhavn: cidade é toda pensada para atender à turma da bike(foto: Teresa Caram/EM/D.A Press)
Ciclistas circulando pelo Porto de Nyhavn: cidade é toda pensada para atender à turma da bike (foto: Teresa Caram/EM/D.A Press)
 
No Centro da cidade fica o Jardim Botânico, que se destaca pelo número de estufas do século 19, doadas pelo fundador da cervejaria Carlsberg, J. C. Jacobsen. O Fælledparken, com 58 hectares, é o maior parque de cidade, sendo popular para a prática de esportes e por sediar eventos anuais, como a ópera ao ar livre, além de outros concertos.

TOUR PELOS CANAIS  O passeio em Copenhague deve incluir uma ida ao Porto Nyhavn. Famoso entre moradores e turistas, também representa um dos principais cartões-postais da cidade dinamarquesa, com as casas coloridas do século 18.
No porto, há diversas opções para uma pausa entre restaurantes, cafés e bares. A gastronomia é de boa qualidade, principalmente para quem gosta de peixes e frutos do mar. Mas há carnes e massas. Nyhavn (Novo Porto) é também conhecido como o porto histórico, onde muitos navios históricos de madeira estão ancorados.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade